Momento Jurídico

Semana da Eficiência Energética é encerrada com palestra, distribuição de mudas e dicas de economia

Publicados

em

A 6ª Semana da Eficiência Energética do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) foi encerrada nesta sexta-feira (15) com palestra, entrega de mudas e dicas de economia de energia aos servidores. O evento, que reuniu dezenas de pessoas ao longo dos últimos três dias, teve foco no consumo consciente e na criação de uma cultura de utilização racional dos recursos.

Uma parceria entre o serviço de jardinagem do TCE-MT e o Horto Florestal garantiu a distribuição de mudas de plantas ornamentais e de árvores frutíferas aos participantes das palestras. “A entrega vai ao encontro desta proposta, uma vez que a sustentabilidade abrange uma série de ações de racionalidade”, explica o servidor do Núcleo do Patrimônio, Francisco Bayma.

De acordo com ele, as mudas, plantadas em latas reutilizadas, chamam a atenção para o trabalho realizado pelo órgão e para a adoção de novos hábitos e boas práticas. “A palavra que temos que adotar é conscientização. Por isso trabalhamos isso com os servidores, chamando-os para serem parceiros nessa luta e a mudarem hábitos de consumo tanto no trabalho quanto em outros lugares.”

Leia Também:  Dupla é presa por furto qualificado em borracharia de Várzea Grande

Ao longo dos encontros, colaboradores da Energisa também falaram sobre a produção e distribuição de energia e forneceram informativos com dados sobre as contas de energia, dicas de economia e consciência acerca do uso eficiente dos aparelhos. Para isso, foram expostos na recepção do Tribunal experimentos e maquetes que ilustram esse processo.

Foto: Thiago Bergamasco/TCE-MT

A principal dica diz respeito a troca de lâmpadas de incandescentes e fluorescentes por lâmpadas de led e à redução na utilização de aparelhos que transformam energia elétrica em calórica, já que estes utilizam uma carga energética maior.

Neste contexto, vale a pena ficar de olho no uso do ar-condicionado, microondas e secador. Além disso, os banhos frios podem ser uma boa opção, uma vez que o chuveiro pertence ao mesmo grupo dos “vilões do consumo”. Outra dica é pintar paredes dos ambientes de cores mais claras, o que melhora a iluminação e dispensa o uso de lâmpadas mais potentes ou de seu uso prolongado.

No stand também foi apresentado um dos projetos sociais desenvolvidos pela empresa, que consiste na troca de lâmpadas fluorescentes ou incandescentes por lâmpadas de led, mais econômicas. Lá, os servidores também foram informados sobre os canais digitais da Energisa e sobre a nova campanha que possibilita o pagamento das contas por meio de pix e garante a participação em sorteios.

Leia Também:  Prefeitura de Lucas do Rio Verde assina com Estado ordem de serviço para obra em escola

Certificação

O TCE-MT é certificado desde 2015 com a ISO 50001, referente à integração das instituições com o meio ambiente, por meio de um melhor aproveitamento dos recursos. O órgão apresentou redução de 26,72% no consumo de energia entre 2019 e 2021. Além disso, durante o período, também houve queda de 48% no gasto de água.

André Garcia Santana
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Momento Jurídico

Prazos de desincompatibilização de diversos cargos começam a valer a partir de abril

Publicados

em


Ocupantes de uma série de cargos e funções – que vão desde funcionários públicos a militares e dirigentes de empresas – que pretendam disputar uma vaga nas Eleições Gerais de 2022 devem estar atentos ao prazo de desincompatibilização, que é o ato pelo qual o pré-candidato se afasta do posto que exerce para se tornar elegível perante a Justiça Eleitoral.

Esse afastamento, que pode ser temporário ou definitivo, a depender da função exercida, tem como objetivo evitar o abuso do poder econômico ou político nas eleições por meio do uso da estrutura e de recursos aos quais o servidor tem acesso.

Caso o pré-candidato continue exercendo a função que ocupa após o prazo definido pela legislação eleitoral, ele incorrerá na chamada incompatibilidade, que é uma das causas de inelegibilidade previstas na Lei Complementar n° 64/1990, conhecida como Lei de Inelegibilidade.

Prazos

Os prazos para a desincompatibilização, que variam de três a seis meses, são calculados com base na data do primeiro turno das eleições, que, neste ano, ocorrerá no dia 2 de outubro. O secretário Judiciário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Fernando Alencastro, explica o porquê da desincompatibilização.

Leia Também:  Prefeitura de Cuiabá fecha arrecadação 2021 com saldo positivo

“O afastamento dentro dos prazos previstos pela Justiça Eleitoral é uma das condições de elegibilidade. Todo e qualquer candidato que se afaste fora das datas estipuladas terá o registro de candidatura indeferido. Essa é uma regra fundamental, já que atende ao princípio da igualdade de oportunidades”, esclarece.

Militares em geral deverão se afastar de forma definitiva das funções que ocupam seis meses antes das eleições, portanto, no dia 2 de abril. O mesmo vale, por exemplo, para governadores e prefeitos que pretendam concorrer a cargos distintos dos atuais.

Já para servidores públicos, os prazos são diferentes, a depender da natureza da função ocupada. Servidores efetivos, comissionados e ocupantes de cargos em comissão de nomeação pelo presidente da República sujeitos à aprovação do Senado Federal devem se desincompatibilizar das funções seis meses antes das eleições.

No entanto, os servidores públicos que ocupam cargos em comissão ou que integrem órgãos da Administração Pública direta ou indireta, sejam eles estatutários ou não, precisam se afastar do cargo três meses antes do pleito, ou seja, no dia 2 de julho.

Leia Também:  Prefeitura de Lucas do Rio Verde assina com Estado ordem de serviço para obra em escola

Confira os demais prazos de desincompatibilização.

JM/LC, DM

Fonte: TSE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA