Momento Esportes

Confiança dá fim a jejum e deixa Vila Nova próximo ao Z4 da Série B

Publicados

em


Depois de quatro jogos sem vencer, o Confiança se reabilitou na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira (22), o Dragão superou o Vila Nova por 1 a 0 no Batistão, em Aracaju, na abertura da sexta rodada da competição.

O clube proletário foi a sete pontos, deixando a zona de rebaixamento e subindo provisoriamente para o 11º lugar, podendo mudar de posição no desenrolar da semana. O Tigrão perdeu pela terceira vez consecutiva e segue com cinco pontos, caindo para 16º. Se Avaí ou Cruzeiro pontuarem, os goianos terminam a rodada no Z4.

O gol da vitória sergipana saiu aos 26 minutos do primeiro tempo. O meia Daniel Penha cruzou pela direita e o volante Serginho, na pequena área, desviou para as redes.

Os compromissos de ambos pela sétima rodada da Série B serão nesta sexta-feira (25), às 21h30 (horário de Brasília). O Confiança visita o Operário no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa (PR). O Vila Nova tem o clássico contra o Goiás no estádio Onésio Brasileiro Alvarenga, em Goiânia.

Em outro duelo da tarde desta terça pela segunda divisão, Brusque e Sampaio Corrêa não saíram do zero no estádio Augusto Bauer, em Brusque (SC). Os times ocupam temporariamente um lugar no G4, mas podem cair posições na sequência da sexta rodada. O Quadricolor é o terceiro, com dez pontos, seguido pela Bolívia Querida, que aparece em quarto, com nove pontos.

Leia Também:  Futsal: Carlos Barbosa vira no fim e complica situação da Assoeva

Os dois clubes duelam com rivais cariocas na sétima rodada. No sábado (26), o Sampaio recebe o Botafogo no Castelão, em São Luís, às 16h30. No domingo, às 21h, tem Vasco e Brusque em São Januário, no Rio de Janeiro.

Edição: Lílian Beraldo

Propaganda

Momento Esportes

Hassan inicia busca por 3 ouros em Tóquio com vitória nos 5.000 metros

Publicados

em


A holandesa Sifan Hassan conseguiu o que se espera ser o primeiro de uma trinca inédita de ouros nas pistas de corrida dos Jogos de Tóquio, e a sequência impressionante de vitórias do Quênia na corrida com obstáculos masculina terminou quando o sol escaldante deu lugar a uma chuva torrencial nas competições olímpicas de atletismo na capital japones, nesta segunda-feira (2).

As condições do clima atrasaram as provas de atletismo, e Valarie Allman acabou vencendo a prova feminina do disco no primeiro lançamento — um improvável primeiro ouro para os Estados Unidos nesta modalidade nos Jogos.

Se Hassan obtiver sua trinca notável nos 1.500 m, 5.000 m e 10.000 m, ninguém poderá dizer que foi fácil para ela, que começou o dia caindo na última volta das eliminatórias dos 1.500 m, levantando-se e disparando para a primeira colocação da bateria.

Turbinada com cafeína, ela voltou à pista de noite e dominou os 5.000 m, correndo junto com as concorrentes no início e engatando sua característica disparada na última volta. A queniana Hellen Obiri a segurou durante meia volta, mas ficou para trás e teve que se contentar com uma segunda prata seguida.

Leia Também:  Nas redes sociais, presidente Jair Bolsonaro elogia atletas olímpicos

Hassan voltará aos 1.500 metros para disputar a semifinal, e também buscará o ouro nos 10.000 m, prova na qual já foi recordista mundial e que fechará sua participação na Olimpíada.

“Foi um dia incrível. Quando caí e tive que me levantar, senti que estava usando muita energia”, disse. “Antes da corrida aqui, eu nem me importava. Estava muito cansada. Sem café, nunca seria uma campeã olímpica”.

Na corrida com obstáculos, as únicas ocasiões em que o Quênia não ganhou o ouro desde 1968 foram quando boicotou os Jogos de 1976 e 1980, e o país buscava seu 10º título olímpico consecutivo na prova nesta segunda-feira.

No entanto, o tabu foi finalmente quebrado, enfaticamente, com o marroquino Soufiane El Bakkali levando o título.

100 m com barreiras e salto em distância 

A sessão da manhã produziu ainda sua cota de emoções e arrepios quando Jasmine Camacho-Quinn, de Porto Rico, conquistou de forma impressionante a vitória nos 100 m com barreiras – o primeiro ouro no atletismo de seu país – e Miltiadis Tentoglou, da Grécia, ganhou o salto em distância masculino com seu salto final, a primeira medalha de seu país no evento.

Leia Também:  Futsal: Carlos Barbosa vira no fim e complica situação da Assoeva

O salto de 8,41 metros de Tentoglou colocou-o no mesmo nível do cubano Juan Miguel Echevarria, mas seu próximo melhor resultado foi superior, garantindo o ouro.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA