Momento Jurídico

Integração do Programa Vida Plena promove reflexão entre servidores

Publicados

em


Os servidores do Polo de Barra do Garças estão em sintonia e com o pensamento alinhado. Ao participarem da integração virtual do programa “Vida Plena – MPMT pensando em você” nesta sexta-feira (11), por unanimidade revelaram que concordam que “No trabalho remoto, o lazer e o descanso proporcionam melhor qualidade de vida” e que “Evitar informações desnecessárias é bom para a saúde mental”.  

Cem por cento dos participantes da consulta também responderam que discordam das afirmações “Devo perceber minhas emoções e sentimentos e lidar sozinha com eles”; “Como estou em trabalho remoto preciso me manter isolado de qualquer tipo de contato social”; “Se tenho crianças em casa, preciso colocá-las em um quarto e fechar a porta para fazer meu trabalho”; “Eu preciso estar disponível o tempo todo para as demandas de trabalho remoto”; e “Para realizar o trabalho remoto qualquer lugar serve”.     

Das dez perguntas lançadas no chat da reunião, somente três dividiram as opiniões. Além disso, os integrantes do Ministério Público de Mato Grosso que atuam nas Promotorias de Justiça de Barra do Garças, Água Boa, Canarana, Campinápolis, Novo São Joaquim, Nova Xavantina, Ribeirão Cascalheira, Querência, Porto Alegre do Norte, São Félix do Araguaia e Vila Rica participaram ativamente da integração, respondendo como tem sido a experiência do trabalho remoto e quais cuidados estão tendo para melhorar a saúde nesse contexto.    

Entre as vantagens apontadas estão o aumento da produtividade, a economia do tempo gasto com deslocamento e facilidade em organizar a rotina em casa. Já as desvantagens são a falta de convívio próximo e pessoal com os colegas de trabalho, dificuldades na adaptação e falta de estrutura. Os servidores também relataram o início de práticas saudáveis como cuidados com a alimentação, yoga, pilates, caminhada e outras atividades físicas.  

Responsável por fazer a abertura do encontro, o procurador-geral de Justiça de Mato Grosso, José Antônio Borges Pereira acolheu os convidados e falou sobre o trabalho desenvolvido no segundo mandato à frente da PGJ, como de valorização dos profissionais de carreira e de estudo para realização de novo concurso público. O procurador falou também sobre o trabalho remoto na pandemia, o Plano de Retomada do Trabalho Presencial, expectativa de vacinação da população mato-grossense e esclareceu dúvidas dos servidores do polo.   

A coordenadora do Vida Plena, promotora de Justiça auxiliar da PGJ Claire Vogel Dutra deu retorno às demandas levantadas na reunião presencial ocorrida em 2019. Falou sobre atendimento presencial do Departamento de Tecnologia da Informação (DTI), materiais de expediente, padronização de rotinas administrativas, aumento da produtividade e saúde no trabalho. Por fim, colocou a equipe do programa de qualidade de vida no trabalho à disposição pelo e-mail [email protected]     

O diretor geral do MPMT, Ricardo Dias Ferreira falou sobre o reposicionamento da Diretoria Geral nessa nova gestão, que está com a missão de ser mais próxima dos servidores e acessível para o recebimento de demandas, de forma a proporcionar uma gestão administrativa e de recursos mais eficiente, sempre alinhada ao Planejamento Estratégico da Instituição (PEI). Ricardo falou sobre a importância do PEI e conclamou os servidores a revisitarem diariamente os objetivos e indicadores estratégicos para garantir o cumprimento da missão do MPMT de buscar a justiça social e o pleno exercício da cidadania.     

Na sequência, a psicóloga do programa, Morgana Moreira Moura, as assistentes sociais Josyane Lima de Cerqueira e Renata de Paula Teixeira e as demais servidoras da equipe Rosimar Caetano Marino Moretti e Thaizi do Carmo Nardi realizaram as atividades e abriram para o envio de novas demandas da região, um dos momentos mais aguardados do encontro. Para encerrar, o presidente do Sindicato dos Servidores do Ministério Público de Mato Grosso (Sindsemp), Eziel da Silva Santos, falou aos participantes.   

Essa foi a penúltima integração do programa no primeiro semestre de 2021. O próximo encontro será com o Polo de Cuiabá, no dia 25 de junho.

Fonte: MP MT

Leia Também:  Eleições suplementares: veja os candidatos que concorrem neste domingo (1º)
Propaganda

Momento Jurídico

Campanha lançada neste domingo coloca vítima como protagonista

Publicados

em


Com o objetivo de conscientizar pessoas que sofreram algum tipo de violência sobre os seus direitos e a quais órgãos devem recorrer, foi lançada neste domingo (01) a campanha “Justiça Começa pela Vítima”. Uma iniciativa do Grupo Nacional de Coordenadores de Centro de Apoio Criminal (GNCCRIM), órgão vinculado ao Conselho Nacional de Procuradores-Gerais dos Ministérios Públicos dos Estados e da União (CNPG).

Em Mato Grosso, o Ministério Público Estadual divulgará nas redes sociais, com uso de uma linguagem simples e inclusiva, posts explicativos sobre os direitos que as vítimas têm à informação, ressarcimento, tratamento digno, apoio jurídico, serviços de apoio e de ser ouvida.

“Essa campanha tem uma função muito importante porque coloca a vítima em situação de protagonismo dentro do sistema de Justiça Criminal. Com o apoio do CNPG, levaremos essa campanha a todos estados com o intuito de promover conhecimento necessário à concretização de direitos e à promoção da justiça”, destaca a procuradora-geral de Justiça do DF e atual presidente do GNCCRIM, Fabiana Costa.

Leia Também:  Mistério Publico de Mato Grosso promove capacitação da rede de atendimento à pessoa idosa em Mirassol D'Oeste

A presidente do CNPG e procuradora-geral do Amapá, Ivana Cei, explica que a iniciativa coloca o tema em destaque e estimula a discussão em todo o país. “É necessário reforçar a comunicação e levar informações que orientem com clareza as vítimas que, em muitos casos, não sabem por onde iniciar a busca por justiça. Com a nacionalização da campanha, chegaremos a muitos lugares, conscientizando e orientando a comunidade de um modo geral, especialmente as pessoas que buscam seus direitos”, reforça.

Retrato – Em 2020, segundo o 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, foram registradas 29,1 mil tentativas de homicídios no país e 532.363 casos de lesão corporal dolosa. Além disso, segundo a mesma pesquisa, no ano passado foram contabilizados 519.568 roubos a transeuntes, 32.268 roubos a residências e 46.588 roubos a estabelecimentos comerciais.

Assista ao vídeo da Campanha

Fonte: MP MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA