Momento Esportes

Halterofilismo: campeã paralímpica busca ouro inédito em Mundial

Publicados

em


A campeã paralímpica Mariana D’Andrea busca nesta quinta-feira (2), a partir das 2h30 (horário de Brasília), a primeira medalha do Brasil no torneio adulto do Campeonato Mundial de halterofilismo paralímpico, que é realizado em Tbilisi (Geórgia). A página do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) no Facebook transmite o evento ao vivo.

A competição é a primeira de Mariana desde o inédito ouro conquistado nos Jogos de Tóquio (Japão), na categoria até 73 quilos. A paulista de 23 anos levantou 137 quilos e superou a chinesa Lili Xu (134 quilos) e a francesa Souhad Ghazouani (132 quilos). Em Tbilisi ambas estarão novamente no caminho da brasileira. Em Mundiais ela já tem uma medalha de prata obtida há dois anos, em Nur-Sultan (Cazaquistão), na disputa por equipes mistas, junto de Bruno Carra e Evânio Rodrigues.

“A expectativa é muito boa. Saí de Tóquio preparada, tive um resultado muito bom lá e agora é manter os treinos para melhorar mais ainda e buscar outra medalha, agora de ouro. Será uma competição forte. Em Tóquio, eram oito [atletas por categoria]. Na Geórgia, podem ser 20. Mas estou bem preparada, tanto fisicamente como psicologicamente”, afirmou a campeã paralímpica, em setembro, à Agência Brasil.

Leia Também:  Com vacinação obrigatória na França, Djoko pode perder Roland Garros

O Mundial de Tbilisi começou no último sábado (27), com as disputas da categoria júnior. O Brasil foi ao pódio três vezes, sendo uma no topo, com Lara Aparecida (que esteve nos Jogos de Tóquio), na categoria até 41 quilos. As demais medalhas foram de bronze, com Lucas Galvão (até 49 quilos) e Tayná Alcântara (até 45 quilos).

O torneio adulto teve início no domingo (28). Entre os homens, Lucas Galvão ficou em 12º lugar na categoria até 49 quilos, João Maria Júnior foi o sexto entre halterofilistas até 54 quilos, Bruno Carra encerrou a disputa até 59 quilos em nono e Luciano Dantas foi o 18º na divisão até 65 quilos. No feminino, Lara Aparecida acabou em sétimo na categoria até 41 quilos, Maria Santos em 12º no evento até 50 quilos e Ângela Teixeira em 16º entre as atletas até 67 quilos.

Medalhista de bronze no Mundial de Dubai (Emirados Árabes Unidos), em 2014, Márcia Menezes competirá neste sábado (4), às 2h30, na categoria acima de 86 quilos. No mesmo dia, mas a partir das 5h50, Evânio Rodrigues, prata na Paralimpíada do Rio de Janeiro, em 2016, compete na divisão até 88 quilos.

Leia Também:  Brasileiros atingem top 6 no Mundial Paralímpico de esportes na neve

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Nos pênaltis, Santos elimina Mirassol e vai à semifinal da Copinha

Publicados

em


O Santos disputará uma semifinal de Copa São Paulo de Futebol Júnior pela primeira vez desde 2014. Nesta terça-feira (18), o Peixe derrotou o Mirassol nos pênaltis, por 3 a 1, após empate por 2 a 2 no tempo normal, na Arena da Fonte Luminosa, em Araraquara (SP), pelas quartas de final. O goleiro Diógenes, com duas defesas, foi o herói da classificação.

O adversário na briga por um lugar na decisão será o América-MG, em data, local e horário que serão anunciados pela Federação Paulista de Futebol (FPF). Mais cedo, o Coelho fez 1 a 0 sobre o Botafogo no estádio Zezinho Magalhães, em Jaú (SP).

Na última vez que chegou à semifinal, o Alvinegro levou o título da Copinha. O goleiro João Paulo, atualmente titular da equipe profissional, fez parte do time que bateu o Corinthians por 2 a 1 na decisão, realizada no Pacaembu, em São Paulo. Em obras, o estádio não poderá ser utilizado na final deste ano.

Apesar do ímpeto ofensivo apresentado pelas equipes durante a competição, o primeiro tempo foi morno, com leve superioridade do Mirassol, até os 38 minutos, quando o Santos abriu o placar. O lateral Lucas Pires recebeu do meia Ed Carlos pela esquerda e cruzou para o atacante Rwan Seco balançar as redes de cabeça. Aos 41, a equipe do interior reclamou de um pênalti do volante Jhonnathan no lateral Frank. O árbitro Paulo César Francisco entendeu que o lance foi fora da área.

Leia Também:  Gento, maior campeão europeu e ídolo do Real Madrid, morre aos 88 anos

Logo no começo da etapa final, o Peixe parecia encaminhar a vitória. Aos seis minutos, o zagueiro Jair lançou Ed Carlos, que ajeitou de costas para o atacante Lucas Barbosa encontrar Rwan Seco na área. O camisa 10 tirou a marcação e marcou o segundo gol dele na partida e o sexto na Copinha, ficando a um do atacante Figueiredo, do Vasco, que lidera a artilharia.

O Mirassol não sentiu o baque e buscou o empate. Aos 29 minutos, após cobrança de falta do atacante Wesley pela esquerda, da intermediária, o meia Gabriel Tota, de cabeça, fez o primeiro do Leão. O Santos recuou e o time do interior tomou conta das ações ofensivas. Aos 43, Wesley bateu escanteio pela direita e o zagueiro Pedro Rinaldi, também de cabeça, igualou o marcador. Apesar das paralisações, o árbitro deu somente dois minutos de acréscimo e encerrou o jogo antes dos 47 minutos.

A reação do Mirassol, porém, não foi além. Nos pênaltis, Diógenes defendeu as cobranças de Gabriel Tota e do lateral Moreira. Na terceira batida santista, Jhonnathan chutou para fora. Wesley teve a chance de diminuir o prejuízo do Leão, mas errou a cavadinha e mandou por cima. Em seguida, Lucas Barbosa deslocou o goleiro Vinícius e decidiu a vitória alvinegra nas penalidades por 3 a 1.

Leia Também:  Com vacinação obrigatória na França, Djoko pode perder Roland Garros

O outro confronto semifinal será definido nesta quarta-feira (19). Às 19h (horário de Brasília), o Palmeiras enfrenta o Oeste na Arena Barueri. Em seguida, às 21h30, o São Paulo pega o Cruzeiro no Anacleto Campanella, em São Caetano do Sul (SP).

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA