Momento Esportes

Seleção: Ederson substitui Alisson, cortado após lesão no ombro

Publicados

em


O goleiro Ederson foi convocado para defender a seleção brasileira nos jogos contra Bolívia e Peru pelas eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar, em 2022. O arqueiro do Manchester City (Inglaterra) substitui Alisson, do também inglês Liverpool, que sofreu uma lesão no ombro esquerdo durante um treinamento.

Em nota, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) informou que, segundo o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, a contusão de Alisson “não possui tempo suficiente de recuperação” para que ele possa reforçar o Brasil nos jogos. Ainda conforme a entidade, os atletas chamados pelo técnico Tite começam a se apresentar neste domingo (4), na Granja Comary, em Teresópolis (RJ). O primeiro treino está marcado para segunda-feira (5), às 16h (horário de Brasília).

Além de Ederson, as outras opções de Tite para o gol nos duelos contra bolivianos e peruanos são Weverton, do Palmeiras, e Santos, do Athletico-PR. O arqueiro do City esteve em campo no sábado (3), no empate por 1 a 1 com o Leeds United, pelo Campeonato Inglês. Weverton também atuou sábado, na vitória do Verdão, por 2 a 1, sobre o Ceará, pela Série A do Campeonato Brasileiro. Santos será titular do Furacão neste domingo, às 16h (horário de Brasília), contra o Flamengo.

Leia Também:  Brasil estreia com medalha no Grand Slam de Judô de Budapeste

Trata-se da segunda mudança por lesão que o técnico teve de fazer na convocação original. Antes de Alisson, o atacante Gabriel Jesus, do Manchester City, foi cortado por contusão e substituído por Matheus Cunha, do Hertha Berlim (Alemanha) e destaque da seleção olímpica do Brasil.

A seleção de Tite recebe a Bolívia nesta sexta-feira (9), às 21h30 (horário de Brasília), na Neo Química Arena, em São Paulo. No próximo dia 13, uma terça-feira, a seleção visita o Peru, no estádio Nacional de Lima, às 21h.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Fórmula 1: Verstappen e Stroll batem em treino para GP de Portugal

Publicados

em


Max Verstappen e Lance Stroll colidiram durante um segundo treino tumultuado para o primeiro Grande Prêmio de Fórmula 1 de Portugal em 24 anos. Na atividade realizada nesta sexta-feira (23), Valtteri Bottas ditou o ritmo da campeã Mercedes.

A tarde foi interrompida por duas bandeiras vermelhas, a primeira quando Pierre Gasly, da AlphaTauri, parou com o carro em chamas, e depois quando a Red Bull de Verstappen e a Racing Point de Stroll se chocaram.

Verstappen xingou bastante no rádio da equipe depois do impacto quando ele tentava seguir o traçado interno, chegando a insinuar que Stroll é cego.

“Fiquei muito surpreso que ele tenha virado para dentro enquanto eu me aproximava dele. Não sei para onde eu teria que ir”, disse o holandês, que se recusou a se desculpar por seu palavreado. “Foi muito desnecessário”.

O chefe da Racing Point, Otmar Szafnauer, discordou: “Posso garantir 100% que Max sabia que Lance estava lá (…). Mas Lance não sabia que Max estava lá. É muito simples para mim”.

Leia Também:  Série D: Caxias-RS busca revanche contra invicto Novorizontino-SP

Mesmo assim, Verstappen encerrou o dia como segundo mais veloz, atrás de Bottas. Lewis Hamilton, heptacampeão de F1 da Mercedes, cravou o segundo melhor tempo da manhã e o oitavo depois do almoço.

Lando Norris, da McLaren, ficou em terceiro à tarde, à frente de Charles Leclerc, da Ferrari.

Bottas foi o mais rápido nas atividades da manhã e da tarde, mantendo o hábito de liderar nas sextas-feiras, com um melhor tempo geral de 1min17s940 no circuito de Algarve.

Pela oitava corrida seguida, incluindo a de Nuerburgring, onde os treinos só começaram no sábado por causa do tempo ruim, o nome de Bottas liderou os cronômetros.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA