Momento Economia

Programa Aliança 2.0 ajudará empresas a reduzir custos com energia

Publicados

em

Uma iniciativa conjunta da Eletrobras, Confederação Nacional da Indústria (CNI) e Associação dos Grandes Consumidores Industriais de Energia e de Consumidores Livres (Abrace) promete ajudar as empresas a reduzir o custo com energia elétrica. A iniciativa, chamada de Programa Aliança 2.0 é voltada para aumentar os ganhos de eficiência energética nos processos de produção industrial. Os interessados devem participar de uma chamada pública que analisará as demandas.

O Aliança 2.0, que está inserido nas ações do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), visa a atender 24 indústrias que fazem uso intensivo de energia em seus processos de produção. De 2022 a 2025, serão destinados a essas indústrias R$ 20 milhões para o desenvolvimento de projetos de eficiência energética .

Pelo programa, as empresas selecionadas receberão, cada uma, R$ 400 mil e precisarão oferecer uma contrapartida no mesmo valor. Além disso, as empresas terão que assumir o compromisso de implementar um plano de ação, construído junto com a equipe técnica do projeto, para tornar os processos industriais mais eficientes do ponto de vista energético.

Leia Também:  Ao menos 18 estados e o DF reduzem ICMS sobre combustíveis

Podem participar programa Aliança empresas de qualquer setor industrial com consumo mínimo de 10 megawats (MW) médio de potência (87.600 MWh/ano) ou quantidade equivalente em energia térmica (gases e combustíveis).

Segundo a CNI, na primeira fase do programa, foram atendidas 12 plantas industriais dos setores siderúrgico, químico, automobilístico e do cimento. A maioria dos projetos envolveu a otimização de processos, sem necessidade de troca de equipamentos.

“De um total de R$ 198 milhões em oportunidades de redução de consumo identificadas, 61% foram aprovadas e implementadas pelas empresas, gerando economia anual de R$ 122 milhões. Em termos energéticos, evitou-se o consumo de 176 GWh [o equivalente ao consumo mensal de quase 1,1 milhão de residências]”, informou a CNI.

As inscrições tiveram início em maio, e o edital do programa é em caráter de chamada permanente, ou seja, só será finalizado quando as 24 indústrias forem selecionadas. Para se inscrever no programa, basta acessar a página do Aliança 2.0

As empresas que participaram da primeira etapa poderão se candidatar novamente, desde que com plantas industriais que não tenham sido selecionadas na edição anterior.

Leia Também:  Cidades devem perder R$ 250 bilhões com medidas em tramitação, diz CNM

Edição: Nádia Franco

Propaganda

Momento Economia

Petrobras lança soluções inovadoras para empresas de tecnologia

Publicados

em

Com investimento de até R$ 21,2 milhões, a Petrobras está lançando novas oportunidades de contratação de soluções inovadoras, voltadas para empresas de tecnologia e startups. Nesse ciclo, o módulo aquisição de soluções seleciona inovações nas áreas de robótica, tecnologias de inspeção e tecnologias digitais. As inscrições vão até o dia 31 deste mês, e as empresas podem receber até R$ 1,6 milhão por proposta para desenvolvimento e testes das soluções em ambientes produtivos.

Desde o lançamento, o Programa Petrobras Conexões para Inovação já abriga oito diferentes módulos: Parcerias Tecnológicas, Transferência de Tecnologias, Ignição, Encomendas Tecnológicas, Startups, Aquisição de Soluções, Open Lab e Residentes. Esses dois últimos são inéditos e foram lançados recentemente. Os módulos têm o objetivo de acelerar a inovação conectando a empresa com todo o ecossistema, desde startups e universidades até empresas, a partir de demandas mapeadas internamente pelas áreas corporativa e de negócios. A Petrobras tem, atualmente, uma carteira contratada de de mais de R$ 3 bilhões, com mais de 150 parceiros tecnológicos, nas diversas modalidades de contratação e acordos de cooperação.

Leia Também:  Cidades devem perder R$ 250 bilhões com medidas em tramitação, diz CNM

O processo inclui pré-avaliação por uma banca de especialistas, seguida de uma fase técnica para aprimoramento do plano de trabalho, modelo de negócios e preparação para que as empresas apresentem propostas a uma banca formada por gestores e especialistas da Petrobras.

A primeira seleção nesse modelo foi lançada em 2021. Entre as empresas selecionadas pela Petrobras, sete já foram contratadas, por meio dos contratos públicos para soluções inovadoras, instrumento que traz agilidade aos processos de contratação e teve regras incorporadas ao Regulamento de Licitações e Contratações da Petrobras.
 
Os contratos terão vigência de até 12 meses, prorrogáveis por mais 12, para validação das soluções tecnológicas. Após o contrato de inovação, a solução com melhor desempenho e que demonstrar agregação de valor para o negócio da Petrobras pode ser contratada por um período de dois anos, prorrogáveis por mais dois, para fornecimento em escala.

Por trazer esta nova dinâmica, o módulo aquisição de soluções substituiu o anterior, conhecido como teste de soluções. Outra novidade é o lançamento de conjuntos menores de desafios, periodicamente, aumentando a frequência de interação com o ecossistema de inovação.  

Leia Também:  PGR cobra depoimentos de ex-presidentes de estatais sobre Bolsonaro

As oportunidades podem ser conhecidas aqui.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Economia

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA

Botão WhatsApp - Canal TI
Botão WhatsApp - Canal TI