Momento Jurídico

Justiça nega pedido de prisão domiciliar de Cristiane Brasil

Publicados

em


A Justiça do Rio de Janeiro negou os pedidos de prisão domiciliar feitos pela ex-vereadora e ex-deputada Cristiane Brasil e pelo empresário Flávio Chadud. A decisão foi da juíza Simone de Faria Ferraz, da 26ª Vara Criminal do Rio. 

Nos pedidos de prisão domiciliar, Cristiane e Chadud alegavam fazer parte do grupo de risco para covid-19, mas não conseguiram comprovar.

Eles foram presos na segunda fase da Operação Catarata, por supostos desvios nos contratos de assistência social, entre 2013 e 2018, que custaram quase R$ 120 milhões aos cofres públicos.  

A juíza concedeu a prisão domiciliar a outros dois presos: o ex-delegado Mario Jamil Chadud, pai de Flávio, e o ex-diretor de administração financeira da Fundação Leão XIII João Marcos Borges Mattos. Eles deverão cumprir a prisão em casa, monitorados por tornozeleira eletrônica.

A ex-deputada e Chadud tiveram a prisão preventiva decretada no mês passado, em operação que também levou à prisão o secretário estadual de Educação do Rio de Janeiro, Pedro Fernandes. No caso de Fernandes, por ter apresentado, no momento da prisão, o exame confirmando que estava com covid-19, a medida cautelar foi convertida de preventiva para domiciliar.

Leia Também:  Candidatos a prefeito têm registro de candidatura indeferido    

A Operação Catarata investiga esquemas de corrupção na administração pública da capital e do estado do Rio na área de assistência social.

Edição: Fábio Massalli

Propaganda

Momento Jurídico

Procuradora da República Ela Wiecko participa da campanha “Mulheres”, do TSE

Publicados

em


“No Brasil, a maioria da população é de mulheres. Mas quando olhamos as imagens dos governantes da União, dos estados, dos municípios, dos membros do Câmara dos Deputados e do Senado Federal, das assembleias legislativas, e das câmaras municipais, dos tribunais da justiça e dos tribunais superiores, do Ministério Público da União e dos estados, vemos uma maioria masculina. Em alguns casos, vemos somente homens. Isso não é natural, não é bom para o país e não precisa ser assim”.

É com este alerta que a subprocuradora da República Ela Wiecko Castilho abre sua participação na campanha do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) “Mulheres”, que reúne depoimentos de personalidades femininas em uma série de vídeos que circularão nas redes sociais da Justiça Eleitoral.

Assista ao vídeo da série Mulheres com a subprocuradora-geral de República Ela Wiecko.

 A ideia é inspirar mulheres a ocuparem cargos políticos e mostrar que o aumento de lideranças femininas é bom para toda a sociedade. Além dela, participam da campanha: a ex-ministra do TSE Luciana Lóssio; a ativista Maria da Penha; a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Brasil Teresa Cristina; e as fundadoras da ONG Compaixão Internacional, Betty Mae Agi e Brenda Rucshana Agi.

Leia Também:  Mato Grosso do Sul tem direito exclusivo ao ICMS sobre importação de gás da Bolívia

Segundo Ela Wiecko, as mulheres querem estar presentes nos espaços de poder, têm competência e sabem fazer política. “Os homens já se deram conta disso e leis foram aprovadas para aumentar a representatividade feminina nos cargos eletivos. Mas a realidade mudou pouco, porque não se trata apenas de reconhecer o direito de as mulheres participarem da vida pública, mas de oferecer oportunidades concretas para que elas possam exercer cargos políticos”, destacou.

*#ParticipaMulher*

Com mais de 45 anos de carreira no Ministério Público Federal, a professora Ela Wiecko atuou em Brasília, Curitiba e Florianópolis como procuradora da República. Em 1992 foi promovida a subprocuradora-geral da República. Sua atuação jurídica e acadêmica tem como características o seu envolvimento com os direitos humanos e a sua estreita relação com os movimentos sociais.

A série de vídeos integra as ações do projeto Participa Mulher, criado pelo TSE para incentivar o protagonismo feminino na política. O portal (#ParticipaMulher) dessa campanha permanente da Justiça Eleitoral reúne informações sobre a história do voto feminino, das primeiras mulheres a conquistar espaços de relevância no meio político e notícias que abordam a atualidade dessa participação.

Leia Também:  Capacitação Gestão Eficaz online será realizada na próxima quinta-feira (29)

O tema está alinhado com o que o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso, defende desde seu discurso de posse, quando destacou a importância do engajamento da juventude e das mulheres na política com o objetivo sempre de promover a diversidade na vida pública do país.

MM/LG

Fonte: TSE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA