Momento Esportes

No Z-4 do Brasileiro Feminino, Audax faz parceria com Juventus

Publicados

em


.

Tentando sair da zona de rebaixamento da Série A1 do Campeonato Brasileiro de Futebol Feminino, o Audax fez uma parceria com o Juventus, clube tradicional da cidade de São Paulo, para a sequência da competição. O time de Osasco (SP) ocupa o 14º lugar (antepenúltimo) após seis rodadas, ainda sem pontos ganhos.

“Como na retomada da competição, tivemos dois resultados negativos [derrotas para Santos e São José]. A diretoria resolveu tomar atitude para sairmos dessa situação incômoda. Uma das saídas que encontramos foi a parceria”, explica o superintendente de futebol do Audax, Adelsio Reis.

Em 2020, o Juventus tem pela frente a Série A2 (segunda divisão nacional) e o Campeonato Paulista Feminino. O clube cederá, temporariamente, atletas e comissão técnica ao Audax. Na última quarta-feira (2), o grupo realizou os testes do novo coronavírus (covid-19) e treinou no José Liberatti, estádio onde mandará os jogos.

“Para nós, será muito importante, principalmente no sentido de dar rodagem às nossas atletas, pensando no objetivo da Série A2. Teremos seis jogos de alto nível, o que proporcionará uma bagagem muito grande para as meninas. Antes de iniciar o Paulista e o Brasileiro A2, a estrutura voltará toda para o clube e estaremos disponíveis para os jogos do Juventus”, disse o técnico Wellington Souza ao site oficial do clube paulistano.

A estreia da parceria será no sábado (5), às 15h (horário de Brasília), contra o Minas Icesp, em Osasco. Para poderem atuar, as jogadoras cedidas pelo Juventus precisam aparecer no Boletim Informativo Diário (BID) da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) até sexta-feira (4).

Leia Também:  Jorge Jesus critica proibição de torcedores em estádios de Portugal

A fase inicial da Série A1 termina em 18 de outubro, enquanto a Série A2 só retorna dia 24 de outubro. O Paulista Feminino, porém, começa em 30 de setembro, após a 12ª rodada da primeira divisão do Brasileirão. “Não haverá problema [de coincidir as competições], porque vamos aumentar o elenco e trabalhar com mais atletas”, afirma Adelsio, do Audax.

Mudança de rota

O Audax iniciou o Brasileiro com um time formado em parceria com o Instituto Tiger, que fomenta o futebol e o futsal feminino na base. O elenco tinha uma das menores médias de idade da Série A1, inferior a 20 anos. Segundo o presidente do instituto, Wagner de Oliveira, as meninas do projeto serão analisadas pela nova comissão técnica.

“Nossas atletas continuam fazendo os trabalhos lá. Algumas serão utilizadas, outras não. A gente torce que dê certo. [O Brasileirão] é um campeonato difícil. O Audax tem nove partidas importantes pela frente e pode sair dessa”, diz Wagner, que comandou a equipe nas seis rodadas disputadas até o momento.

Leia Também:  Brasileiro Feminino: Palmeiras vence Santos, e Corinthians agradece

“Pegamos equipes fortes, algumas das maiores do Brasil nos últimos anos, como Ferroviária, Corinthians, Santos ou o próprio Grêmio. Foram jogos difíceis com um time novo, renovado. Essa pandemia atrapalhou demais, uma vez que tínhamos encontrado nosso futebol, dada nossa apresentação contra o Iranduba [derrota por 2 a 1, último duelo antes da paralisação]. Tivemos essa triste notícia [da saída da comissão]. A gente lamenta, mas são coisas do futebol”, completa o presidente do Tiger.

Apesar de a campanha no Audax não ter sido a esperada, Wagner mostra orgulho pelo projeto. “Se você observar, todos os times do futebol brasileiro, na primeira divisão, têm pelo menos duas atletas do Tiger, que começaram conosco ainda crianças. Corinthians, Santos, Palmeiras, Grêmio, Inter. Em times da Série A2 também, como Vasco e Atlético-MG. Somos o maior revelador de atletas de futebol feminino do Brasil”, afirma.

Confira a classificação da Série A1 do Brasileiro Feminino.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Série B: Chapecoense empata com América-MG e assume terceira posição

Publicados

em


.

Jogando na Arena Condá, a Chapecoense empatou sem gols com o América-MG na noite desta sexta (25) e assumiu a terceira posição da Série B do Campeonato Brasileiro.

Porém, o resultado não foi tão positivo, pois, dependendo dos outros resultados da 11ª rodada da competição, o Verdão do Oeste pode deixar o G4 da classificação. Já o Coelho permaneceu na quinta posição da classificação.

Vitória fora de casa

Quem venceu nesta sexta pela Série B foi o CRB, que superou o Botafogo-SP por 2 a 1 no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto.

O triunfo do Galo teve um sabor especial porque a equipe alagoana superou a expulsão do goleiro Victor Souza com um minuto de partida.

Leia Também:  Vôlei: Campeonato Paulista Feminino começa nesta quarta

Mas, mesmo com um jogador a menos, o CRB conseguiu abrir o marcador aos 19 minutos com o atacante Léo Gamalho. Com este gol, o centroavante se tornou o maior artilheiro do Brasil em 2020, marcando em 18 oportunidades.

Porém, a equipe da casa conseguiu empatar momentos antes do intervalo com Wellington Tanque.

E o gol da vitória do CRB veio apenas aos 38 minutos, quando o zagueiro Reginaldo Júnior marcou de cabeça após cobrança de falta de Diego Torres.

Com o triunfo, o CRB assumiu a oitava posição da classificação.

Veja a classificação atualizada da Série B do Brasileiro.

Edição: Fábio Lisboa

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA