Momento Esportes

Série C: Jacuipense-BA supera Paysandu em Belém

Publicados

em


.

Pela quinta rodada da Série C do Grupo A da Série C, o Paysandu foi surpreendido pelo Jacuipense-BA, que venceu por 2 a 1 dentro do Estádio da Curuzu, em Belém. O duelo desta quarta (9) foi o primeiro entre as equipes na história do futebol brasileiro. Com o resultado, os baianos subiram para o quinto lugar da tabela com 7 pontos, enquanto os paraenses rondam a zona do rebaixamento em oitavo lugar com apenas 4 pontos. O Papão volta a campo no próximo sábado (12) contra o Imperatriz-MA, enquanto o Leão do Sisal encara o Ferroviário-CE na segunda (14).

Apesar do recente título conquistado sobre o arquirrival Remo, o Paysandu não vai bem na Terceirona. A equipe de Hélio dos Anjos começou melhor, mas aos 11 minutos Dinei foi derrubado por Uchôa por dentro da área. Pênalti para os visitantes, cobrado com competência por Danielo Rios. Com a vantagem no placar, os baianos decidiram apostar no contra-ataque. Na segunda etapa, o Bicolor chegaria ao empate aos 32 com Uillian Barros, desviando falta cobrada por Alex Maranhão. Mal deu tempo para comemorar, um minuto depois Thiaguinho colocou o Jacuipense mais uma vez na frente do placar.

Leia Também:  Tombense derrota Criciúma e chega à segunda vitória seguida na Série C

O Papão pressionou até o fim do jogo, que teve dez minutos de acréscimos, mas não conseguiu igualar o marcador.

Veja a classificação atualizada da Série C do Brasileiro.

Edição: Fábio Lisboa

Propaganda

Momento Esportes

Coluna – Principal fase do Mundial de LoL começa sábado

Publicados

em


No próximo sábado (3) tem início a fase de grupos do mundial de League of Legends (LoL). É a principal etapa do torneio, na qual ocorrem as estreias dos melhores times do mundo. A fase de entrada chegou ao fim na última quarta (30). A etapa inicial funciona como um “pré-mundial” – reúne gamers de regiões menos relevantes no cenário mundial – e também com uma  uma espécie de repescagem para times que não alcançaram a vaga direta para a Fase de Grupos em regiões fortes.

Os quatro times classificados para a fase de grupos são a americana Team Liquid, a russa Unicorns of Love, a chinesa LGD Gaming e a PSG Talon, da Rússia. Infelizmente, a brasileira INTZ, campeã do CBLoL, está fora do mundial. Depois de três derrotas e uma vitória, o equipe verde e amarela foi eliminada após derrota para a espanhola MAD Lions na partida de desempate. 

Abaixo segue uma breve apresentação de cada um dos 16 times da Fase de Grupos do Mundial de LoL: 

Grupo A

G2 Esports

A equipe europeia é figurinha recorrente no Mundial. Oito vezes campeã da Europa (LEC), a G2 Esports colocou as mãos nos troféus nas últimas quatro edições do torneio regional. Já no Mundial, o melhor resultado da equipe foi o vice-campeonato no ano passado, depois de ser derrotada na final pela chinesa FunPlus Phoenix pelo placar de três a zero.

Machi Esports

A equipe tailandesa é a atual campeã do pacífico (PCS), região que une times de Taiwan, Hong Kong, Macau e do Sudeste Asiático. A equipe formada ainda em 2014 só alcançou um destaque maior nesta temporada, depois dos títulos nos dois splits de 2020. A equipe nunca disputou o Mundial ou mesmo o MSI, mas conta no elenco com vários jogadores com experiência no maior campeonato de LoL do planeta.

Suning

Dona da terceira vaga da China (LPL), a Suning é mais uma novata  no Mundial de LoL. Mesmo com pouca experiência internacional, uma medalha de bronze no campeonato chinês é capaz de assustar os rivais. Afinal, a China é uma das regiões mais fortes do mundo no game, e seus representantes costumam dominar os playoffs, ao lado dos rivais sul-coreanos.

Team Liquid

Líder do grupo A na fase de entrada do mundial, a equipe dos Estados Unidos chega à competição pela terceira vez. Nas outras duas participações, a Liquid estreou direto na fase principal do torneio, como campeã da liga norte-americana (LCS). Dessa vez, no entanto, ela teve de passar pela fase de entrada, após terminar a liga regional na terceira posição. A equipe norte-americana tem no currículo um vice-campeonato no MSI 2019 (campeonato internacional de LoL que só perde em importância para o próprio mundial). No MSI 2018, o time terminou em quinto lugar. 

Grupo B

DAMWON Gaming

Leia Também:  Série B: CRB e América empatam em noite sem gols

Campeã da Coréia do Sul (LCK), a A DAMWON Gaming chega como uma das favoritas ao título. Esta é a segunda participação da equipe no Mundial: no ano passado, eles caíram ainda nas oitavas diante da G2 Esports. Antes, tiveram que passar pela fase de entrada, colaborando na eliminação do Flamengo, que representou o CBLoL no mundial 2019.

JD Gaming

Atual vice-campeã chinesa, a JD Gaming é outro nome forte que estreia este ano no Mundial. A equipe recentemente chegou às semifinais do Mid-Season Cup 2020, campeonato que substituiu o MSI 2020, cancelado por conta da pandemia do novo coronavírus (covid-19). O novo torneio, no entanto, reuniu apenas equipes da LPL (China) e LCK (Coreia do Sul), que reúne os times mais fortes do planeta.

Rogue

Terceira colocada no campeonato europeu (LEC), a Rogue é mais famosa pelos times de Counter-Strike e Rainbow Six Siege, mas que estreou no cenário de League of Legends no ano passado. Depois do quinto lugar na primeira etapa da LEC deste ano, a Rogue chegou até as semifinais do segundo split, quando foi eliminada pela G2.

PSG Talon

Líder do grupo B na fase de entrada do Mundial e vice-campeã da liga do Pacífico (PCS), que reúne times do sudeste asiático, a equipe de Hong Kong é fruto de uma parceria entre a Talon e o clube francês de futebol Paris Saint-Germain, iniciada em junho. Foi um ano movimentado para a novata, fundada no fim de 2019. Já no primeiro split de 2020, a Talon se consagrou campeã da primeira edição da PCS, torneio que é resultado da fusão entre as antigas ligas de Taiwan, Hong Kong e Macau (LMS) e a liga do Sudeste Asiático (LST). No segundo split, já vestindo a camisa do PSG, a equipe amargou a segunda colocação no torneio regional e, com isso, perdeu a vaga direta para a fase principal do mundial. Embora seja estreante no torneio, a Talon PSG conta com vários nomes experientes na competição, ainda que nenhum deles tenha conquistado uma campanha muito relevante.

Grupo C

Fnatic

Única campeã não-asiática da história do Mundial, a Fnatic levou o título logo na primeira edição do torneio, em 2011. É uma das equipes que mais participou da competição internacional, com oito edições no total. Depois do primeiro título, o melhor resultado foi o vice-campeonato de 2018, quando o time foi derrotado na final pela chinesa Invictus Gaming.

Gen.G

Dona da terceira vaga sul-coreana, a equipe foi beneficiada pela desistência da VCS, do Vietnã. A região optou por não enviar seus dois representantes por conta de restrições de viagens relacionadas à pandemia de covid-19. A novidade provocou algumas alterações no formato do torneio e, por isso, a Gen.G não precisou passar pela fase de entrada. A Gen.G conquistou o título da primeira etapa do campeonato sul-coreano (LCK) e na sua única participação no mundial, em 2018, não conseguiu avançar para os playoffs da Fase de Grupos.

Leia Também:  Flamengo vence Grêmio e encosta no G8 do Brasileirão Feminino

Team SoloMid

Atual campeã norte-americana, a Team SoloMid era presença certa nas primeiras edições do Mundial, ainda que nunca tenha alcançado um resultado impressionante. O time norte-americano também ficou de fora do torneio em 2018 e 2019. O elenco traz nomes experientes da “velha guarda” da equipe, como o dinarmaquês Søren “Bjergsen” e o americano Yiliang “Peter” “Doublelift” .

LGD Gaming

A LGD Gaming é mais um time que vem da fase de entrada. . É ainda vice-campeão da liga da China, região que vem desbancando os antes incontestáveis sul-coreanos no Mundial. Apesar disso, a equipe retorna ao torneio internacional depois de ficar ausente por quatro anos seguidos. Em 2015, quando chegou como campeã chinesa, a LGD decepcionou ao ser eliminada ainda na Fase de Grupos. O elenco deste ano, no entanto, conta com nomes de peso, como Peanut, vice-campeão pela SK Telecom (2017), e o chinês Xiye, que na mesma edição avançou até a semifinal com a Team WE.

Grupo D

DRX

Vice-campeã da Coreia do Sul, a DRX era conhecida até o ano passado como DragonX. Sob o antigo nome, a equipe conquistou o vice-campeonato no MSI 2018, quando perdeu o título para a chinesa Royal Never Give Up. É a primeira vez que disputam o Mundial de LoL. Destaque para Deft, suporte da equipe que já alcançou duas vezes às quartas-de-final do Mundial (duas pela chinesa EDward Gaming, e outra pela sul-coreana KT Rolster).

FlyQuest

A americana FlyQuest finalmente se classificou para uma competição internacional, depois de chegar perto algumas vezes nos últimos anos. Estreia no Mundial na condição de vice-campeã das duas etapas norte-americanas deste ano.

Top Esports

Uma das favoritas no Mundial, é a atual campeã chinesa, uma equipe nova formada em 2018, sob um nome parecido: Topsports. O time passou a chamar atenção a partir do segundo split do ano passado, quando conquistou o terceiro lugar na China (LPL). Este ano, o Top Esports conquistou o segundo lugar na primeira etapa e, em seguida, o título da Mid-Season Cup 2020. Em agosto, veio o título inédito na etapa de verão da LPL.

Unicorns of Love

Representando a Rússia, a Unicorns of Love voltou ao Mundial um ano depois de sua estreia na competição. Três nomes daquele time continuam na equpe: o topo BOSS, o selva AHaHaCiK e o meio Nomanz. Na campanha do ano passado não conseguiram avançar para o segundo round da fase de entrada. Dessa vez, no entanto, conseguiram a classificação e vão estrear na Fase de Grupos. Um bom momento para a equipe formada em 2019, que já acumula três títulos consecutivos na liga russa (LCL).

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA