Momento Esportes

Judô do Brasil fecha Grand Slam de Kazan com 2 pratas e 2 bronzes

Publicados

em


O Brasil encerrou hoje (7) sua participação no Grand Slam de Judô de Kazan (Rússia), último do ciclo olímpico, com mais uma medalha de prata de Rafael Silva Baby (categoria acima de 100 quilos) e dois bronzes dos atletas David Moura (+100 kg), Beatriz Souza (+78 kg). A primeira prata foi conquistada ontem (6) pela meio-medio Ketleyn Quadros (63 kg), medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de 2008, em  Pequim (China).

Na disputa pelo ouro na final do peso pesado nesta sexta (7), Baby foi superado pelo russo Tamerlan Bashaev, e faturou a medalha de prata, somando mais 700 pontos no ranking mundial. O judoca luta para disputar a terceira olimpíada da carreira: Baby conquistou o bronze em Londres (2012) e na Rio 2016. Natural de Campo Grande (MS), o atleta compete diretamente com o matogrossense David Moura pela vaga olímpica na categoria acima de 100 kg. Moura levou o bronze nesta sexta (7), após vencer o russo Anton Krivobokov. O bronze vale 500 pontos no ranking.

Leia Também:  Triathlon: Brasil leva prata e bronze na Copa do Mundo no México

O segundo bronze do dia veio com a paulista Maria Suelen Altheman (+78 kg), que derrotou a portorriquenha Melissa Mojica. Em fevereiro, Suelen já havia superado Mojica por ippon, no Grand Slam de Tel Aviv (Israel), vitória que também lhe valeu o bronze. A judoca paulista é forte candidata à classificação para Tóquio 2020 na categoria acima de 78 kg, assim como Beatriz Souza, que não chegou a pontuar em Kazan.

A primeira a subir ao pódio no Grand Slam russo foi a judoca Ketleyn Quadros, natural de Ceilândia (DF), na categoria até 63 kg . Na decisão pela medalha de ouro (6), a meio-médio brasileira ela foi superada pela polonesa Agatha Ozdoba-Blach. Foi a segunda final consecutiva de Ketleyn no circuito mundial. A judoca somou mais 500 pontos e segue na briga pela vaga olímpica. Ketleyn foi bronze nos Jogos de Pequim (China), em 2008.

A última oportunidade de os judocas brasileiros somarem pontos para o ranking será o Mundial, no período de 6 a 13 de junho. Cada país pode levar no máximo um judoca por categoria de peso e em cada gênero (masculino e feminino). Confira AQUI as vagas olímpicas já confirmadas.  

Leia Também:  Série D: Gama-DF e Aparecidense-GO ficam no empate

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Propaganda

Momento Esportes

Brasil abre Copa América com boa vitória sobre a Venezuela

Publicados

em


O Estádio Mané Garrincha, em Brasília, foi palco na noite deste domingo (13) da estreia da seleção brasileira na Copa América de 2021. A equipe nacional fez 3 a 0 na Venezuela pela abertura do Grupo A. Os gols foram marcados pelo zagueiro Marquinhos e pelos atacantes Neymar e Gabriel Barbosa.

Com o resultado, o time verde e amarelo somou os primeiros três pontos e lidera a chave. Ainda neste domingo, às 21h (horário de Brasília), Colômbia e Equador se enfrentam no mesmo grupo na Arena Pantanal. O Peru é o quinto time da chave brasileira e folga nesta rodada inaugural.

Antes do início da partida, ocorreu um rápido cerimonial para abertura da competição. Alguns profissionais da saúde levaram a taça da Copa América até o centro do gramado do Mané Garrincha e o telão do estádio passou imagens alusivas às 10 equipes que participam do torneio e foi organizado um show de fogos de artifício que tomou conta do céu da capital federal.

Com a bola rolando, a primeira partida da Copa América dessa temporada foi totalmente dominada pelo Brasil. Aos sete, quase Richarlison abriu o placar depois de cobrança de escanteio de Neymar. Aos nove, a mesma dupla esteve em ação. Neymar deu um belo lançamento para Richarlison que não conseguiu dominar. Aos 10, Éder Militão por muito pouco não abriu o placar de cabeça. Aos 22, finalmente as redes venezuelanas balançaram. Neymar bateu o escanteio da esquerda e o zagueiro Marquinhos aproveitou o bate e rebate na área para fazer o primeiro gol. Aos 25, Richarlison marcou, mas estava impedido. Aos 29, Neymar fez boa jogada e finalizou rasteiro. A bola passou raspando a trave direita do gol de Graterol.

Na etapa final, o técnico Tite fez duas mudanças, colocando Everton Ribeiro no lugar do Lucas Paquetá e Alex Sandro no lugar de Renan Lodi, e a seleção marcou mais dois gols. Aos 16, o lateral-direito Danilo armou boa jogada e foi derrubado na área. Neymar deslocou o goleiro rival e fez mais um.

Depois, sem forçar muito o ritmo e com Gabriel Barbosa no lugar de Richarlison, Vinícius Júnior na vaga de Gabriel Jesus e Fabinho no lugar de Fred, saiu o terceiro gol aos 43 minutos. Neymar recebeu belo passe de Alex Sandro, driblou o goleiro e largou Gabriel Barbosa sozinho na frente do gol. O atleta do Flamengo empurrou com o peito para o fundo das redes.

A seleção volta a jogar na quinta-feira (17) contra o Peru no Nilton Santos, no Rio de Janeiro. Nesta segunda-feira (14) acontecerão os primeiros dois jogos do grupo A. Argentina e Chile se enfrentam no Nilton Santos, a partir das 18h, e, no Estádio Olímpico de Goiânia, Paraguai e Bolívia se enfrentam a partir das 21h.

Leia Também:  Série D: Gama-DF e Aparecidense-GO ficam no empate

Edição: Gustavo Faria

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA