Momento Esportes

Expedição Anamauê chega ao destino e se torna a maior do Brasil

Publicados

em


Depois de 22 dias, 1.060km navegados e remados, a 4ª edição da Expedição Anamauê chegou ao fim neste final de semana. Os seis remadores dos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, que haviam saído no dia 24 de dezembro de Arraial D´Ajuda-BA, chegaram no Centro de Estudos do Mar (CEM), na praia de Jurujuba, em Niterói, na região metropolitana do Rio. Concretizando com sucesso aquela que foi a maior expedição de canoa havaiana do Brasil em trajeto inédito. O último trecho de 120km saindo de Arraial do Cabo, na Região dos Lagos do Rio de Janeiro, em 13 horas de duração na canoa havaiana V6. Eles acordaram à 0h de sexta-feira, começaram a navegação às 2h30 e chegaram em terra firme aproximadamente às 16h.

Foram 22 dias e pouco mais de mil quilômetros sem ajuda de tecnologia.Foram 22 dias e pouco mais de mil quilômetros sem ajuda de tecnologia.

Foram 22 dias e pouco mais de mil quilômetros sem ajuda de tecnologia. – Expedição Anamauê / Divulgação

Essa foi a primeira tripulação a bater os 1000km em uma canoa havaiana no Brasil, o grupo inaugural a cruzar o Cabo de São Thomé, na região de Campos, e a primeira equipe a fazer o trajeto direto de Arraial do Cabo até Niterói sem apoio. “No último dia navegamos na escuridão, com água muito gelada. Exigiu muito da tripulação. Muito frio. O dia nasceu com muitas nuvens, só foi esquentar pelas 8 da manhã, momento mais frio da viagem. Por volta de meio-dia, muito quente e ficamos parte navegando à vela, parte à remo, vento entrava e saía e mantivemos a constância para não deixar a canoa parada”, disse Daniel Gnone, o carioca mais jovem tripulante do grupo, com 25 anos. “Depois de 22 dias, concluímos nosso grande objetivo de vida. Foi um ano de planejamento e só conseguimos executar graças à equipe. Todos os dias que íamos para o mar, precisava pensar que existiam cinco vidas comigo e não podia errar nas escolhas”, declarou o carioca Douglas Moura, um dos líderes da tripulação.

O trajeto

O primeiro destino foi a praia de Corumbau, no município baiano de Prado, depois desembarcaram na praia que leva o nome da cidade. Condições ruins impediram que a tripulação saísse na data prevista. No dia 27 foram para Nova Viçosa navegando e remando por 80km. Na segunda (28), o grupo teve que abortar a chegada na divisa com o Espírito Santo por uma tempestade e desembarcou na praia de Mucuri-BA. O último trajeto antes da virada do ano foi até Regência-ES, o maior deles com 100 quilômetros, onde aportaram na base da Canoa Polinésia Pataxó, comandada por Ranin Thomé, um dos líderes da 4ª Expedição Anamauê.

Daniel (destaque) e Douglas (fundo) integrantes da tripulação da Expedição Anamauê.Daniel (destaque) e Douglas (fundo) integrantes da tripulação da Expedição Anamauê.

Daniel (destaque) e Douglas (fundo) integrantes da tripulação da Expedição Anamauê. – Expedição Anamauê / Divulgação
Leia Também:  Djokovic confirma retorno ao circuito no Aberto de Miami

No dia 2, os velejadores rumaram à Vitória. Depois, partiram em trajeto mais curto para Anchieta-ES. E, no dia 4, foram para o extremo sul do estado, em Marataízes. O grupo cruzou a divisa com o Rio de Janeiro na terça-feira (12). Nesse momento, o grupo foi obrigado a ficar três dias esperando as condições do mar melhorarem. No final de semana, saíram da praia de Grussaí-RJ, e levaram mais de 12h no mar até aportarem em Macaé-RJ. No dia seguinte, chegaram em Búzios-RJ, com ventos de 30 nós e algumas avarias no barco. Depois de aguardarem o mar apresentar melhores condições, o grupo partiu na quinta (14) à Arraial do Cabo e finalizarem a viagem no dia seguinte. O trajeto, feito em uma canoa havaiana V6 adaptada com duas velas, é inédito no Brasil. Os tripulantes não contaram com auxílio de equipamentos eletrônicos, apenas bússola e carta náutica.

Edição: Carol Jardim

Propaganda

Momento Esportes

Juventude vence a primeira no Gaúcho de 2021 contra o Novo Hamburgo

Publicados

em


O Juventude fez 3 a 1 no Novo Hamburgo jogando na noite desta segunda-feira (8) no Estádio do Vale, na Região Metropolitana de Porto Alegre. Com a vitória na partida válida pela 3ª rodada do Campeonato Gaúcho, o time de Caxias do Sul alcançou o primeiro triunfo no torneio, chegou aos três pontos e à 7ª posição. O Novo Hamburgo é apenas o 10º com dois pontos.

O primeiro gol da noite foi o meia Matheuzinho. Ele bateu de longe e contou com o desvio na zaga para encobrir o goleiro Jacson aos seis minutos. E, aos 40, veio o segundo dos visitantes. Capixaba, o outro meia da equipe, chutou da entrada da área e contou com a colaboração do goleiro Jacson para ampliar. Aos 10 da etapa final, o Novo Hamburgo diminuiu. O zagueiro Igor pulou mais alto do que todo mundo na área do Juventude e cabeceou firme depois do escanteio cobrado por Rennan. Só que aos 31 minutos, o meia Capixaba fez o segundo dele e o terceiro do Juventude para acabar com as esperanças dos donos da casa. O gol saiu depois de uma boa jogada pela linha de fundo no lado direito. O atleta do Juventude passou pelo zagueiro e cruzou. A bola desviou no volante Matheus Bertotto e foi para as redes.

A próxima rodada aponta o confronto do Juventude contra o Pelotas no Alfredo Jaconi em Caxias do Sul no domingo (14), às 20h30. No mesmo dia, o Novo Hamburgo visita o São Luiz.

Leia Também:  Taekwondo: na volta dos eventos, brasileiros ganham medalhas na Europa

Caxias bate o Aimoré com três gols do lateral Ivan

No Estádio Centenário, em Caxias do Sul, a noite de segunda-feira (8) foi de vitória dos donos da casa. A equipe grená fez 3 a 2 no Aimoré de São Leopoldo pela 3ª rodada do Campeonato Gaúcho. Com o resultado, o time da Serra subiu duas posições na tabela de classificação e ingressou no G4. Depois do jogo, o time ocupa a 3ª posição com seis pontos, em apenas dois jogos (o jogo da 1ª rodada contra o Grêmio foi adiado). O Aimoré perdeu a liderança para o Ypiranga. O time do Vale dos Sinos é o 2º com os mesmos seis pontos do Caxias, mas em três jogos (a vantagem é nos gols feitos, cinco contra quatro).

Quem saiu na frente foram os visitantes. O volante João Denoni abriu os trabalhos logo aos sete minutos de jogo. Mas o artilheiro da noite e do campeonato deu pouco tempo de folga para o Aimoré. Logo aos 15 minutos o lateral Ivan bateu falta de longe e deixou tudo igual. A virada veio ainda na etapa inicial. Aos 45, Ivan, outra vez de falta, mandou um chutaço e colocou o Caxias na frente. Aos 19 minutos da etapa final, o nome do jogo, Ivan, entrou em cena mais uma vez. De pênalti, o lateral-direito ampliou. O Aimoré ainda teve forças para descontar. Aos 27, o volante Denoni cruzou e o meia Janeudo empurrou para o gol. 

Leia Também:  Retorno de público aos estádios é rechaçado por Vasco, Flu e Botafogo

O Caxias volta a jogar no domingo (14) contra o Brasil de Pelotas no Estádio Bento Freitas. O Aimoré recebe o São José no Estádio Cristo Rei em São Leopoldo.

Edição: Gustavo Faria

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA