Momento Economia

Suspensão do corte de energia para baixa renda é prorrogada por 90 dias

Publicados

em


source
Medida valerá até 30 de setembro deste ano
MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL

Medida valerá até 30 de setembro deste ano

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou a prorrogação por mais 90 dias da proibição do corte de fornecimento de energia elétrica para famílias de baixa renda e hospitais. Com isso, a medida valerá até 30 setembro. 

A agência justificou o aumento de contágio da Covid-19 no país e preocupação com o desemprego em massa em meio à crise econômica. O corte de fornecimento também está proibido para famílias de baixa renda inadimplentes com a fornecedoras . No entanto, a Aneel lembra que a vedação não significa isenção das contas de luz, ou seja, as despesas devem continuar sendo pagas. 

Um levantamento feito pela agência reguladora aponta que 7% das famílias estão inadimplentes com empresas de energia elétrica. Esse número, entretanto, chegou à 20% em julho do ano passado. 

Leia Também:  Bolsonaro critica dados da Receita e diz que não haverá aumento de impostos

O diretor da Aneel, Hélvio Guerra, ressalta os índices próximos aos computados antes da pandemia de Covid-19. Guerra ainda lembra que as ações da agência para evitar a inadimplência tiveram efeito esperado pelas autoridades. 

Propaganda

Momento Economia

Funcionária pública é demitida após falsificar exame de gravidez

Publicados

em


source
TJ-RO
Reprodução/Rede Amazônica

TJ-RO

Uma servidora do Tribunal de Justiça de Rondônia (TJ-RO) foi demitida por apresentar um exame falso de gravidez, com o objetivo de ser enquadrada como grupo de risco da Covid-19. A exoneração da funcionária foi assinada pelo presidente do TJ-RO na última semana. As informações são do G1.

De acordo com o órgão, a falsificação foi descoberta ainda no final do ano passada, quando o exame foi verificado junto ao laboratório. Em dezembro, um processo administrativo contra a funcionária foi aberto, dando início a uma investigação. Após meses de apuração, o Poder Judiciário decidiu pela demissão como uma “penalidade”.

Em nota enviada ao G1, o TJ-RO informou que o “Poder Judiciário de Rondônia atua nos Processos Administrativos Disciplinares em face de servidores e servidoras em cumprimento estrito à legislação e à Constituição Federal, assim como às normas internas de conduta ética, efetivando o devido processo legal e chegando, em algumas situações, a penas que vão de desde a advertência, suspensão (sem remuneração) e demissão, nos termos da Lei Estadual 68/1992”.

Leia Também:  ANP inclui 377 blocos exploratórios na Oferta Permanente

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA