Momento Esportes

Em queda livre, Botafogo revê Atlético MG que não o tira no mata-mata desde 1994

Publicados

em

 

     O Botafogo não vive bom momento.  Se a crise por salários atrasados foi amenizada na sexta-feira(26)  com o pagamento da folha de maio e outras pendências referentes a premiações e imagem, os resultados não têm aparecido após a pausa da Copa América.
 
        Rival desta  quarta-feira(24) , pelas oitavas de final Copa Sul-Americana, o Atlético-MG não vence o Botafogo em um mata-mata desde 1994, quando levou a melhor nas quartas de final do Campeonato Brasileiro. Venceu por 2 a 0 em Belo Horizonte e perdeu por 2 a 1 no Rio.
 
     Na sequência, os times fizeram seis confrontos eliminatórios, quatro pela Copa do Brasil e dois pela Sul-Americana. O Botafogo, superou o Galo em todos. 
 
     Pelas quartas de final da Copa do Brasil do ano em questão, o Botafogo de Dodô e companhia encantava pelo futebol vistoso, mas chegou para a partida decisiva contra o Galo de cabeça cheia pela polêmica derrota para o Flamengo na decisão estadual, nos pênaltis e disputada quatro dias antes.
 
     Após 0 a 0 em Minas, o Botafogo foi para o intervalo em desvantagem – gol de Éder Luís -, mas rapidamente virou. André Lima, no primeiro minuto do segundo tempo, e Alex, aos 10, garantiram a vitória. No fim, os atleticanos reclamaram muito de pênalti não marcado em Tchô, e jogadores e membros da comissão técnica foram para cima de Carlos Eugênio Simon. Em vão. Deu Fogão.
Leia Também:  Série B: Náutico vence 5ª seguida e tira invencibilidade do Botafogo
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  Eurcopa: Uefa rejeita pedido de "luzes do arco-íris" em Munique

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA