Momento Esportes

Ouro deixa Martine e Kahena no seleto grupo das bicampeãs olímpicas

Publicados

em


Na madrugada desta terça-feira (3), a dupla Martine Grael e Kahena Kunze faturou o bicampeonato olímpico na classe 49er FX ao ficar na terceira posição na regata da medalha, realizada na Marina de Enoshima. A medalha dourada das atletas está no grupo das quatro que o Time Brasil ganhou até o momento na Olimpíada de Tóquio (Japão).

Além disso, a conquista colocou as velejadoras na seleta relação de oito mulheres brasileiras bicampeãs olímpicas. Além de Martine e Kahena, figuram na lista as jogadores de vôlei Fabi Alvim, Fabiana Claudino, Jaqueline Carvalho, Paula Pequeno, Sheilla Castro e Thaisa, campeãs nos Jogos de 2018 (Pequim) e de 2012 (Londres).

“Vai caindo a ficha aos poucos do que você atingiu. É difícil ter a noção exata agora. É mérito nosso, de toda dedicação que tivemos nesses cinco anos trabalhando no barco. Sabíamos também que a parte psicológica seria fundamental. Foi um conjunto de fatores que nos levou até esse posto”, comentou Kahena Kunze em entrevista coletiva organizada pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) na noite desta terça-feira.

Leia Também:  Série B: Brusque perde 3 pontos como punição por discriminação racial

Apesar de a conquista ter sido histórica, e com um impacto que extrapolou a vela, foi apenas mais um capítulo glorioso na parceria iniciada em 2013. Há aproximadamente oito anos, as duas começaram a velejar juntas apostando na classe 49er FX, que seria estreante no programa olímpico nos Jogos de 2016 (Rio de Janeiro). A partir daí Martine e Kahena faturaram, apenas em campeonatos mundiais, o título em 2014, e quatro medalhas de prata (2013, 2015, 2017 e 2019). Além disso, apenas na temporada de 2019, elas levaram o campeonato europeu, os Jogos Pan-Americanos, o evento-teste dos Jogos Olímpicos, a Copa do Mundo e o torneio Princesa de Sofia.

“Acho que o grande diferencial foi termos focado nosso trabalho na classe desde o início. Não tínhamos nem técnico no começo. A Martine buscou um barco no Chile para treinarmos. No começo, era isso. Você contra o barco. Ninguém podia ajudar. Acho que esse foi o grande diferencial da campanha do Rio de Janeiro”, recordou Kahena Kunze.

Leia Também:  Com público, Caxias-RS e União-MT buscam vaga nas quartas da Série D

“Na sequência, as nossas rivais foram evoluindo muito. No Rio de Janeiro ganhamos por poucos segundos. Foi uma vitória muito mais na tática do que em qualquer outra coisa. Já para os Jogos de Tóquio, observamos que o peso das meninas subiu bastante. E elas andavam muito, tanto no vento forte quanto no fraco. Mudou bastante o cenário da classe. Essa foi uma luta nossa também para ficarmos bem fortes fisicamente para essa Olimpíada. Além disso, teve a questão da pandemia [de covid-19] também. Isso complicou nossa preparação, acabou mudando nosso foco em alguns aspectos. O nosso equipamento também já estava no Japão desde 2018, e tivemos que velejar nesse período todo com outros barcos. Isso tudo acabou influenciando”, concluiu Martine Grael.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Caxias-RS abre vantagem sobre União-MT pelas oitavas da Série D

Publicados

em


O Caxias-RS saiu na frente do União Rondonópolis-MT na disputa por uma vaga nas quartas de final da Série D do Campeonato Brasileiro. Neste sábado (25), o time gaúcho superou o Tourão do Cerrado por 2 a 0 no Centenário, em Caxias do Sul (RS). A partida foi transmitida ao vivo pela TV Brasil.

O duelo de volta será no sábado que vem (2), às 16h (horário de Brasília), no Estádio Luthero Lopes, em Rondonópolis (MT). O time grená se classifica mesmo se perder por um gol. Os mato-grossenses precisam vencer por três ou mais gols para avançarem às quartas. Em caso de triunfo colorado por dois gols de diferença, a decisão da vaga será nos pênaltis.

A partida marcou a volta do público ao Centenário após 574 dias de ausência, devido à pandemia do novo coronavírus. Com autorização do governo estadual para ter até 2,5 mil pessoas no estádio, o Caxias liberou a entrada somente de associados com mensalidade em dia, que tiveram de apresentar comprovantes de vacinação contra a covid-19 ou do teste com resultado negativo para o vírus.

Os primeiros movimentos de partida já indicavam a tônica da etapa inicial: pouca intensidade de ambos os lados, com um Caxias mais perigoso e um União buscando os contra-ataques. Se não foi brilhante, a equipe grená soube aproveitar melhor os espaços. Aos 13 minutos, o meia Matheuzinho cruzou pela direita e o lateral Bruno Ré, como um centroavante, apareceu pela esquerda, às costas da marcação, para cabecear e abrir o placar.

Leia Também:  Série B: Brusque perde 3 pontos como punição por discriminação racial

Sem pressa, a equipe gaúcha quase aumentou aos 35. O zagueiro Thiago Sales dominou pela esquerda e levantou na área. O atacante Milla escorou de cabeça, mas o goleiro Neneca salvou com um tapa e mandou a bola no travessão. O União, apesar de chutar mais a gol, levou pouco perigo à meta gaúcha.

Na etapa final, Jean Dias quase surpreendeu os visitantes logo aos três minutos. O meia, que entrou no intervalo, bateu escanteio pela esquerda e encobriu Neneca. O zagueiro Barão, porém, salvou em cima da linha. O União respondeu aos sete, em chute de fora da área do atacante Eltinho que deu trabalho ao goleiro Marcelo Pitol. Mas quem chegou ao gol foi o Caxias. Aos 12, o lateral Lucas Carvalho rolou na área para Jean Dias girar em cima de Barão e bater cruzado.

Em desvantagem, o Tourão avançou as linhas para tentar diminuir o prejuízo, mas encontrou dificuldades para concluir as jogadas. O jeito foi apostar em arremates de longe, como aos 28 minutos, quando o meia Edson Carvalho dominou pela esquerda e arriscou da intermediária. A bola foi rente ao travessão. Apesar de mais perigosos, os gaúchos se contentaram em administrar o resultado final.

Leia Também:  Clubes dizem que Copa do Mundo bienal teria impacto destruidor

Mais Série D

Mais três jogos movimentaram as oitavas de final da Série D neste sábado. O Atlético-CE superou o Paragominas-PA por 2 a 0 no Domingão, em Horizonte (CE), com gols dos atacantes Erick Pulga e Hítalo. Os cearenses avançam às quartas mesmo se perderem por um gol de diferença no duelo de volta, daqui uma semana, no interior paraense.

Em Bento Gonçalves (RS), na Montanha dos Vinhedos, a Ferroviária-SP venceu o Esportivo-RS por 2 a 1. O atacante Gleydson e o zagueiro Bruno Leonardo balançaram as redes para os paulistas e o atacante Matheus Batista descontou para os gaúchos. As equipes voltam a jogar no próximo domingo (3), em Araraquara (SP). A Locomotiva tem a vantagem do empate.

No Amigão, em Campina Grande (PB), o Campinense-PB derrotou o Guarany de Sobral-CE, também por 2 a 1. O lateral Felipinho marcou para os anfitriões, o atacante Hugo igualou e o atacante Matheus Regis, nos acréscimos da etapa final, garantiu a vitória da Raposa. As equipes se reencontram no domingo que vem, em Sobral (CE). Os paraibanos se classificam em caso de empate.

Edição: Fábio Massalli

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA