Momento Jurídico

TSE firma parceria com IPEA para realizar pesquisa de opinião sobre as Eleições 2020

Publicados

em


Uma parceria inédita entre o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA) vai viabilizar a realização de pesquisa de opinião referente às Eleições 2020. O objetivo é ouvir 20 mil eleitores nas 26 Unidades da Federação em que haverá eleições municipais.

A assinatura do acordo será na próxima quarta-feira (28), às 10h, em cerimônia virtual conduzida pelo presidente do TSE, ministro Luís Roberto Barroso, e pela secretária-geral do TSE, Aline Osorio, com a participação do presidente do IPEA, Carlos von Doellinger; da diretora de Estudos e Políticas do Estado, das Instituições e da Democracia, Flávia Schmidt; e da diretora-adjunta, Janine Mello.

Tradicionalmente, a Justiça Eleitoral ouve os eleitores sobre o processo eleitoral desde 2008, sempre em ano de eleições, em pesquisa realizada por empresa privada contratada por meio de licitação. É a primeira vez que a pesquisa será realizada pelo IPEA, um órgão público de excelência, a um custo mais baixo.

Os recursos repassados pelo TSE vão custear bolsas de acadêmicos e especialistas envolvidos no projeto. O resultado da pesquisa vai auxiliar a sociedade e a academia a compreenderem o sentimento do eleitorado sobre temas como organização das eleições, divulgação de resultados, fake news, influência das redes sociais e propaganda eleitoral.

Leia Também:  TCE-MT julga parcialmente procedente representação externa contra secretaria municipal de gestão

Como parte da parceria, o IPEA deve coletar também a percepção de mesários por meio de questionário no aplicativo dos mesários, e de dirigentes de partidos políticos, por meio de formulário a ser respondido após a eleição. Além disso, o instituto vai estruturar um modelo de pesquisa para os próximos pleitos, para que os dados possam ser comparados.

O resultado da pesquisa deve ser divulgado no primeiro trimestre de 2021 e uma análise aprofundada a respeito dos dados será divulgada no segundo semestre do próximo ano.

A assinatura poderá ser acompanhada ao vivo no canal do TSE no YouTube.

CM/MO

Fonte: TSE

Propaganda

Momento Jurídico

Representações internas contra secretaria de Estado e prefeitura são julgadas procedentes pelo Pleno

Publicados

em


O Pleno do Tribunal de Contas de Mato Grosso (TCE-MT) julgou procedentes, na sessão ordinária remota desta terça-feira (1º), duas representações de natureza interna (RNI) movidas em desfavor da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão e da Prefeitura de General Carneiro.

Sob relatoria da conselheira substituta Jaqueline Jacobsen, a representações contra a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão foi proposta pela Secretaria de Controle Externo (Secex) de Contratações Públicas do TCE-MT por supostas irregularidades em procedimento licitatório, realizado em 2018, para contratação de serviços de apoio e análise técnica para estruturação e elaboração de projetos da gestão pública.

A unidade técnica instrutória detectou que o objeto contratado foi em lote único, sendo que cada tipo de serviço é diferente entre si, envolvem profissionais diversos, podendo ter um custo maior ou menor de acordo com a complexidade do serviço. “Razão pela qual não se justificaria aplicar o mesmo valor da hora técnica a esses serviços”, argumentou a relatora em sua proposta de voto.

Jaqueline Jacobsen acrescentou ainda que o questionamento não se refere à realização de licitação conjunta, mas ao fato de se ter licitado como um único item diversos tipos de serviços, com um mesmo valor de hora para todos os serviços. “Esse fato expõe a administração ao risco de pagar por serviços que, por não serem bem descritos, são de difícil mensuração”.

Leia Também:  Período em que eleitor não pode ser preso ou detido termina nesta terça (1º)

Outra irregularidade apontada pela Secex foi referente à utilização da métrica hora de serviço técnico (HST), sendo que não houve referência de quantas horas técnicas seriam utilizadas em média para cada tipo de serviço e, tampouco, de quais profissionais seriam necessários. “Como esclareceu a Secex, a falta de clareza e detalhamento na descrição dificultou a formação do preço de referência e a comparação de preços, além de gerar risco de pagamento indevido por HST não utilizada”, sustentou a relatora.

Frente ao exposto, a RNI foi julgada procedente por unanimidade do Pleno, com aplicação de multa aos responsáveis e determinação à atual gestão da secretaria para que adote providências visando à anulação do Pregão Presencial nº. 043/2018/SEGES, com a consequente anulação da Ata de Registro de Preços nº 037/2018/SEGES, no prazo de 30 dias. (Clique aqui e confira o vídeo completo do julgamento).

Relatada pelo conselheiro Valter Albano, a RNI contra a Prefeitura de General Carneiro foi proposta pela Secex de Obras e Infraestrutura do TCE-MT por suposto descumprimento no prazo de envio de documentos e informações à Corte de Contas, por meio do sistema Geo Obras, até o exercício de 2017.

Leia Também:  Missão da OEA parabeniza TSE pelo sucesso no 2º turno das Eleições Municipais de 2020

O conselheiro constatou que, além da grande quantidade de documentos enviados com atraso, existem inúmeros que não foram enviados ao Tribunal de Contas no exercício de 2017 e, seguido por maioria do Pleno, votou pela procedência da representação, determinando à atual gestão da prefeitura que observe rigorosamente as normas e prazos para envio de documentos e informações informatizadas ao TCE-MT. (Clique aqui e confira o vídeo completo do julgamento).

 

Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]
Flickr: clique aqui

Fonte: TCE MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA