Momento Esportes

Máscara após máscara, Naomi Osaka protesta contra injustiça racial

Publicados

em


.

Naomi Osaka entrou no Arthur Ashe Stadium usando uma máscara que dizia “Elijah McClain” antes de sua vitória no US Open, na última quarta-feira (2), aproveitando o apelo global do tênis em sua luta pela justiça racial.

A máscara da jovem de 22 anos fez menção a McClain, um homem negro de 23 anos que morreu após um conflito violento com policiais de Aurora, no Colorado, em 2019.

“Acho que o tênis, as pessoas assistem em todo o mundo”, disse a jogadora em entrevista após a partida. “Coisas que pensamos serem nomes comuns provavelmente não são comuns no exterior”, declarou.

Ela já havia usado máscara em homenagem a Breonna Taylor, uma mulher negra morta por policiais que invadiram seu apartamento em março, em sua partida de estreia na última segunda-feira, e disse que possui sete máscaras diferentes com ela para o torneio.

“Quando soube da história dele, foi muito doloroso”, afirmou Osaka mais tarde aos repórteres, quando questionada sobre McClain. Em uma ação movida no mês passado contra a cidade de Aurora e sua polícia, a família de McClain alegou que ele foi atacado por policiais durante um incidente, apesar de não apresentar nenhuma ameaça física.

“Ainda não acho que o nome dele seja muito divulgado em comparação com, tipo, George Floyd ou Breonna Taylor. Para mim, hoje foi muito especial a maneira como queria representá-lo”, declarou.

Leia Também:  Goiás troca Thiago Larghi por Enderson Moreira

Osaka surpreendeu na última semana quando anunciou que desistiria da semifinal do WTA de Cincinnati em protesto contra a brutalidade policial e a injustiça racial nos Estados Unidos.

Propaganda

Momento Esportes

Geromel e Kannemann testam positivo para covid-19 e desfalcam Grêmio

Publicados

em


Menos de cinco horas antes do início da partida contra a Universidad Católica, do Chile, programada para as 19h15 desta terça-feira (29), em Porto Alegre (RS) o Grêmio anunciou, por meio de mensagem publicada no Twitter, que os zagueiros Geromel e Kannemann testaram positivo para o novo coronavírus (covid-19 ) e estão fora do confronto desta noite, válido pela pela quinta rodada do Grupo E da Copa Libertadores. De acordo com o departamento médico do clube, os jogadores estão assintomáticos e já iniciaram a quarentena, que prosseguira pelos próximos 15 dias. 

O Tricolor gaúcho deve levar a campo David Braz e Rodrigues, no lugar de Geromel e Kannemann na zaga. O Grêmio tem sete pontos e está na segunda colocação do Grupo E. Se vencer a Universidad Católica e o América de Cali não ganhar do Inter nesta noite, o Grêmio garante a classificação às oitavas de final da Libertadores com uma rodada de antecedência.

Leia Também:  Goiás troca Thiago Larghi por Enderson Moreira

Para o confronto contra os chilenos, o Grêmio deve ter Vanderlei; Orejuela, Rodrigues, David Braz e Bruno Cortez; Darlan, Matheus Henrique, Robinho, Pepê e Alisson; Diego Souza. O zagueiro Paulo Miranda não pode participar da partida desta noite, porque continua cumprindo suspensão de quatro jogos por envolvimento na briga do Gre-Nal de março passado, na Arena, pelo primeiro turno da fase de grupos da Libertadores.

Além de confronto de hoje (29), a dupla de defensores também ficará fora do clássico Gre-Nal, no próximo sábado (3 de outubro) pelo Campeonato Brasileiro. O clube gaúcho fez 81 exames de covid-19 em atletas, comissão técnica, equipe de apoio e funcionários do CT.  Com exceção dos dois zagueiros, todos os demais apresentaram resultado negativo.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA