Momento Economia

Programa Lab Procel abre inscrições para segundo edital

Publicados

em


.

Já está disponível  o segundo edital do Programa Lab Procel, realizado em parceria pela Eletrobras, por meio do Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), e a Firjan Senai. As inscrições devem ser feitas até às 19h (horário de Brasília) do dia 23 de agosto.

Com aporte de mais de R$ 3 milhões, a segunda chamada do programa é voltada à captação de projetos e aceleração de Com aplicação nos setores residencial, comercial, industrial, de serviços e setor público. Podem concorrer às vagas startups (empresas emergentes) e micro e pequenas empresas inovadoras de base tecnológica.

A chamada pública será objeto de dois seminários virtuais programados para os dias 3 e 10 de agosto, quando os interessados poderão esclarecer dúvidas. As transmissões serão ao vivo no canal da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) no Youtube. O edital, as inscrições e os links para os webinares podem ser acessados a partir desta sexta-feira (31) na página do Programa Lab Procel

Leia Também:  Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano

Os inscritos passarão por uma seleção online na primeira fase. Devido às restrições impostas pelo isolamento social, por conta da pandemia do novo coronavírus, os escolhidos para a segunda etapa apresentarão seus projetos virtualmente para uma banca de especialistas. Ao fim do processo da segunda chamada, quatro propostas, no mínimo, serão aceleradas pelo Programa Lab Procel, instalado nos laboratórios da Firjan Senai, no Rio de Janeiro.

Programa

O Programa Lab Procel foi lançado em abril deste ano e para dar oportunidade para o desenvolvimento de projetos de inovação tecnológica junto a startups, micro e pequenas empresas inovadoras, com ênfase na eficiência energética, que resultem em soluções e produtos para a sociedade. A primeira chamada pública foi aberta no dia 27 de abril, com a meta de acelerar projetos de inovação tecnológica com ênfase em eficiência energética no saneamento ambiental. No final deste ano, está previsto o lançamento de um terceiro edital do programa, cujo objetivo é o desenvolvimento de soluções de eficiência energética de caráter generalista.

Leia Também:  Menos de 50% das mulheres que solicitaram auxílio foram aprovadas, diz pesquisa

O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel) foi criado em 1985 pelo governo federal. Ele é coordenado pelo Ministério de Minas e Energia e executado pela Eletrobras. Seus recursos são assegurados pela Lei 13.280/2016. O Plano Anual de Aplicação de Recursos do Procel para o ano de 2018 inclui o projeto Concurso de Inovação para Soluções em Eficiência Energética, projeto viabilizador do Programa Lab Procel, que conta com recursos da ordem de R$ 16,67 milhões, dos quais cerca de 90% são de responsabilidade do Procel.

Edição: Nádia Franco

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Momento Economia

Guedes diz que anunciará três ou quatro privatizações em até 60 dias

Publicados

em


.

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou hoje (6) que , dentro de 30 a 60 dias, anunciará três ou quatro privatizações de grandes empresas. Ele participou de evento transmitido pela internet organizado pela Fundación Internacional para la Libertad (Fundação Internacional pela Liberdade), presidida pelo escritor peruano Mario Vargas Llosa, ganhador do Prêmio Nobel de Literatura.

“Vamos anunciar três ou quatro privatizações de grandes companhias”, disse o ministro, que não anunciará os nomes das empresas neste momento, Ele disse acreditar no apoio do Congresso Nacional.

Guedes afirmou que o presidente Jair Bolsonaro dá suporte para que o governo siga com as privatizações e com as reformas.

O ministro disse ainda que, após os gastos extraordinários necessários para o enfrentamento da crise gerada pela pandemia de covid-19, o governo retomará em 2021 a trajetória fiscal, com redução de despesas. Ele citou que, se não fosse a crise gerada pela pandemia, o déficit primário (receitas menos despesas, sem considerar gastos com juros) ficaria em 1% de tudo o que o país produz – Produto Interno Bruto (PIB). Com as despesas extraordinárias necessárias para o enfrentamento da crise, esse percentual deve ficar em 11%. “No próximo ano, vamos reduzir dramaticamente os gastos”, afirmou.

Leia Também:  Copom reduz juros básicos da economia para 2% ao ano

Para o ministro, as medidas adotadas pelo governo para o enfrentamento da crise surtiram efeito, uma vez que as previsões de analistas econômicos para a queda da economia neste ano, que inicialmente superavam 10%, agora estão um pouco abaixo de 4%. “Perdemos um ano em termos de espaço fiscal, mas nós ganhamos milhões de vidas, a economia continuou com os sinais vitais preservados. Então, estou dizendo que o Brasil vai surpreender o mundo de novo. Surpreendeu no ano passado, quando nós fizemos uma reforma difícil [da Previdência] e vamos surpreender de novo deste ano, porque estamos votando propostas”, disse.

Edição: Nádia Franco

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA