Momento Esportes

Tetracampeão Sebastian Vettel correrá na Racing Point em 2021, na F1

Publicados

em


.

O tetracampeão mundial Sebastian Vettel seguirá na Fórmula 1 na próxima temporada. Nesta quinta-feira (10), ele foi confirmado como piloto da Aston Martin, nome que a Racing Point adotará de 2021 em diante. O alemão substituirá o mexicano Sergio Pérez, que anunciou na quarta-feira (9) que não permaneceria na equipe.

“É um prazer, enfim, poder compartilhar essa notícia excitante sobre o meu futuro. É uma nova aventura, por uma equipe legendária. Estou impressionado com os resultados dela neste ano e acredito que o futuro é ainda mais brilhante. A energia e o comprometimento de Lawrence [Stroll, dono da Racing Point/Aston Martin] com o esporte é inspirador e acredito que podemos construir algo bem especial juntos”, declarou Vettel, em comunicado divulgado pela escuderia.

A temporada 2020 já seria a despedida do alemão da Ferrari, após a escuderia anunciar, em março, o espanhol Carlos Sainz, hoje na McLaren, como parceiro do monegasco Charles Leclerc a partir de 2021. Vettel chegou à equipe italiana em 2015, após quatro títulos mundiais pela Red Bull, e obteve dois vice-campeonatos (2017 e 2018), batido em ambos pelo piloto inglês Lewis Hamilton, da Mercedes. Na atual edição, ele vive o pior momento na Ferrari, na 13ª posição na classificação de pilotos, com 16 pontos, tendo um sexto lugar no Grande Prêmio da Hungria como melhor colocação.

Leia Também:  Série B: Operário e Cuiabá empatam em 1 a 1 na abertura da 11ª rodada

“Todos em Silverstone [cidade britânica onde fica a sede da equipe] estão empolgados com a notícia. Sebastian é um campeão reconhecido e traz uma mentalidade vencedora, que coincide com nossa ambição para o futuro como Aston Martin. É um dos melhores do mundo e não consigo pensar em um piloto melhor para nos levar a essa nova era. Ele terá um papel significativo para levar esse time ao próximo nível”, destacou  no comunicado o diretor-executivo da escuderia, Otmar Szafnauer‍.

Saída de Pérez

Na nova casa, o tetracampeão terá como parceiro Lance Stroll-  filho de Lawrence, um dos proprietários da Racing Point/Aston Martin. Vettel substituirá Sergio Pérez, que, no ano passado, havia assinado contrato para três temporadas. Apesar de o diretorSzafnauer‍ ter dito à revista alemã AutoMotor Und Sport que o mexicano permaneceria na equipe, o próprio Pérez revelou o contrário.

Em nota nas redes sociais, o mexicano lembrou a chegada, há sete anos, quando a equipe tinha outro dono e se chamava Force India. Ele admitiu que a saída é “um pouco” dolorosa. “Apostei muito na equipe em momentos muito difíceis, mas conseguimos superar obstáculos e estou muito orgulhoso de ter salvado o trabalho de muitos de meus companheiros”, disse  Pérez, fazendo referência à crise financeira vivida pela escuderia em 2018, que levou à compra pelo consórcio liderado por Lawrence Stroll.

Pérez competiu em seis das oito corridas da temporada 2020, perdendo duas,  no período em que contraiu o novo coronavírus (covid-19) e precisou ficar afastado das pistas. Ele é o 11º na classificação, com 41 pontos. Lance Stroll, presente nas oito provas, está em quarto, com 57 pontos. O canadense chegou em terceiro no GP da Itália, no último domingo (6). Na edição 2019, a primeira da dupla pela Racing Point, Pérez ficou em 10º, com 52 pontos, enquanto Stroll foi o 15º, com 21 pontos.

Leia Também:  Começa hoje a temporada 20/21 do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia

Neste domingo (13), às 10h10 (horário de Brasília), Vettel e Pérez, ainda representando as atuais equipes, terão pela frente o GP da Toscana, no circuito de Mugello, a casa da Ferrari. A prova marca o milésimo GP da história da escuderia italiana na Fórmula 1.

Mudança de nome

A mudança de nome da Racing Point passa por Lawrence Stroll. Em janeiro, o milionário canadense comprou 16,7% das ações da Aston Martin. A fabricante, parceira da Red Bull nas últimas quatro temporadas, voltará ao grid como equipe pela primeira vez desde 1960. A escuderia competiu por duas temporadas e não somou pontos.

Confira AQUI a tabela de classificação da temporada 2020 da Fórmula 1.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Propaganda

Momento Esportes

Com Marinho em grande fase, Cuca vê atacante com chance na seleção

Publicados

em


.

Eleito o melhor em campo na vitória do Santos sobre o Delfín, do Equador, por 2 a 1, pelo Grupo G da Libertadores, na madrugada desta sexta-feira (25), Marinho vive fase iluminada. Em 17 jogos na temporada, são 11 gols marcados e três assistências. Segundo o Sofascore, site especializado em estatísticas de futebol, o atacante leva 86 minutos para participar de alguma bola na rede do Peixe. Ou seja: ao menos uma vez por partida – na média de minutos jogados – o camisa 11 deixa a marca dele ou ajuda um companheiro a fazê-lo.

Não à toa, Marinho entrou no radar do técnico Tite para a seleção brasileira. A disputa no ataque é difícil. Na convocação para as partidas contra Bolívia e Peru, pelas eliminatórias para a Copa do Mundo do Catar 2022, o treinador deixou fora nomes como Gabriel, Bruno Henrique (ambos Flamengo) e Vinícius Júnior (Real Madrid, da Espanha), que estão há mais tempo na briga pela amarelinha. Também não chamou Thiago Galhardo, do Internacional,  artilheiro da Série A do Campeonato Brasileiro.

“O Marinho está sendo importantíssimo para nós. Ele tem sido muito bem marcado. Os adversários olham as reprises e percebem que ele é importante [para o Santos] Temos variado ele de posição, conforme a necessidade, para ele também poder jogar melhor. O Tite falou que está observando. Lógico que é uma concorrência dura, mas ele está no páreo e isso é bom. Daqui a pouco, quem sabe, ele tenha uma oportunidade”, analisou o técnico santista, Cuca, em entrevista coletiva após a vitória sobre o Delfín.

Contra os equatorianos, Marinho foi outra vez fundamental. Aos 17 minutos do primeiro tempo, ele saiu da ponta esquerda em direção à área, deslocou-se da marcação e se posicionou para escorar de cabeça o cruzamento do atacante Yeferson Soteldo, colocando o Santos à frente. Foi o primeiro gol do camisa 11 em uma Libertadores.

O Delfín, que atuava em casa, no estádio Jocay, na cidade de Manta (Equador), empatou com o atacante Juan Rojas, aos 29 do segundo tempo. Mas aos 37, o Peixe voltou à dianteira. Desta vez, com Marinho iniciando a jogada. Ele deu lançamento preciso para o atacante Raniel, que cruzou rasteiro, perto da linha de fundo, para o meia Jean Mota definir na pequena área, decretando a vitória por 2 a 1.

Leia Também:  Coluna - A covid-19 encara de frente a Libertadores-20

O triunfo manteve o Santos na liderança do Grupo G, com 10 pontos, quatro a frente do Defensa y Justicia, da Argentina, que é o segundo colocado. O Peixe volta a jogar na competição continental na próxima quinta-feira (1º de outubro), novamente fora de casa – desta vez, contra o Olímpia, em Assunção (Paraguai), às 19h (horário de Brasília). Antes, neste domingo (27), o Alvinegro Praiano tem compromisso pela Série A do Campeonato Brasileiro. O time paulista visita o Fortaleza, na Arena Castelão, às 20h30.

Confira AQUI a tabela de classificação da Copa Libertadores.

Edição: Cláudia Soares Rodrigues

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA