Momento Esportes

Inter identifica e anuncia suspensão de sócia envolvida em agressões no Gre-Nal

Publicados

em

 

      O Inter identificou a torcedora colorada envolvida no caso de intimidação e agressão a uma torcedora do Grêmio acompanhada do filho durante o Gre-Nal do último sábado(20), no Beira-Rio.  A mulher foi suspensa temporariamente do quadro social do clube.
 
     O anúncio foi feito em uma nota oficial divulgada nesta segunda-feira. Outros dois homens que aparecem nas imagens foram identificados – um deles é conselheiro e outro é sócio do clube. Segundo o texto, eles devem responder a um processo disciplinar do Conselho Deliberativo.
 
As cenas de violência no Beira-Rio foram registradas logo após o jogo, que terminou empatado em 1 x 1 , e flagradas pela equipe da RBS TV. A confusão começou quando a torcedora retirou uma camisa do Grêmio e comemorou em setor destinado à torcida do Inter.
 
     Alguns colorados tentaram arrancar a camisa de suas mãos – ela foi hostilizada e chegou a ser empurrada pela mulher. Funcionários do Inter  chegaram e escoltaram a mulher e a criança até a saída do estádio. O garoto, aos prantos, tentava reaver a camisa, que foi recolhida por um funcionário do clube e devolvida posteriormente à família.
 
     A  família assistiu ao Gre-Nal na torcida do Inter por não ter conseguido ingressos para o setor de torcida mista, espaço compartilhado pelas duas torcidas. Gremistas, mãe e o garoto se separaram do pai e de outro filho colorado e foram para a área localizada abaixo da torcida do Grêmio, que estava no andar superior.
 
     O caso também será investigado pela Promotoria do Torcedor, do Ministério Público, e pela Polícia Civil. Conforme o delegado Miguel Mendes Ribeiro, os envolvidos serão intimados para depor a partir desta segunda-feira. Eles podem ser afastado dos estádios de futebol em caso de punição.
 
     O Grêmio presta apoio a família vítima das agressões – o presidente Romildo Bolzan ligou para a torcedora gremista ainda no domingo para manifestar solidariedade. O clube estuda alguma ação e pode promover um encontro com os jogadores de clube.
 
     Jogadores dos dois clubes também se manifestaram sobre o episódio nas redes sociais. Everton Cebolinha e Jean Pyerre, do Grêmio, e Nico López e Edenilson, do Inter, foram alguns deles.
Leia Também:  Athletico-PR vira para cima do Atlético-GO e lidera o Brasileirão
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  Confiança dá fim a jejum e deixa Vila Nova próximo ao Z4 da Série B

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA