Momento Esportes

Série B: CSA cede empate e pode sair do G4

Publicados

em


CSA e Avaí empataram em 1 a 1 na tarde deste sábado (16), no estádio Rei Pelé, em Maceió (AL). A partida foi disputada pela 35ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro. Com este resultado, os alagoanos se mantiveram na quarta colocação da competição, com 53 pontos. O clube é o único representante nordestino na zona de classificação para a Série A de 2021, mas pode ser ultrapassado ainda hoje pelo Juventude, que enfrenta o Cruzeiro no estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul (RS), às 19h.

Já os catarinenses, na 8ª colocação, não conseguiram diminuir a distância para o G4, que no momento é de quatro pontos. Agora, restam apenas três rodadas para o final da segunda divisão.

No primeiro lance de perigo do jogo, os donos da casa abriram o placar. Aos 13 minutos, o zagueiro Cleberson cabeceou e a bola bateu no braço de Betão, da equipe catarinense, dentro da grande área. Inicialmente, o árbitro Ronei Candido Alves (MG) não identificou o toque, mas o árbitro auxiliar Frederico Soares Vilarinho (MG) o informou sobre a penalidade, que foi marcada logo na sequência. A confirmação da punição gerou muita reclamação pelo lado dos visitantes, que alegaram que o braço de Betão estava junto ao corpo. O pênalti foi convertido pelo atacante Paulo Sérgio, que é o artilheiro da equipe na Série B, com dez gols marcados.

Leia Também:  Mesmo derrotado por São Paulo, Flamengo é campeão Brasileiro

Após estar em inferioridade no placar, o Leão da Ilha buscou reagir, embora tenha levado pouco perigo ao adversário. Aos 35, o chute de Valdívia, de longa distância, foi a tentativa de maior relevância, que foi defendido pelo goleiro Matheus Mendes.

Na volta do intervalo, o Avaí mostrou precisão logo no primeiro minuto. No chute cruzado de João Lucas, o lateral-direito Renato empurrou, na pequena área, com liberdade, para o fundo da rede, igualando o marcador. Aos 10, o mesmo Renato quase conseguiu a virada, após limpar o goleiro Matheus Mendes e, na sequência, chutar por cima da baliza. Aos 37, a equipe catarinense voltou a arriscar com perigo. Pedro Castro cobrou falta com veneno, forçando difícil defesa de Matheus. Os avaianos, que foram dominados na segunda etapa, ainda tiveram o atacante Rone expulso por ter cometido falta dura em Edilson, porém não alterou no resultado final: CSA 1, Avaí 1.

Na próxima rodada, o Avaí receberá o Juventude na terça-feira (19). O confronto será realizado na Ressacada, em Florianópolis (SC), às 19h15. No mesmo dia e horário, o CSA visita o Botafogo-SP no estádio Santa Cruz, em Ribeirão Preto (SP).

Leia Também:  Ídolo tricolor, Pita crê em São Paulo motivado para encarar Flamengo

Valdívia testa positivo para covid-19

O meio-campista Valdívia, do Avaí, entrou em campo neste sábado infectado pelo novo coronavírus. O jogador foi titular no confronto com os alagoanos e foi substituído no intervalo por Renato, após o clube catarinense receber o exame confirmando o resultado positivo.

Este exame foi referente ao próximo jogo do Leão da Ilha, contra o Juventude. Para o duelo com o CSA, o resultado liberou o atleta para jogar. Segundo o protocolo de segurança de prevenção ao novo coronavírus da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), os profissionais de cada equipe deverão ser testados com 72 horas de antecedência de cada partida. Por isso, hoje os atletas foram submetidos a testes por volta das 10h30, visando o jogo contra os gaúchos.

No intervalo, após o clube receber a notificação de que Valdívia testou positivo, o técnico Claudinei Oliveira promoveu a substituição do atleta, que se encontra assintomático.

Veja a classificação da Série B do Brasileiro.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Nova geração do tênis precisa acreditar em sim mesma, diz Nalbandian

Publicados

em


Ex-finalista em Wimbledon, David Nalbandian disse que os tenistas mais jovens do circuito masculino da ATP precisam começar a acreditar em si mesmos se quiserem diminuir a distância que os separa de Roger Federer, Rafael Nadal e Novak Djokovic.

O russo Daniil Medvedev parecia estar mais perto de acabar com a hegemonia dos “Três Grandes” nos Grand Slams ao chegar à final do Aberto da Austrália com uma sequência de 20 vitórias, que incluiu 12 triunfos sobre os dez melhores do ranking sem perder nenhum set.

Mas isso não serviu para nada, já que Djokovic o derrotou em três sets e ampliou um recorde com seu nono troféu em Melbourne Park, o 18º do sérvio em um Grand Slam.

Nalbandian disse ao site da ATP que a jornada de Medvedev rumo à vitória no ATP Finals de novembro, durante a qual derrotou Djokovic e Nadal, provou ao restante do circuito que tudo é possível.

“Isto mostrou que qualquer um consegue derrotá-los”, disse o antigo número três do mundo. “Eles são jogadores incríveis, mas não são super-heróis. A nova geração tem que começar a acreditar em si mesma.”

Com o triunfo do Djokovic, 15 dos últimos 16 grandes torneios foram vencidos pelos “Três Grandes”.

Leia Também:  Stefani e Hayley vencem de novo e vão às semifinais do WTA de Adelaide

O austríaco Dominic Thiem venceu seu primeiro Grand Slam no Aberto dos Estados Unidos do ano passado, mas na ausência de Nadal e Federer, enquanto Djokovic foi eliminado na quarta rodada por atingir uma juíza de linha com uma bolada acidental.

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA