Momento Entretenimento

Morre o pai de Virgínia Fonseca: “Vou amá-lo para sempre”

Publicados

em


source
Virgínia Fonseca e seu pai
Reprodução Instagram

Virgínia Fonseca e seu pai

Virgínia Fonseca comunicou neste domingo (19) a morte de seu pai, Mario Serrão. Ao longo da semana, a influenciadora contou que o pai precisou ser internado novamente e disse que as notícias não eram boas, mas não quis dar mais detalhes sobre o estado de saúde dele.

“É com muito pesar e dor que venho comunicar a vocês o falecimento do meu pai. Vou amá-lo para sempre e sei que ele estará presente em meu coração para sempre. Que ele descanse em paz e que Deus o tenha”, escreveu Virgínia Fonseca no Stories.

No final de julho, Mario passou por uma internação. Virgínia contou que o pai estava muito debilitado e quase não comia, quando foi diagnosticado com pneumonia aguda e precisou ser internado. O avô de Maria Alice chegou a ser intubado, mas teve alta no final de agosto e voltou para casa. Porém, nesta semana ele precisou voltar ao hospital e não resistiu.

Leia Também:  "Império": Carmen morre de forma trágica após implorar ajuda de Salvador
Fonte: IG GENTE

Propaganda

Momento Entretenimento

Joana Prado relembra carreira como ‘Feiticeira’: “Quem me dera ter bumbum assim”

Publicados

em


source
Joana Prado era a feiticeira de Luciano Huck
Reprodução

Joana Prado era a feiticeira de Luciano Huck


Joana Prado resolveu usar as redes sociais para responder umas das perguntas que mais recebe dos internautas: se ela ainda fala sobre sua famosa personagem Feiticeira, grande sucesso do final dos anos 1990 e início dos anos 2000.

Mesmo 20 anos após ter deixado a personagem sexy e mascarada do extinto programa de Luciano Huck, ter se casado, tido três filhos e virado evangélica, a empresária, hoje com 45 anos, e morando nos EUA, afirma que não se incomoda em relembrar o passado.

“As pessoas me perguntam se eu fico brava quando alguém me pergunta sobre minha fase de Feiticeira. Não, eu não fico brava. Eu falo da Feiticeira super na boa, porque foi um momento, para mim, muito difícil”, inicia ela, se explicando:

“Eu fazia faculdade de Administração de empresas com ênfase em comércio exterior e modelava. Na época, quando eu comecei a personagem, eu tive que trancar minha faculdade e fazer um curso de teatro com um professor que me ajudou a construir a personagem. Foi a pessoa que abriu meus olhos e falou: ‘Joana, não adianta você entrar cheio de poder, vestindo um micro biquíni. Vamos construir a personagem'”.

Leia Também:  Peitos de Simaria roubam a cena no encerramento do Teleton

Leia Também


Joana lembra que teve que preparar seu psicológico para o trabalho e que hoje não só fala como mostra para os três filhos registros seus como Feiticeira.

“Preparei muito bem o meu psicólogo. Sofri, chorei, mas me diverti muito na época da Feiticeira. Eu cresci, amadureci, mostro foto para os meus filhos. Falo, principalmente para as minha meninas: olha o bumbum da mamãe, quem me dera ter um bumbum assim hoje em dia, mas com 45 anos é mais difícil (risos)”.

Recordista de vendas da “Playboy” na época, Joana, porém, destaca ter hoje muito mais coisas interessantes para falar do que somente do passado.

“Enfim, não tenho problema nenhum, nenhum mesmo. Só acho que eu tenho coisas muito mais interessantes para falar e dividir com vocês. Hoje estou numa fase muito bacana: tenho três filhos maravilhosos, um marido abençoado, tenho Jesus no meu coração, que é o mestre da minha vida, e que tudo que eu faço é baseado nos princípios bíblicos. Não sou perfeita e estou longe de ser. Erro todos os dias, peço perdão a Deus todos os dias, mas sigo o caminho de Cristo. Eu administro vários negócios aqui nos EUA e alguns nos Brasil. Então, gente, quer falar de Feiticeira, falo na boa, mas eu tenho muito mais coisas interessantes para dividir com vocês”.

Leia Também:  Diana Ross disponibiliza a nova faixa "All Is Well"
Fonte: IG GENTE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA