Momento Esportes

Treinadores campeões olímpicos serão homenageados em festa do COB

Publicados

em


O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta terça-feira (30) que escolheu seis técnicos campeões na Olimpíada do Japão para receberem o Prêmio Brasil Olímpico 2021: Fernando Possenti (maratonas aquáticas), Francisco Porath (ginástica artística), Javier Torres (vela), Lauro Souza (canoagem velocidade) e Mateus Alves (boxe) nas individuais e André Jardine (técnico da seleção brasileira de futebol) nas modalidades coletivas

Eles receberão os troféus na cerimônia que será realizada na festa de gala do esporte brasileiro, no dia 7 de dezembro no Teatro Tobias Barreto, em Aracaju. Nas modalidades individuais, os homenageados trabalharam lado a lado com os campeões olímpicos Hebert Souza, Ana Marcela Cunha, Isaquias Queiroz, Rebeca Andrade, Martine Grael e Kahena Kunze.

Leia Também:  GP saudita terá alterações no circuito para melhorar visibilidade

Além dessa homenagem, a 22ª edição do Prêmio Brasil Olímpico terá outros destaques. A histórica campanha do Time Brasil na capital japonesa, com 21 medalhas (sete ouros, seis pratas e oito bronzes), será lembrada. Os medalhistas receberão troféus especiais. Além disso, existe a modalidade Melhor Atleta do Ano com Ana Marcela Cunha, Rayssa Leal e Rebeca Andrade concorrendo no feminino e Hebert Conceição, Isaquias Queiroz e Italo Ferreira disputando no masculino.

No total 20 atletas concorrerão também ao prêmio Atleta da Torcida: Alison Santos (atletismo), Ana Marcela Cunha (maratonas aquáticas), Beatriz Ferreira (boxe), Bruno Fratus (natação), Darlan Romani (atletismo), Douglas Souza (vôlei), Fernanda Garay (vôlei), Formiga (futebol), Gabriel Medina (surfe), Hebert Souza (boxe), Isaquias Queiroz (canoagem velocidade), Ítalo Ferreira (surfe), Kahena Kunze (vela), Martine Grael (vela), Mayra Aguiar (judô), Pedro Barros (skate), Rayssa Leal (skate), Rebeca Andrade (ginástica artística), Robert Scheidt (vela), Rosamaria Montibeller (vôlei). A votação segue aberta na internet e se encerra no dia 7.

Edição: Fábio Lisboa

Leia Também:  Covid-19: Pequim restringe deslocamentos regionais para combater vírus

Propaganda

Momento Esportes

Em jogo com quatro participações do VAR, Brasil e Equador empatam

Publicados

em


Brasil e Equador empataram em 1 a 1 no final da tarde desta quinta-feira (27) em jogo válido pela 15ª rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo do Catar. A partida foi disputada no Estádio Casa Blanca em Quito. Mesmo sem a presença do craque Neymar, o time do técnico Tite aproveitou logo a primeira chance e abriu o placar aos cinco minutos de jogo.

Após da rebatida da defesa, Coutinho cruzou, Matheus Cunha tentou e a bola sobrou para o volante Casemiro abrir o placar. Depois, aos 13 minutos, ocorreu o primeiro lance com a participação do árbitro de vídeo. O atacante Matheus Cunha foi atingido pelo goleiro Domínguez. Após revisão, o árbitro colombiano Wilmar Roldán confirmou que a falta foi fora da área e expulsou o jogador do Equador.

Mas a vantagem do Brasil de jogar com um atleta a mais durou muito pouco. Aos 19 minutos, o lateral-direito Emerson, que já tinha cartão amarelo, acertou Estrada e foi expulso. E, logo na sequência da partida, ocorreu outra participação importante do árbitro de vídeo. Aos 25, o goleiro brasileiro Alisson havia sido expulso depois de atingir Enner Valencia. Mas, Wilmar Roldán acabou voltando atrás e deu apenas o amarelo para o arqueiro da seleção de Tite.

Leia Também:  Corinthians fica no 0 a 0 na sua estreia no Campeonato Paulista

No começo da segunda etapa, outra revisão do VAR. Aos 12 minutos, Roldán viu um pisão do atacante Raphinha em Estupiñán dentro da área e marcou pênalti. Só que voltou atrás depois de rever o lance no vídeo. O gol de empate do Equador saiu aos 29 minutos da etapa final. Depois de um cruzamento, Félix Torres subiu junto com Casemiro e mandou de cabeça para o fundo da rede. E, por incrível que pareça, o juiz Wilmar Roldán ainda conseguiu se envolver em mais um lance com o VAR. Aos 45, ele marcou pênalti do goleiro Alisson em cima de Ayrton Preciado. Mas, depois de rever, mudou de ideia e considerou o lance como legal.

Com esse resultado, o Brasil, que já está classificado à Copa do Quatar, continua na liderança das Eliminatórias com 36 pontos. O Equador, em terceiro, com 24 pontos tem a vaga bem encaminhada para o torneio do final deste ano. O Brasil volta a jogar na terça-feira (01/02) contra o Paraguai no Estádio Mineiro em Belo Horizonte. No mesmo dia, o Equador vai até Lima para enfrentar o Peru.

Leia Também:  Covid-19: casos sobem em Pequim a nove dias da Olimpíada de Inverno

Edição: Pedro Ivo de Oliveira

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA