Momento Esportes

Atletas paralímpicos brasileiros retornam a disputas na Europa

Publicados

em


.

Os atletas paralímpicos Alessandro Rodrigo da Silva, do lançamento de disco e arremesso de peso, e Michel Gustavo, do salto em distância, embarcam na próxima quinta-feira (17) para a Alemanha. O objetivo da dupla é participar, nos dias 19 e 20, do Meeting Internacional de Freital (Alemanha).

“Nossa equipe já tem um histórico bem interessante de participações em meetings de paratletismo. Mas a falta de competições na América do Sul, pelo menos até o final de 2020, pode ser um problema para ambos. Alessandro já tem vaga garantida nos Jogos Paralímpicos, então o foco é recolocá-lo em ritmo de competição. Já o Michel busca fazer o índice para Tóquio, e tem treinado forte para isso, já tendo condições de alcançar essa meta na Alemanha. Porém, o mais importante nessa disputa em Freital vai ser manter os dois bem colocados no ranking mundial”, declarou Guto Nascimento, técnico dos atletas em Taubaté, interior de São Paulo.

Alessandro da Silva (classe F11, para deficientes visuais) já está classificado para os Jogos de Tóquio em duas provas, inclusive no lançamento de disco. O atleta tem um currículo que o coloca como um dos postulantes a uma medalha no ano que vem. Ele foi medalhista de ouro nos Jogos Paralímpicos de 2016 (Rio de Janeiro) e bicampeão em Parapans, em 2015 (Toronto) e 2019 (Lima), bicampeão Mundial, em 2017 (Londres) e 2019 (Dubai), além de ser o atual recordista mundial da prova com a marca de 46,10 metros.

Leia Também:  Jogadores da seleção de rugby apoiam projeto social do Recife

No próximo final de semana, ele espera conseguir avaliar melhor seu atual momento: “Treinei muito nesses meses em casa. Tentei manter o foco, mas é claro que, naturalmente, o rendimento cai, por não haver um objetivo real e pelo treinamento não ser completo. Porém, nos treinos que fiz nas últimas semanas, as marcas foram razoáveis, me deixariam entre os três primeiros do mundo no ranking mundial. Este é o foco principal neste momento da temporada. Atingindo no mínimo 13,20 metros no arremesso de peso e 43 metros no lançamento de disco, já sairei da Europa bem feliz”.

“Como ele é deficiente visual, toda a referência espacial acabou se perdendo, então nosso objetivo é colocá-lo em ritmo de competição, mas estamos bastante prejudicados pela falta de treinos no setor oficial de lançamento de disco do nosso local de treino. Porém, acredito que ele consiga se sair bem”, diz o técnico Guto Nascimento.

Já o objetivo do saltador Michel Gustavo (classe T47, para deficientes de membros superiores) é atingir o índice de 7,15 metros, marca que garante a estreia do brasileiro em Jogos Paralímpicos no ano que vem. A melhor marca da carreira dele é 6,99 metros, obtida no início de 2019.

Leia Também:  Figueirense supera América-MG em Belo Horizonte

“Minha expectativa é a melhor possível nesse meeting. Muito pela consciência de ter feito um bom trabalho durante a pandemia, treinando de forma adaptada, com 90% dos trabalhos sendo feitos em casa. Os demais treinos busquei realizar em parques e espaços abertos. Apesar dessas adversidades, me sinto hoje em ótima forma física e acredito que trarei um bom resultado da Alemanha”, concluiu.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Nove dias depois, Marreco e Carlos Barbosa se reencontram pela LNF

Publicados

em


.

O Complexo Esportivo Arrudão, em Francisco Beltrão (PR), recebe o reencontro entre Marreco e Carlos Barbosa, pelo Grupo B da Liga Nacional de Futsal (LNF) neste domingo (20). A partida, da nona rodada da competição, será transmitida ao vivo pela TV Brasil a partir das 11h (horário de Brasília).

As equipes se enfrentaram pela primeira vez nesta edição há nove dias, em Carlos Barbosa (RS). Mesmo fora de casa, o Marreco venceu por 2 a 0, com gols do fixo Beto e do ala Max. Foi a segunda vitória de uma sequência de três que o time beltronense emplacou, até o tropeço da última quarta-feira (16), para o Joinville, em casa, por 3 a 2. Os paranaenses, que têm um quarto lugar em 2017 como melhor campanha até hoje, somam nove pontos em seis partidas.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

Gols da vitória do @marrecofutsaloficial sobre a @acbffutsal #LNF2020 #ACBFxMAR 0-2 ? LNFTV

Uma publicação compartilhada por LNF (@lnfoficial) em 11 de Set, 2020 às 4:16 PDT

“No primeiro jogo, tivemos uma leitura e postura tática muito boas, na marcação pressão e meia quadra. O que mais me agradou foi o equilíbrio entre ataque e defesa. Para essa segunda partida, o time deles deve vir com uma preparação em cima do que mostramos e precisaremos estar atentos. Será um jogo intenso, então, a equipe tem de estar intensa. Contra o Joinville, não começamos bem e tem de ser diferente contra o Carlos Barbosa”, diz o técnico do Marreco, Serginho Bigode.

Leia Também:  Após demissão de Argel Fuchs, CSA encara Cruzeiro com técnico interino

“Acima de tudo, é [manter] nossa postura tática, dentro das nossas limitações, mas muito agressivos, atentos, com jogo de pivô, ultrapassagens pelo corredor, fazendo a bola chegar no ataque. Temos batido nessa tecla. Seremos muito exigidos, mas não temos que nos acuar. Os jogadores têm demonstrado um crescimento na Liga e podemos jogar bem aqui [em casa], como jogamos lá”, completa.

O tropeço contra o Marreco foi o último compromisso do Carlos Barbosa pela LNF. Em cinco jogos, o time gaúcho tem duas vitórias, duas derrotas, com um empate, somando sete pontos. A ACBF, sigla pela qual também é conhecida a equipe, é a maior campeã do torneio, com cinco títulos, o último deles em 2015.

“Pela organização das chaves, sabíamos que a Liga não seria fácil. Começamos bem [com vitória sobre o Foz Cataratas, no Paraná, por 2 a 1], mas depois, em casa, nosso percentual de aproveitamento abaixou. Tivemos uma produção ofensiva muito grande, mas não fomos efetivos. Óbvio que a parada de quatro, cinco meses, contribuiu”, analisa Edgar Baldasso, técnico do Carlos Barbosa.

Leia Também:  Série B: Náutico e Chape empatam nos Aflitos em partida movimentada

Devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), as partidas têm sido realizadas sem público. Mesmo assim, Baldasso espera o adversário com estratégia diferente da que funcionou no último dia 11 de setembro. “O Marreco apostou em uma marcação baixa, esperando para contra-atacar, e foi feliz. Tivemos oportunidades, não fomos efetivos e pagamos o preço. O que pode mudar nesse jogo [de domingo] é que acho improvável o Marreco ter a mesma postura. Isso pode beneficiar nosso jogo ou, ao menos, trazer uma divisão de responsabilidade”, projeta.

Também no domingo, duas partidas movimentam o Grupo C. Às 13h, o Campo Mourão busca, em casa, a primeira vitória na LNF 2020 diante do Jaraguá. Às 16h, Assoeva e Umuarama se enfrentam em Venâncio Aires (RS), em briga pelas primeiras colocações da chave.

Confira a classificação da Liga Nacional de Futsal.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA