Momento Esportes

Alunos de projeto social da Polícia Militar MT conquistam 12 medalhas em competição

Publicados

em

 

    Alunos do projeto social ‘4 Bravo Lutas’, do 4º Batalhão de Polícia Militar em Várzea Grande, conquistaram 12 medalhas no Campeonato Brasileiro de Karatê (CBK).
 
      O evento foi realizado entre os dias 12 a 14 de Julho, no Palácio das Artes Marciais, em Cuiabá.  
 
     No tatame os alunos apresentaram técnica e domínio da arte marcial, ganhando conquista de três medalhas de ouro, cinco de prata e quatro de bronze, nas modalidades kumitê e kata.
 
      O projeto ‘ 4 Bravo Luta ‘ é uma ação social desenvolvida por policiais militares voluntários do 4º BPM em Várzea Grande. Participam do projeto 121 crianças e adolescentes, entre 6 e 17 anos de idade, em situação de vulnerabilidade social. Elas recebem aulas de judô, jiu jitsu e karatê.
 
      O comandante do 4º BPM, tenente-coronel Januário Antônio Edwiges Batista conta que o projeto tem como objetivo formar cidadãos, para que as crianças sejam campeãs da vida.
 
      “Mudar as perspectivas de vida dessas crianças e adolescentes que estão inseridas em locais de vulnerabilidade social através do esporte, é dar a elas a oportunidade de visualizar uma nova forma de vencer na vida. É gratificante saber que em tão pouco tempo, o projeto da PM está transformando esses jovens em campeões no tatame e também na vida”, ressaltou o tenente-coronel.
 
      Criado há sete meses, o projeto atua também de forma preventiva e de combate à criminalidade, pois impede que os alunos sejam recrutados para o mundo do crime. As aulas do ‘4 Bravo’ são realizadas nas dependências do shopping de Várzea Grande e são ministradas por policiais militares que também são praticantes das artes marciais.
Leia Também:  Copa América: Argentina derrota Paraguai e assume ponta do Grupo A
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  ABC vence América-RN nos acréscimos e lidera Grupo 3 da Série D

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA