Momento Entretenimento

Alok é eleito o 4º melhor DJ do mundo pela revista DJ Mag

Publicados

em


source
Alok é eleito o 4º melhor DJ do mundo pela revista DJ Mag
Marcelo de Assis

Alok é eleito o 4º melhor DJ do mundo pela revista DJ Mag

O ranking realizado anualmente pela DJ Mag , onde concorrem os principais DJ’s do mundo, o brasileiro Alok ficou em quarto lugar – uma posição acima da anterior, em 2020. A votação é considerada uma das principais da cena eletrônica e acontece anualmente, destacando os melhores profissionais da área. Alok foi o primeiro brasileiro a conquistar a posição.

“Esse quarto lugar na DJ Mag tem uma importância muito grande na minha história e a cada ano de conquista eu fico ainda mais ciente de que sozinho não conseguiria caminhar até aqui. É uma conquista não só minha, mas dos meus fãs, da minha equipe e de todos os meus parceiros que me acompanham nesta jornada. Muito orgulhoso desse resultado, o que me deixa ainda mais empolgado com o retorno dos shows e da normalidade, nosso maior sonho coletivo atual” , disse Alok.

Recentemente, Alok foi a segunda atração do Global Citizen , onde levou vozes ancestrais dos povos indígenas Huni Kuin, Yawanawa e Guarani para o mundo, em apresentação que aconteceu direto da Amazônia. O evento global foi transmitido simultaneamente em 100 países, e tem como objetivo alertar os líderes mundiais, a sociedade e as corporações, na prioridade para questões relativas às mudanças climáticas, fome e inclusão.

Leia Também:  Após quatro meses preso, DJ Ivis tem liberdade concedida pela justiça

Alok é o brasileiro mais ouvido no mundo e conta com quase 19 milhões de ouvintes mensais somente no Spotify .

Fonte: IG GENTE

Propaganda

Momento Entretenimento

Joana Prado relembra carreira como ‘Feiticeira’: “Quem me dera ter bumbum assim”

Publicados

em


source
Joana Prado era a feiticeira de Luciano Huck
Reprodução

Joana Prado era a feiticeira de Luciano Huck


Joana Prado resolveu usar as redes sociais para responder umas das perguntas que mais recebe dos internautas: se ela ainda fala sobre sua famosa personagem Feiticeira, grande sucesso do final dos anos 1990 e início dos anos 2000.

Mesmo 20 anos após ter deixado a personagem sexy e mascarada do extinto programa de Luciano Huck, ter se casado, tido três filhos e virado evangélica, a empresária, hoje com 45 anos, e morando nos EUA, afirma que não se incomoda em relembrar o passado.

“As pessoas me perguntam se eu fico brava quando alguém me pergunta sobre minha fase de Feiticeira. Não, eu não fico brava. Eu falo da Feiticeira super na boa, porque foi um momento, para mim, muito difícil”, inicia ela, se explicando:

“Eu fazia faculdade de Administração de empresas com ênfase em comércio exterior e modelava. Na época, quando eu comecei a personagem, eu tive que trancar minha faculdade e fazer um curso de teatro com um professor que me ajudou a construir a personagem. Foi a pessoa que abriu meus olhos e falou: ‘Joana, não adianta você entrar cheio de poder, vestindo um micro biquíni. Vamos construir a personagem'”.

Leia Também:  Filha de Edir Macedo atrasa prazos e gera desconforto nos bastidores da Record

Leia Também


Joana lembra que teve que preparar seu psicológico para o trabalho e que hoje não só fala como mostra para os três filhos registros seus como Feiticeira.

“Preparei muito bem o meu psicólogo. Sofri, chorei, mas me diverti muito na época da Feiticeira. Eu cresci, amadureci, mostro foto para os meus filhos. Falo, principalmente para as minha meninas: olha o bumbum da mamãe, quem me dera ter um bumbum assim hoje em dia, mas com 45 anos é mais difícil (risos)”.

Recordista de vendas da “Playboy” na época, Joana, porém, destaca ter hoje muito mais coisas interessantes para falar do que somente do passado.

“Enfim, não tenho problema nenhum, nenhum mesmo. Só acho que eu tenho coisas muito mais interessantes para falar e dividir com vocês. Hoje estou numa fase muito bacana: tenho três filhos maravilhosos, um marido abençoado, tenho Jesus no meu coração, que é o mestre da minha vida, e que tudo que eu faço é baseado nos princípios bíblicos. Não sou perfeita e estou longe de ser. Erro todos os dias, peço perdão a Deus todos os dias, mas sigo o caminho de Cristo. Eu administro vários negócios aqui nos EUA e alguns nos Brasil. Então, gente, quer falar de Feiticeira, falo na boa, mas eu tenho muito mais coisas interessantes para dividir com vocês”.

Leia Também:  Luciana Gimenez encerra processo contra Antônia Fontenelle após sofrer derrota
Fonte: IG GENTE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA