Momento Jurídico

Eleições em Petrolândia (SC): sorteio define urnas que serão auditadas

Publicados

em


As duas urnas que serão submetidas à auditoria pelo teste de integridade nas eleições suplementares de Petrolândia (SC) foram sorteadas na tarde deste sábado (12). A cerimônia pública foi realizada na Escola Hermes Fontes, um dos locais de votação no pleito que ocorre neste domingo (13).

O sorteio foi feito na presença de juízes do Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC), representantes do Ministério Público e da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SC), observadoras e observadores internacionais, servidoras e servidores da Justiça Eleitoral, policiais militares, observadores mirins, professoras, estudantes e público em geral. 

O presidente do TRE-SC, desembargador Fernando Carioni, ressaltou a importância da participação da sociedade no processo de auditagem do sistema eleitoral brasileiro. “Para os cidadãos terem tranquilidade do exercício do voto, do exercício da cidadania e de escolher seus representantes municipais com segurança”, destacou.

Duas urnas foram sorteadas, sendo que uma será submetida à auditoria de funcionamento em condições normais de uso, e a outra será auditada mediante verificação da autenticidade e integridade dos sistemas.

Leia Também:  Reunião define estratégias para conservação da Bacia do São Lourenço

Cada etapa do sorteio foi registrada por câmeras.

Após a definição das seções que terão os equipamentos checados, alunas e alunos voluntários da rede estadual de ensino preencheram cédulas de papel que foram depositadas em uma urna de lona lacrada pelo Juízo Eleitoral e que foi guardada pela autoridade policial, juntamente com a primeira urna eletrônica sorteada. O material será utilizado na auditoria de funcionamento sob condições normais de uso no domingo, durante a votação oficial.

Os estudantes aprovaram a experiência. “Acho importante para que futuramente a gente entenda um pouco mais sobre a política, eleições e também como votar”, disse a aluna Rebeca Carvalho Schutz. “A gente ainda não vota, mas quando votarmos vamos ter uma consciência melhor para escolher o candidato”, completou o aluno Gustavo Nienckotter.

“Sabemos que o voto é um exercício de cidadania, e a gente enquanto escola procura passar para eles a importância de ser cidadão e de se discutir política a todo momento”, avaliou a professora Joelma Pickler.

No dia da eleição (13), cada voto depositado pelos estudantes voluntários será lido e digitado na urna eletrônica sorteada por advogados indicados pela OAB/SC, bem como em um computador de apoio. No final será feita a comparação entre os resultados dos votos manuais e eletrônicos para comprovar a segurança do sistema eletrônico. “Isso celebra a garantia de que voto dado é voto computado”, afirmou o secretário da Comissão de Auditoria, Gonsalo Agostini Ribeiro.

Leia Também:  Webinar sobre a metodologia BIM é promovido pelo Ibraop

A segunda urna sorteada será auditada também no domingo, mediante verificação da autenticidade e integridade dos sistemas, que ocorrerá no ambiente da própria seção eleitoral sorteada, antes do início da votação. Trata-se de mais um procedimento público para comprovar que estão instalados na urna os sistemas oficiais da Justiça Eleitoral.

A audiência pública foi realizada respeitando os protocolos de segurança sanitária, em razão da pandemia da Covid-19.

Com informações do TRE-SC

Fonte: TSE

Propaganda

Momento Jurídico

Campanha lançada neste domingo coloca vítima como protagonista

Publicados

em


Com o objetivo de conscientizar pessoas que sofreram algum tipo de violência sobre os seus direitos e a quais órgãos devem recorrer, foi lançada neste domingo (01) a campanha “Justiça Começa pela Vítima”. Uma iniciativa do Grupo Nacional de Coordenadores de Centro de Apoio Criminal (GNCCRIM), órgão vinculado ao Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministérios Públicos dos Estados e da União (CNPG).

Em Mato Grosso, o Ministério Público Estadual divulgará nas redes sociais, com uso de uma linguagem simples e inclusiva, posts explicativos sobre os direitos que as vítimas têm à informação, ressarcimento, tratamento digno, apoio jurídico, serviços de apoio e de ser ouvida.

“Essa campanha tem uma função muito importante porque coloca a vítima em situação de protagonismo dentro do sistema de Justiça Criminal. Com o apoio do CNPG, levaremos essa campanha a todos estados com o intuito de promover conhecimento necessário à concretização de direitos e à promoção da justiça”, destaca a procuradora-geral de Justiça do DF e atual presidente do GNCCRIM, Fabiana Costa.

Leia Também:  Sessão extraordinária na próxima segunda (2) abre 2º semestre forense de 2021 no TSE

A presidente do CNPG e procuradora-geral do Amapá, Ivana Cei, explica que a iniciativa coloca o tema em destaque e estimula a discussão em todo o país. “É necessário reforçar a comunicação e levar informações que orientem com clareza as vítimas que, em muitos casos, não sabem por onde iniciar a busca por justiça. Com a nacionalização da campanha, chegaremos a muitos lugares, conscientizando e orientando a comunidade de um modo geral, especialmente as pessoas que buscam seus direitos”, reforça.

Retrato – Em 2020, segundo o 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foram registradas 29,1 mil tentativas de homicídios no país e 532.363 casos de lesão corporal dolosa. Além disso, segundo a mesma pesquisa, no ano passado foram contabilizados 519.568 roubos a transeuntes, 32.268 roubos a residências e 46.588 roubos a estabelecimentos comerciais.

Assista ao vídeo da Campanha

Fonte: MP MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA