Momento Jurídico

Mais de 500 pessoas participam do projeto Consciência Cidadã

Publicados

em


Mais de 500 pessoas participaram na terça-feira (27), do projeto Consciência Cidadã nas Escolas do Ensino Médio, realizado pelo Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT).

O evento por videoconferência foi transmitido no canal do TCE-MT no Youtube e contou com a participação de cinco municípios de Mato Grosso (Alta Floresta, Campo Verde, Carlinda, Cuiabá, São José dos Quatro Marcos e Várzea Grande) e seis instituições.

Com o tema “O Protagonismo Juvenil e o Controle Social”, a live teve como público alvo, alunos do 1° e 3° ano do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso (IFMT), campus Alta Floresta. 

O objetivo do projeto Consciência Cidadã nas Escolas do Ensino Médio é proporcionar à comunidade escolar, da rede pública e privada, a oportunidade de conhecer a missão do Tribunal de Contas, seus canais de comunicação, projetos e ações voltados para à formação da cidadania e do estímulo ao controle social.

As boas-vindas do evento por videoconferência foram feitas pelo diretor e responsável pelo Departamento de Ensino do IFMT campus Alta Floresta, Marcos Peixoto. “Quero falar sobre a importância para nós dessa parceria com o TCE-MT, da iniciativa do professor Clodoaldo de fazer o contato para termos um momento importante como esse de falar sobre o controle social com a juventude, e essa consciência cidadã que é o que mais precisamos na sociedade. Foi um resultado extremamente positivo o TCE-MT disponibilizar a doutora Cassyra Vuolo para estar dialogando com a gente, só temos a agradecer”.

Leia Também:  Ministério autoriza envio da Força Nacional para reserva Yanomami

O professor mestre em Educação, Clodoaldo Adamczuk, agradeceu a participação dos alunos do IFMT campus Alta Floresta. “Agradeço a presença dos alunos e dos professores, é um prazer ter a doutora Cassyra Vuolo para estar abrilhantando esse momento e falando de um tema tão importante como o controle social e da participação enquanto protagonistas da política do nosso país”, comentou.

A secretária de Articulação Institucional e Desenvolvimento da Cidadania do TCE-MT, Cassyra Vuolo, ministrou palestra sobre “O Protagonismo Juvenil e o Controle Social”. 

“É de suma relevância, despertarmos para as novas gerações, a necessidade de saber lidar, de saber estar, de saber ser um cidadão consciente dos seus direitos e deveres dentro do estado democrático de direito. As instituições estão se aproximando, hoje é um exemplo disso e o TCE-MT entende essa necessidade e disponibilizou esse espaço para falarmos com você aluno e jovem, que tem a oportunidade de conhecer um pouco mais sobre esse assunto”, afirmou Cassyra Vuolo. 

Durante a live, Cassyra Vuolo falou sobre as várias formas que o TCE-MT possui para dialogar com os seus públicos de interesse. “A Secretaria de Articulação Institucional e Desenvolvimento da Cidadania do TCE-MT tem a missão de estimular o controle social a partir da decisão dos julgamentos e decisões do Tribunal de Contas para que diferentes públicos possam utilizar no seu cotidiano”, explicou. Entre os produtos, a secretária citou o Radar de Controle Público do TCE-MT, o Espaço do Cidadão, o TCEstudantil Virtual, Consciência Cidadã Universidades, Consciência Cidadã nas Escolas do Ensino Médio, cursos da Escola Superior de Contas.

Leia Também:  TCE-MT realiza capacitação sobre sistema recursal do controle externo

 

Kleverson Souza 
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]

Fonte: TCE MT

Propaganda

Momento Jurídico

MPMT denuncia mãe por homicídio e ocultação de cadáver de bebê

Publicados

em


A 2ª Promotoria de Justiça Criminal de Sorriso (a 420km de Cuiabá) denunciou Ramira Gomes da Silva, de 22 anos, por homicídio triplamente qualificado do filho Brayan da Silva Otani, de quatro meses de idade, e ocultação de cadáver. O crime ocorreu no dia 14 de maio de 2021. Conforme a denúncia do Ministério Público, a mãe agiu “imbuída de animus necandi (vontade de matar), impelida por motivação torpe, mediante meio cruel e com recurso que dificultou a defesa da vítima”.

As investigações policiais apontaram que Ramira desejava se mudar para outro estado, onde mora a mulher com a qual começou a se relacionar à distância, virtualmente. Para facilitar a mudança e viabilizar a própria relação afetiva, acreditando que o bebê fosse um empecilho para os planos dela (motivo torpe), a denunciada golpeou a face do filho com instrumento contundente, provocando-lhe a morte. Ela se aproveitou da fragilidade física e da incapacidade do menino de oferecer qualquer tipo de resistência ou autodefesa (recurso que dificultou a defesa), em contraste com o mais elementar sentimento de piedade (meio cruel).

Leia Também:  TCE-MT solicita dados sobre permanência escolar à 54 municípios; informações farão parte de levantamento nacional

Após o crime, Ramira da Silva destruiu e ocultou o cadáver do filho Brayan. De acordo com as investigações, a mãe amputou os quatro membros do corpo em cima da pia da cozinha da própria casa, acondicionou os braços e as pernas em potes e depositou-lhes numa lixeira. Na sequência, enterrou os restos do bebê no quintal da residência.

Atualmente, a denunciada está presa preventivamente na Penitenciária Feminina Ana Maria do Couto May, em Cuiabá.

Foto: Prefeitura Municipal. 

Fonte: MP MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA