Momento Economia

Trabalhadores nascidos em setembro podem sacar o auxílio emergencial

Publicados

em


Os trabalhadores informais e inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) nascidos em setembro podem sacar, a partir desta segunda-feira (14), a segunda parcela do auxílio emergencial 2021. O dinheiro foi depositado nas contas poupança digitais da Caixa Econômica Federal em 22 de maio. A terceira parcela poderá ser sacada a partir de 4 de agosto e, a quarta, a partir de 3 de setembro.

Os recursos também poderão ser transferidos para uma conta-corrente, sem custos para o usuário. Até agora, o dinheiro apenas podia ser movimentado por meio do aplicativo Caixa Tem, que permite o pagamento de contas domésticas (água, luz, telefone e gás), de boletos, compras em lojas virtuais ou compras com o código QR (versão avançada do código de barras) em maquininhas de estabelecimentos parceiros.

Em caso de dúvidas, a central telefônica 111 da Caixa funciona de segunda a domingo, das 7h às 22h. Além disso, o beneficiário pode consultar o site auxilio.caixa.gov.br.

CALENDÁRIO DA SEGUNDA  PARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021 CALENDÁRIO DA SEGUNDA  PARCELA DO AUXÍLIO EMERGENCIAL 2021

Calendários de saques da segunda parcela do auxílio emergencial 2021 – Divulgação governo federal
Leia Também:  Governo reduz imposto sobre exportação de armas de fogo e entidades protestam

Regras

Pelas regras estabelecidas, o auxílio será pago às famílias com renda mensal total de até três salários mínimos, desde que a renda por pessoa seja inferior a meio salário mínimo. É necessário que o beneficiário já tenha sido considerado elegível até o mês de dezembro de 2020, pois não há nova fase de inscrições. Para quem recebe o Bolsa Família, continua valendo a regra do valor mais vantajoso, seja a parcela paga no programa social, seja a do auxílio emergencial.

A Agência Brasil elaborou um guia de perguntas e respostas sobre o auxílio emergencial. Entre as dúvidas que o beneficiário pode tirar estão os critérios para receber o benefício, a regularização do CPF e os critérios de desempate dentro da mesma família para ter acesso ao auxílio.

Edição: Graça Adjuto

Propaganda

Momento Economia

Oito em cada 10 brasileiros buscaram crédito na pandemia, diz pesquisa

Publicados

em


source
Brasileiro buscam crédito para pagamento de dívidas e compra de alimentos
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Brasileiro buscam crédito para pagamento de dívidas e compra de alimentos

Uma pesquisa feita pelo Serasa em parceria com Opinion Box aponta que 79% dos brasileiros buscaram créditos durante a pandemia. Segundo o levantamento, as tentativas de obter ajuda financeira se devem à crise econômica provocada pela pandemia de Covid-19, que geraram aumento do desemprego e reajustes nas contas diárias.

O estudo ressalta que a maioria dos brasileiros procurou o cartão de crédito como opção para gastos durante à crise. 62% da população usou o crédito para compras em supermercados, com preferência para alimentação e higiene pessoal. O uso do cheque especial também foi direcionado para gastos domiciliares. 

Outra forma encontrada pelos brasileiros para encarar à crise foi a contratação de empréstimos pessoais ou consignados. Os valores foram destinados para pagamentos de dívidas. Já financiamentos foram usados na compra de carros ou casas. 

Recusa de crédito 

Segundo Serasa, cerca de 37% da população que solicitou crédito especial tiveram seus pedidos recusados por bancos e financeiras durante a pandemia. Cerca de 40% tiveram a recusa por falta de renda mensal ou baixa possibilidade de pagamento do empréstimo. Já 35% dos créditos recusados foram por inadimplência de clientes. 

A maioria dos recusados buscaram alternativas digitais, como empréstimos em corretoras ou bancos digitais. Enquanto outros tentaram buscar valores com amigos ou parentes e 28% desistiram das tentativas de crédito. 

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA