Momento Esportes

Cuiabá vence fora e afunda Guarani

Publicados

em

O Guarani chegou à sua sétima derrota na Série B do Campeonato Brasileiro. Nesta terça-feira, o time comandado pelo técnico Roberto Fonseca recebeu o Cuiabá, no Brinco de Ouro da Princesa, em Campinas, e novamente frustrou seus torcedores, saindo de campo com o revés por 1 a 0, graças ao gol de Rincon, aos 26 minutos do segundo tempo.

Com o resultado, o Bugre continua na zona de rebaixamento da Segundona e flerta com o retorno à Série C do futebol brasileiro. A equipe de Campinas soma sete pontos em 11 rodadas e figura à frente apenas do América-MG, lanterna da competição com seis tentos.

PUBLICIDADE

O Cuiabá, por sua vez, foi para a parte de cima da tabela com essa vitória. Antes na 13ª colocação, a equipe mato-grossense agora aparece em décimo lugar, com 15 pontos, logo atrás do Londrina, nono colocado com 17 tentos.

Tentando aproveitar o péssimo momento vivido pelo Guarani, o Cuiabá não perdeu tempo e tratou de dar seu cartão de visitas logo aos dois minutos de jogo. Felipe Marques recebeu pela direita, arrancou, invadiu a área e cruzou rasteiro para Hugo Cabral, que, após ver o goleiro adversário chegar a tocar na bola, mas não atrapalhar a trajetória do passe, bateu de primeira, carimbando o travessão.

Leia Também:  Athletico-PR vira para cima do Atlético-GO e lidera o Brasileirão

Mais agressivo, o Cuiabá sabia o que tinha de fazer com a bola para assustar o Guarani. Aos nove minutos, Rincon recebeu na intermediária, foi conduzindo a bola e ao chegar na entrada da área decidiu soltar uma bomba, assustando o goleiro Jefferson Paulino, que acompanhou o arremate passar bem próximo à sua trave esquerda.

O tempo ia passando e o Guarani seguia desempenhando um futebol digno de zona de rebaixamento. Sem conseguirem trocar passes que resultassem em alguma chance de gol, os donos da casa tiveram que lidar com alguns erros no decorrer dos 45 minutos iniciais e, assim, irem para o vestiário com o empate sem gols, mas que indicava que a qualquer momento o Cuiabá poderia, sim, balançar as redes.

O Guarani voltou para o segundo tempo tentando ser mais eficiente, porém, a equipe comandada por Roberto Fonseca não apresentou nada de novo. O Cuiabá, por sua vez, continuava se aproximando do gol. Aos 15 minutos, Jonas cobrou escanteio pela direita, e Paulinho subiu mais alto que a defesa do Bugre para mandar rente à trave de Jefferson Paulino.

Leia Também:  Seleção masculina vence Alemanha e segue líder na Liga das Nações

Para os visitantes, balançar as redes era apenas questão de tempo. Depois de tanto martelar, o Cuiabá, enfim, conseguiu furar o bloqueio adversário e abrir o marcador aos 26 minutos. Paulinho fez o cruzamento à meia-altura pela esquerda e encontrou Rincon, que desviou da forma que deu para vencer o goleiro adversário e correr para o abraço.

Nos minutos finais, o Guarani se jogou para o ataque na tentativa de empatar a partida a qualquer custo. Aos 40, por pouco que os donos da casa não conseguem, ao menos, assegurar um pontinho na tabela. Renan arrancou pela esquerda e cruzou rasteiro na entrada da área, encontrando Bady, que chegou batendo de primeira, mas mandou por cima do gol de Victor Souza. Assim, coube ao Bugre se conformar com mais uma derrota na Segundona.

Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  Basquete: Brasil vence Polônia em amistoso antes do Pré-Olímpico

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA