Momento Economia

Venda de veículos tem queda de -7,5% em abril, diz Anfavea

Publicados

em


A venda de autoveículos teve uma queda de 7,5% em abril com o licenciamento de 175,1 mil unidades, ante as 189,4 mil vendidas no mês de março. Já na comparação com abril do ano passado, foi registrado um aumento de 214,2% nas vendas, já que naquele período foram comercializados no mercado interno 55,7 mil unidades.

No acumulado do ano, o crescimento foi de 14,5%, ao totalizar 703,0 mil veículos licenciados. Os dados foram divulgados hoje (7) pela Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

“Vale lembrar que abril teve três dias úteis a menos e que em abril do ano passado as concessionárias e Detrans estavam fechados. Abril do ano passado foi muito difícil, com muitas cidades fechadas. Abril deste ano foi um mês bom para emplacamentos, com 8.757 vendas por dia, número superior ao mês de março em 6,3%”, disse o presidente da Anfavea, Luiz Carlos Moraes.

Ele destacou que o crescimento dos números no setor depende de como a economia se comportará nos próximos meses, de como será a imunização da população, como as cidades serão liberadas e como será o enfrentamento dos desafios da logística, um dos pontos de preocupação do setor. 

Leia Também:  25% das empregadas domésticas foram demitidas na pandemia, diz OIT

A produção em abril foi de 190,9 mil, o que representou uma queda de 4,7% na comparação com março. Quando comparada a abril de 2020, a produção de novos veículos teve aumento de 10.236,1%. Em abril do ano passado foram produzidas 1,8 mil unidades. A soma dos veículos produzidos entre janeiro e abril foi de 788,7mil, 34,2% a mais do que os 587,7 mil veículos produzidos nesse mesmo período em 2020.

“É um número importante, lembrando que no início do mês ainda tínhamos algumas montadoras com as fábricas paradas, por conta da decisão de parar no final de março. Considerando todo o cenário de falta de componentes, semicondutores e logística é um número razoável. No acumulado, o percentual é tão alto que não faz sentido, já que é resultado de uma distorção causada pela situação do ano passado, com uma paralisação muito forte”, destacou Moraes.  

Balanço

Segundo o balanço mensal da entidade, as exportações em abril caíram 7,9% ao atingir 33,9 mil unidades, número que em março chegou a 36,8mil. Já na comparação com o quarto mês do ano passado, quando as unidades vendidas no mercado externo foram de 7,2 mil veículos,369,7%. A soma dos veículos exportados entre janeiro e abril foi de 129,6 mil, 34,7% a mais do que o resultado desse período no ano de 2020.

Leia Também:  Bolsonaro defende privatização da Eletrobras para evitar corrupção

“Também tivemos dificuldade das exportações em abril do ano passado por conta da pandemia que também estava chegando aos principais mercados. Apesar de o número deste ano ser alto e um crescimento importante, a base de comparação do ano passado é muito baixa. Cabe destacar que as empresas têm procurado exportar o máximo possível para compensar, procurando mercados importantes para nós que aos poucos estão retomando as atividades”, explicou.

Moraes disse ainda que o estoque de veículos é de 97 mil unidades, sendo 73 mil nas concessionárias e 24 mil nas fábricas, número que permanece nesse patamar desde novembro do ano passado. “Estamos girando em 17 dias de estoque, o que é um estoque justo, mas adequado considerando a situação”.

O nível de emprego no setor automobilístico está estável com o total de 104,7mil postos de trabalho ocupados. “O número de empregos cresceu quando comparado com dezembro de 2020. São 3,464 mil funcionários adicionais. Em dezembro de 2020 havia 101,223 mil funcionários”, afirmou o presidente da Anfavea. 

Edição: Maria Claudia

Propaganda

Momento Economia

Itaú Unibanco lança Itaú Meu Negócio para apoiar gestão de PMEs

Publicados

em


source
Itaú Unibanco lança Itaú Meu Negócio para apoiar gestão de PMEs
Redação 1Bilhão Educação Financeira

Itaú Unibanco lança Itaú Meu Negócio para apoiar gestão de PMEs

O Itaú Unibanco lançou a plataforma Itaú Meu Negócio com o objetivo de oferecer um ecossistema completo de soluções, passando a apoiar seus clientes também no atendimento das suas principais necessidades não bancárias.

A primeira solução a fazer parte deste ecossistema será uma ferramenta para a gestão dos negócios, produto de uma parceria com a Omie, empresa brasileira líder no segmento de Software as a Service (SaaS).

A aproximação entre as empresas se deu, após o Itaú identificar junto a clientes empresários do segmento de pequenas e médias empresas, uma dificuldade para gerir eficientemente os diversos aspectos dos seus negócios, incluindo atividades como gestão de vendas e ordens de serviços, gestão financeira, emissão automática de notas fiscais e integração com contadores, de forma a garantir um crescimento contínuo sustentável das empresas.

Você viu?

“Atualmente, apenas uma pequena parcela das pequenas e médias empresas que são nossas clientes tem acesso a ferramentas de apoio à gestão. Então, ao conversar com vários destes clientes para identificar como poderíamos ajudá-los, o ponto que surgiu com mais recorrência foi a necessidade de suporte à gestão dos negócios. Por isso, decidimos que essa seria a primeira entrega de nossa nova plataforma. Buscamos a melhor solução do mercado e encontramos a Omie, que oferece uma ferramenta simples, intuitiva e muito poderosa de gestão. Com ela, nossos clientes terão mais tempo para focar no que realmente importa, o crescimento dos seus negócios”, explica Carlos Eduardo Peyser, diretor do Itaú Unibanco.

“Enquanto as empresas são muito pequenas, os empresários têm facilidade para acompanhar, visualmente, todas as atividades do seu negócio”, afirma Marcelo Lombardo, CEO da Omie. “Mas, quando começam a crescer, essa ‘gestão visual’ fica comprometida e eles passam a precisar de ferramentas que supram essa necessidade. É quando entramos e fazemos a diferença. A parceria com o Itaú será importante para acelerarmos nossa escala e termos a chance de ajudar ainda mais empresas. Faz parte de nosso propósito transformar o cenário do empreendedorismo no Brasil, com soluções eficientes que facilitem o dia a dia, ampliem a eficiência e a produtividade do ecossistema como um todo”, completa Lombardo.

Leia Também:  Crise hídrica: incentivo ao consumo de energia fora do pico começa em julho

Confira a reportagem completa aqui

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA