Momento Esportes

Pré-Olimpicos de Saltos Ornamentais e Águas Abertas têm novas datas

Publicados

em


A Federação Internacional de Natação (Fina) anunciou nesta sexta-feira (8) que remarcou para o período de 1 a 6 de maio a Copa do Mundo de Saltos Ornamentais em Tóquio (Japao), e realizará o Pré-Olímpico de Águas Abertas (maratonas aquáticas) nos dias 19 e 20 de junho, na cidade de Setúbal (Portugal). As competições foram adiadas no último dia 1º de abril, em razão da pandemia do novo coronavírus (covid-19). 

Por meio de nota oficial, a entidade disse que ainda estuda uma nova data para o Pré-Olímpico de Nado Artístico, inicialmente marcado para o período de 18 a 23 de abril, em Tóquio. O torneio foi cancelado no último dia 3, também em razão da pandemia. 

No Pré-Olímpico de Saltos Ornamentais, o Brasil será representado por oito atletas classificados em seletiva realizada em fevereiro, no  Rio de Janeiro: Ingrid Oliveira, Giovanna Pedroso, Anna Lucia Santos, Luana Lira, Isaac Souza, Ian Matos, Luis Felipe Moura e Kawan Pereira. 

Leia Também:  Palmeiras vence Santos e continua vivo no Paulista

Em março, foi realizada a Seletiva Brasileira para o Pré-Olímpico de Maratona Aquática. Foi definido que Guilherme Costa e Allan do Carmo representarão o Brasil em busca da última vaga para as Águas Abertas.

Os nadadores Guilherme Costa e Allan do Carmo vão brigar pela da última vaga para no Pré-Olímpico de  Águas Abertas. Eles se classificaram em março, em seletiva brasileira. 

No Pré-Olímpico de Nado Artístico, o país terá o dueto Laura Micucci e Luisa Borges.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Propaganda

Momento Esportes

América vence Cruzeiro de novo e vai à final do Campeonato Mineiro

Publicados

em


Depois de vencer a partida de ida por 2 a 1, o América bateu o Cruzeiro pela segunda vez na semifinal do Campeonato Mineiro, desta vez por 3 a 1 e se garantiu na  decisão do título dee 2021. O adversário será o Atlético, que se classificou neste sábado (8) ao passar pelo Tombense. Rodolfo, artilheiro da competição com sete gols, marcou duas vezes de pênalti. Matheus Barbosa fez o gol da Raposa, que ainda viu Ramon balançar as redes no último lance e sacramentar a vitória do Coelho.

A partida no Estádio Independência foi bastante movimentada. Foram 35 finalizações no total. No primeiro tempo, após cruzamento da esquerda, Juninho, do América, cabeceou no contrapé do goleiro Fábio, que viu a bola bater na trave. Mais tarde, em uma sobra de um escanteio, Bruno José, do Cruzeiro, acertou um chute forte que tinha as redes como endereço, mas o goleiro Matheus Cavichioli fez defesa sensacional.

Leia Também:  Palmeiras vence Santos e continua vivo no Paulista

Na reta final da primeira etapa, Bruno José empurrou Eduardo Bauermann dentro da área em cobrança de escanteio. O árbitro de vídeo alertou e o árbitro do campo, Felipe Fernandes de Lima, apitou o pênalti. Rodolfo cobrou e marcou, aos 48.

A desvantagem inicial, somada ao resultado da primeira partida, forçavam o Cruzeiro a ter que marcar três vezes para chegar à final. No começo do segundo tempo, o time conseguiu começar a se aproximar disso.

Aos 18, Matheus Barbosa recebeu cruzamento da esquerda e subiu mais alto que todos para cabecear para o gol, empatando a partida. 

No entanto, logo depois o VAR voltaria a deixar a Raposa em maus lençois. Aos 26, após finalização errada de Ribamar dentro da área, a bola tocou na mão de Ramon. Novamente após consideração do árbitro de vídeo, foi marcado pênalti para o Coelho. Rodolfo cobrou de novo e marcou mais uma vez. Foi o sétimo gol dele no campeonato, se tornando o artilheiro isolado da competição.

Leia Também:  Neymar renova contrato com o Paris Saint-Germain até 2025

Precisando de gols, o Cruzeiro se lançou ao ataque, mas não conseguiu mais marcar. Pelo contrário: no último lance da partida, em contra-ataque aos 50 minutos, Ramon recebeu de frente para o goleiro Fábio, livre e tocou no canto direito para decretar a vitória por 3 a 1.

O América agora tenta chegar ao 17º título mineiro de sua história. Diante do Atlético, por ter feito campanha pior, o Coelho terá que superar a vantagem que o regulamento oferece ao adversário, que joga por dois resultados iguais. O Galo está na 15ª decisão estadual consecutiva e nesta sequência fez duas finais com o América: em 2012, o campeão foi o Atlético e em 2016 deu América.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA