Momento Esportes

Trio apagado: má fase do ataque do Botafogo preocupa antes de enfrentar o Flamengo

Publicados

em

 

        Já são quatro jogos – ou mais de 360 minutos – sem balançar as redes.  Um dado que resume bem o momento do Botafogo em 2019.
 
       Mas além das conhecidas falhas na criação, a fase do trio de ataque também não ajuda:  Erik, Luiz Fernando e Diego Souza acumulam atuações apagadas antes de uma semana decisiva para o clube na temporada.

      Neste  domingo(28),  o Alvinegro encara o difícil clássico contra o Flamengo pelo Campeonato Brasileiro  enquanto  tenta não se afastar da parte de cima da tabela.
 
       Na quarta-feira(31)  seguinte, um desafio ainda mais complicado: reverter a vantagem do Atlético-MG e avançar naquela que é a prioridade do clube na temporada, a Copa Sul-Americana.
 
      O problema é que o ataque vive seu pior momento no ano. O trio titular não marca há cinco partidas: as quatro do jejum da equipe e mais a vitória contra o CSA, que teve gols dos meio-campistas Cícero e Alex Santana. O último atacante a balançar as redes foi Diego Souza, contra o Vasco, no dia 2 de junho .
 
       – Acho que é questão de encaixe. A gente, com todo respeito, está um pouco pobre no setor ofensivo. Sempre fui jogador de combinação. Uma hora ou outra, conseguimos triangulação, mas estamos devendo a nós mesmos e ao nosso torcedor um jogo mais combinado. A gente trabalha para combinar e fazer os gols – analisou Diego.

Leia Também:  Brasil, invicto, enfrenta Colômbia pela Copa América 2021
Propaganda
Clique para comentar

Você precisa estar logado para postar um comentário Login

Deixe uma resposta

Momento Esportes

Tóquio 2020 proíbe álcool, comemorações e pedidos de autógrafos

Publicados

em


Consumo de álcool, comemorações do tipo ‘bate aqui’ e conversas em voz alta serão proibidos para o número reduzido de portadores de ingresso da Olimpíada que terão acesso aos locais de competição, e os organizadores reconheceram que o “clima de comemoração” será limitado nos Jogos já adiados em um ano devido ao novo coronavírus (covid-19).Decisão de Seiko Hashimoto, presidente do Comitê de Tóquio, levou em conta alerta de autoridades de saúde, segundo as quais a bebida incentivaria contatos e interação em bares.Os organizadores levam adiante os preparativos da Olimpíada, ainda chamada de Tóquio 2020, apesar do grande temor do público japonês de que receber atletas de todo o mundo poderia resultar em mais surtos de covid-19.

Reportagens segundo as quais os organizadores estão cogitando permitir o consumo de álcool nos locais de competição de Olimpíada provocaram revolta nesta semana, e a hashtag “cancelem os Jogos Olímpicos” atraiu dezenas de milhares de tuites.

“Já que o Comitê Organizador quer realizar os Jogos de maneira segura e protegida, é nossa responsabilidade fazê-los acontecer”, disse a presidente da Olimpíada de Tóquio, Seiko Hashimoto, a repórteres nesta quarta-feira (23), um mês antes da cerimônia de abertura de 23 de julho. “Então, se nossos cidadãos têm receios [sobre servir álcool de Olimpíada], acho que teremos que desistir. É por isso que decidimos proibir a venda de álcool.”

A venda de álcool foi limitada dentro e ao redor de Tóquio depois que autoridades de saúde alertaram que beber incentivaria contatos próximos e interação em bares, o que poderia ajudar a disseminar o vírus.

Leia Também:  Tiro com arco: brasileiros avançam na etapa da Copa do Mundo, em Paris

O patrocinador Asahi Breweries disse que concorda com a decisão de proibir a venda de álcool e que a considera natural.

*Reportagem adicional de Antoni Slodkowski, Ju-min Park, Rocky Swift e Ami Miyazaki

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA