Momento Esportes

Vasco mostra eficiência, derrota CRB e vence a 1ª em casa na Série B

Publicados

em


O Vasco foi eficiente e letal para conquistar a segunda vitória na edição 2021 da Série B do Campeonato Brasileiro, sendo a primeira em casa. Neste sábado (19), o Cruzmaltino superou o CRB por 3 a 0 em São Januário, no Rio de Janeiro, pela quinta rodada da competição.

O triunfo levou o Gigante da Colina provisoriamente para sétimo lugar, com os mesmos sete pontos de Operário-PR e do próprio CRB. Os paranaenses ficam à frente, na quinta posição, pelo saldo de gols (zero a -1), enquanto os alagoanos, apesar do saldo igual, superam os cariocas pelo número de gols marcados (nove a cinco) e ocupam o sexto posto.

Não fossem as duas chances – uma para cada lado – criadas entre os 19 e 20 minutos, daria para dizer que o primeiro tempo transcorreu em um marasmo completo até pouco antes do intervalo. Aos 43 minutos, o meia Marquinhos Gabriel ficou com a sobra de uma falta batida pelo lateral Zeca e levantou na área. O atacante Germán Cano, que tinha perdido um gol ao tentar uma cavadinha para cima do goleiro Diogo Silva, desta vez mandou de cabeça para as redes, colocando o Vasco à frente.

Leia Também:  Tóquio: Isaquias e Jacky se garantem na semi da canoagem velocidade

Na etapa final, o CRB tomou a iniciativa e pressionou atrás do empate, parando duas vezes na trave. Primeiro com Hyuri, aos cinco minutos. Depois em cabeçada do também atacante Ewandro, aos 23. O Cruzmaltino fez valer a máxima do “quem não faz, leva” e chegou ao segundo aos 38 minutos, com Léo Jabá. O atacante puxou contra-ataque pelo meio e tentou a tabela com Cano. A zaga tentou cortar, mas a bola sobrou nos pés do próprio Léo, que invadiu a área e bateu na saída do goleiro.

Com o time alagoano abatido, o Vasco cresceu nos minutos finais e aumentou a vantagem. Aos 45, Cano ficou no quase, acertou a trave. Três minutos depois, Léo Jabá fez boa jogada individual pela direita e rolou para Marquinhos Gabriel finalizar e fechar o marcador em São Januário.

O próximo compromisso do Vasco é diante do Cruzeiro, no Mineirão, na próxima quinta-feira (24), às 21h30 (horário de Brasília). Também pela sexta rodada e no mesmo horário, mas na terça-feira (22), o CRB recebe o Brasil de Pelotas no Rei Pelé, em Maceió.

Duelo adiado

O outro jogo da Série B previsto para começar às 16h30, entre Avaí e Remo, na Ressacada, foi suspenso devido às fortes chuvas que atingiram Florianópolis neste sábado. O adiamento da partida, que ainda será remarcada pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), foi anunciado pelo árbitro Emerson Ricardo de Almeida Andrade em entrevista coletiva.

Leia Também:  Futsal: Carlos Barbosa vira no fim e complica situação da Assoeva

“Fizemos a última vistoria. Esgotamos os 30 [minutos de tolerância] e mais 30. O campo tem muita poça e nós não vamos colocar em risco a integridade física dos jogadores e também da arbitragem”, disse Andrade.

O Avaí soma quatro pontos em quatro jogos, enquanto o Remo tem um ponto a mais. Os catarinenses aparecem na 15ª posição, três atrás dos paraenses. As equipes atuam pela sexta rodada na terça-feira. Os avaianos encaram o Goiás na Serrinha, em Goiânia, às 19h. Mais tarde, às 21h, os remistas medem forças com o Guarani no Baenão, em Belém.

Edição: Marcio Parente

Propaganda

Momento Esportes

Bruno Schmidt e Evandro perdem para dupla letã e estão fora de Tóquio

Publicados

em


Bruno Schmidt e Evandro foram eliminados do torneio de vôlei de praia dos Jogos Olímpicos de Tóquio após derrota nesta segunda-feira (2) para Martins Plavins e Edgars Tocs, da Letônia, por 2 sets a 0, parciais de 21/19 e 21/18.

Bruno Schmidt, campeão olímpico na Rio 2016 ao lado de Alison, admitiu a superioridade da dupla da Letônia.

“O que posso falar desse jogo é que o sentimento que estou agora não é o que eu queria. Mas analisando friamente, eles foram superiores do primeiro set até o final do jogo”, afirmou Bruno Schmidt, segundo nota no site do Time Brasil.

O brasileiro teve um quadro grave de covid-19 neste ano e, muito debilitado, não sabia se chegaria aos Jogos Olímpicos em condições competitivas.

“Depois de tudo que eu passei, eu adoraria viver uma história bacana e de muita superação, mais do que já estou tendo. Queria ter ajudado mais o Evandro na sua segunda participação olímpica”, afirmou Bruno. “Ainda mais depois da pandemia, nosso time foi muito afetado. Se você for ver, cinco meses atrás eu estava saindo do hospital, eu nem sabia se estaria aqui. Não sabia se conseguiria me recuperar a tempo, iriam me substituir e eu perderia uma participação dessas. Tentei em curto prazo ser o melhor atleta que eu poderia ser, mas hoje não deu”, acrescentou.

Leia Também:  Presidente do COI, Thomas Bach, elogia coragem de Simone Biles
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA