Momento Esportes

Conheça Sampaolinho, o bebê que viralizou como sósia do técnico do Santos

Publicados

em

 

    Jorge Sampaoli se tornou tão popular desde que chegou a Santos  que agora tem até um sósia bebê.

     Com apenas 10 meses de vida, o pequeno Pedro virou xodó do Peixe depois que imagens dele caracterizado como o técnico ganharam o mundo.
 
     Pedro apareceu na TV e viralizou na internet. Até em sites estrangeiros, da Espanha e do Chile.
 
    Faz três meses que Pedro tem essa segunda identidade. Os pais sempre tentam fazer o pequeno dormir antes dos jogos do Santos, para ter um pouco de sossego para torcer, mas nunca conseguem, ele sempre acorda agitado para ficar com os pais.
 
     – Ele era mais carequinha quando mais novo, baixinho, muito agitado, engatinhava pela casa quando a gente assistia o jogo, olha parece o Sampaoli, não para quieto na beira do campo, não para quieto na casa – contou o pai, André Brandão.
 
     A mãe, Bruna, explica que ela que arrumou a roupa igual ao do técnico para o filho. E o mais importante, para todos saberem, o bebe não tem tatuagem ou desenham nele!
 
     – As tatuagens… todo mundo acha que eu pinto o Pedro, eu faço com meia, eu corto as meias na ponta e eu mesmo desenho as tatuagens – explicou.
 
     Pedro tem apenas 10 meses e vive em uma família inteira de santistas. Saiu da maternidade vestido com o uniforme do Peixe, seu primeiro "mêsversário" foi do Santos, sua canção de ninar é o hino do time, mas se ele crescer e quiser torcer para outro clube, bem… o pai já tem a resposta pronta:
 
     – Ele tem duas opções, ou ele torce para o Santos ou ele pode sair de casa e pagar as contas dele – explica o pai, aos risos.

Leia Também:  Eurcopa: Uefa rejeita pedido de "luzes do arco-íris" em Munique
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  Série B: Náutico vence 5ª seguida e tira invencibilidade do Botafogo

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA