Momento Esportes

Ícaro Miguel luta para salvar bebê com atrofia muscular espinhal (AME)

Publicados

em


.

Aos 25 anos, o mineiro Ícaro Miguel vem colecionando conquistas dentro dos tatames de taekwondo ao redor do mundo. Tem medalhas de quase todos os torneios. Lidera o ranking mundial na categoria até 87 quilos e já assegurou presença nos Jogos Olímpicos de Tóquio (Japão), adiados para o ano que vem. Nos último meses, no entanto, o foco do atleta tem ido em outra direção. Ícaro se engajou em uma campanha para ajudar a salvar a vida de Anna Laura Orsi Batista, de apenas um ano, diagnosticada aos sete meses de vida com um tipo mais severo de atrofia muscular espinhal (AME), uma doença degenerativa.

Para sobreviver, a pequena Laura precisa se tratar com uma dose única de um medicamento importado dos Estados Unidos. O custo é de R$ 12 milhões. A criança precisa ser medicada até completar dois anos de vida, caso contrário, morrerá. A forma que o atleta achou para abraçar a causa foi lançar um ebook com sua biografia de atleta olímpico, destinando 100% do valor arrecadado para o tratamento de Laura. “Já queria lançar esse livro há um tempo. Nele conto tudo. Desde o acidente doméstico que eu passei quando era criança, que quase me deixou cego de um olho, até o sonho da medalha olímpica. Abri mão de uma cirurgia que corrigiria a minha visão, mas inviabilizaria a minha participação olímpica. Tudo isso está no livro. E não vou ficar com nenhum centavo para mim. Tudo vai para a Laura”, explicou o atleta.

Leia Também:  Gabriel Jesus é cortado da seleção por lesão e Matheus Cunha é chamado
Ouça na Rádio Nacional

 

O lutador mineiro tomou conhecimento do drama vivido pela família da Laura, no fim do ano passado. “Fui para Santa Catarina para participar de um seminário com os meus treinadores, e lá conheci a história da Laura e da família dela. Depois veio essa pandemia que mostrou ainda mais o valor da vida. Ficou claro para mim. Eu precisava fazer alguma coisa para ajudar”, revelou.

No último dia 4, Ícaro participou de uma live (transmissão ao vivo) no Instagram com Evandro Batista, pai de Laura, que trabalha como bombeiro comunitário. A família da menina, que reside na pequena cidade de Nova Trento, no interior catarinense, também lançou uma campanha nas redes sociais, que conta com o apoio de profissionais renomados em diversas áreas de atuação. “O medicamento que ela precisa é o Zolgensma. Ele promete reparar essa falha genética que a Laura tem, uma deficiência no DNA dela. O remédio age na causa raiz do problema, implantando o gene que falta no DNA dela, o responsável por nutrir os neurônios da parte motora dela”, detalhou o pai da pequena Laura.

 
 
 

 
 
 
 
 

 
 

 
 
 

 
 

Uma publicação compartilhada por Icaro Miguel | Taekwondo ?? (@icarotkd1) em 4 de Set, 2020 às 9:33 PDT

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Propaganda

Momento Esportes

Regata Santos-Rio terá duelo entre medalhistas da família Grael

Publicados

em


.

A família Grael estará em peso na edição de número 70 da regata Santos-Rio, que tem largada prevista para o dia 23 de outubro. Martine, que brilhou nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro) e venceu um Campeonato Mundial em 2014 ao lado de Kahena Kunze, fará sua terceira participação na regata, que é considerada a mais difícil do país. Pai de Martine, Torben Grael, bicampeão olímpico e dono de cinco medalhas nos Jogos, também marcará presença, assim como Lars Grael, irmão de Torben e tio de Martine, dono de duas medalhas de bronze. Todos estarão em barcos diferentes.

Martine destaca a disputa saudável em família e a experiência a favor de seu pai e tio. Torben tem cinco conquistas como comandante, e Lars um título: “Acho que rola disputa entre todos os barcos. E é claro que todos imaginam ganhar. Mas tenho um respeito enorme pelo meu pai e meu tio, e a experiência dos demais velejadores. Não vou para chegar atrás, mas também não seria nenhum vexame. Aliás, é minha terceira Santos-Rio. E com esse negócio de barco a vela, já viu que experiência conta, e muito”, diz.

Leia Também:  Vitória do CRB é insuficiente e Juventude segue na Copa do Brasil

“A Santos-Rio é a síntese da história da vela de oceano no Brasil. Será minha 18ª participação, fui muito ativo nas décadas de 1980 e 1990, e agora [chego] motivado por tudo que está passando no país e também pela vela de oceano celebrando a 70ª edição dessa regata, que é a mais importante do Brasil”, afirma Lars Grael.

Além deles, já estão confirmados outros grandes nomes da modalidade como Kiko Pelicano, Samuel Gonçalves, Samuel Albrecht, e Henry Boening, o Maguila, proeiro de Robert Scheidt. É esperada a participação de mais de 40 barcos.

Vale lembrar que os veleiros de oceano farão parte do programa dos Jogos Olímpicos de 2024 (Paris), com barcos de 30 pés e dupla mista com um homem e uma mulher como tripulantes. “Será, sem dúvida, um grande evento. Estamos preparando uma competição especial com todos os cuidados e protocolos diante da pandemia do novo coronavírus (covid-19)”, diz Mario Martinez, comodoro da Associação Brasileira de Veleiros de Oceano (ABVO).

Leia Também:  Série B: Operário e Cuiabá empatam em 1 a 1 na abertura da 11ª rodada

“Todos os campeões da Santos-Rio presentes nessa edição serão homenageados na largada, teremos a presença de uma fragata da Marinha do Brasil, um desfile de barcos a partir das 10h30 na Ponta da Praia em Santos e uma salva de canhão para cada barco vencedor da história da Santos-Rio”, encerra Martinez.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA