Momento Esportes

Coluna – Brasileirão com jogos adiados não anima torcedor

Publicados

em


.

A série A do Brasileirão terá, a partir desta quarta-feira (9), a disputa da nona rodada. Mas só para 11, dos 20 times. E isso porque tivemos uma partida antecipada da 11ª rodada, o que significa que menos da metade dos participantes está com o número de jogos correto. E essa desordem não tem data para terminar, pois a CBF não sabe quando poderá realizar os confrontos adiados.

Eu acho um incômodo. O Atlético-MG, terceiro colocado na tabela, e o Vasco, quarto colocado, poderiam ser os líderes no momento, se estivessem com os mesmos oito jogos que o Internacional, time que aparece em primeiro lugar na tabela. Se prevalecesse o critério utilizado na classificação do Novo Basquete Brasil, por exemplo, o Galo deveria aparecer lá em cima, pois o aproveitamento dele é de 71,4% contra 70,8% do Colorado.

E de quem é a culpa? Em primeira instância, da pandemia, é claro. Mas, se olharmos com cuidado para as partidas adiadas, veremos que outros fatores intervieram. Na primeira rodada, por exemplo, os jogos Palmeiras x Vasco e Corinthians x Atlético-GO não aconteceram porque o Campeonato Paulista se estendeu até o início do Brasileirão. O jogo entre Bahia x Botafogo, por conta da final do Campeonato Baiano. Além disso, Goiás x São Paulo foi cancelado porque dez jogadores do time goiano testaram positivo para covid-19. Os jogos do Botafogo e do Corinthians foram remarcados para o dia 30 de setembro, mas os outros dois estão sem previsão.

Leia Também:  Internacional vence sexta seguida e fica a um ponto do líder São Paulo

Pela sexta rodada, Atlético-MG x Athletico-PR e Grêmio x Goiás também não aconteceram porque as equipes estavam envolvidas nas finais dos Estaduais. Problema de calendário. O Furacão, porém, assim como o São Paulo, já aparece com oito jogos na tabela porque a partida entre eles, prevista para a 11ª rodada, foi antecipada e já aconteceu. E não custa ressaltar – as duas partidas da sexta rodada também não têm, ainda, uma data para acontecer.

E por que essa indefinição? Porque, durante o Brasileirão, temos agora sete equipes envolvidas com a Copa Libertadores; outras cinco na quarta fase da Copa do Brasil; e duas na Copa Sul-Americana. A CBF, então, precisa esperar pelo futuro de cada um desses times para saber que dia poderá encaixar os jogos que faltam do Brasileirão.

Isso é lamentável. O principal campeonato do país vai seguir, ainda por um bom tempo, sem que a tabela – aquela que todos nós gostamos de olhar – possa ser vista com a realidade da classificação. Temos de fazer contas desde já.

Leia Também:  Maior evento de base da vela brasileira define campeões no RJ

Qual a solução? Como não podemos aumentar os números de dias dos meses, nem reduzir o período de tempo entre os jogos, a resposta é: não há solução. Infelizmente. O que facilitaria seria a eliminação dos times brasileiros das competições internacionais. E diante dessa opção, prefiro fazer contas imaginando se o rival do meu time vai ganhar ou perder o jogo que ele vai disputar sabe-se lá quando.

Por Sergio du Bocage, apresentador do programa “No Mundo da Bola”, da TV Brasil

Edição: Sergio du Bocage

Propaganda

Momento Esportes

Após três derrotas, Flamengo vence Goiás e encosta nos líderes

Publicados

em


No Estádio Hailé Pinheiro, em Goiânia, Flamengo e Goiás fizeram um duelo de duas equipes pressionadas. No jogo válido pela 30ª rodada, o Rubro-Negro precisava voltar a vencer depois de três partidas para subir na tabela e aliviar a pressão sobre o plantel e sobre o treinador Rogério Ceni.

O time entrou na rodada em 5º com 49 pontos. Já o Goiás enfrenta uma pressão enorme para escapar do Z-4. O time é o 18º colocado com 26 pontos, a seis pontos do Fortaleza, primeiro time fora da zona de rebaixamento. E quem saiu comemorando foram os cariocas. 

O Flamengo fez um jogo com autoridade e venceu por 2 a 0. Gols do meia Arrascaeta e do atacante Gabriel Barbosa. E poderia ter sido bem mais. Aos 18, o uruguaio Arrascaeta tocou para Diego. Ele levantou para Gabigol concluir, mas o árbitro Rodolpho Toski Marques marcou o impedimento. Aos 22, outro gol anulado. Mais uma vez o atacante Gabigol estava impedido. 

No finalzinho do primeiro tempo, o Flamengo marcou e dessa vez o gol valeu. Aos 41, Diego ajeitou para Arrascaeta. O meia bateu de primeira e contou com o desvio em David Duarte para balançar a rede. 

No segundo tempo, o Rubro-Negro seguiu sem sofrer maiores ameaças e criando as melhores oportunidades. Aos 16, Everton Ribeiro finalizou, o goleiro Tadeu defendeu, mas Gabigol, no rebote, não conseguiu mandar para o gol. Só que, no minuto seguinte, ele não falhou. 

Leia Também:  Série D: Mirassol e Altos opõem melhores ataques entre semifinalistas

Bruno Henrique, aproveitou o erro da zaga, vai no fundo, toca para o meio e o atacante amplia. Já aos 49 da etapa final, o artilheiro Pedro teve tempo de aproveitar mais uma falha na saída de bola do Goiás e fechou o placar em 3 a 0 para o Flamengo.

Com mais três pontos na conta, o time do Rio de Janeiro foi aos 52 em 29 partidas disputadas e ocupa o 4º lugar . O líder São Paulo tem 57 em 30 jogos e o vice-líder Internacional está com 56 com os mesmos 30 jogos. O Goiás segue em 18º com 26 pontos. A próxima partida do Flamengo será na quinta-feira (21) contra o Palmeiras, no Estádio Mané Garrincha, em Brasília, pela 31ª rodada. O Goiás recebe o Ceará no mesmo dia.

Veja aqui a tabela da série A do Campeonato Brasileiro.

Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA