Momento Policial

PRF em Rondonópolis/MT recupera veículo nas primeiras horas da Operação Independência

Publicados

em


.

Automóvel não possuía seguro e foi recuperado nas vésperas de completar um ano que fora roubado

Na sexta-feira (04), BR 163 km 110 uma equipe PRF abordou o veículo Hyundai / HB20 de cor branca. Em conversa inicial com o motorista e este informado nervosismo e inclusive pesquisa aos policiais se há alguma suspeita quanto ao veículo que este conduzia no momento da abordagem.

Após buscas pelo veículo, a equipe identificou algumas mudanças nos elementos de identificação veicular, como remarcação . E também pode constatar que o CRLV apresentado pelo motorista constava como lote roubado / furtado na base de dados oficial da Secretaria de Segurança Pública do Estado do Mato Grosso.

A equipe no decorrer da ocorrência conseguiu identificar o verdadeiro veículo, fazendo contato com o proprietário que encaminhou cópia do boletim de ocorrência elaborado na delegacia especializada de roubos e furtos de veículos automotores em Cuiabá MT, no dia 18/09/2019.

Diante dos Fatos um Ocorrência foi encaminhada a Polícia para Federal como providências cabíveis.

SECOM PRF MT
e-mail: [email protected]
Instagram: @prf_mt
Para emergências e denúncias, ligue 191

VEJA O VÍDEO:

Fonte: PRF MT

Leia Também:  Morador aciona a PM ao encontrar droga durante escavação para construir piscina em casa
Propaganda

Momento Policial

Inquérito eletrônico é implantado em 100% das delegacias da Polícia Civil

Publicados

em


.

Lucas Rodrigues/Secom-MT com informações da Polícia Civil

O governador Mauro Mendes anunciou nesta quarta-feira (23.09) a finalização da implantação do inquérito policial eletrônico em todas as delegacias de Mato Grosso. O inquérito policial eletrônico é a integração do sistema Cartorium, do conjunto de módulos do Geia da Polícia Civil, com o Processo Judicial Eletrônico (PJe) do Tribunal de Justiça. A integração dos dois sistemas tornará o inquérito policial 100% digital e integrado, de forma que todas as peças que compõem o inquérito fiquem disponíveis em tempo real, sem a necessidade de uso de papel.

 

“Esse inquérito estará integrado ao sistema Judiciário. Mato Grosso é o 1º estado do Brasil que tem isso 100% efetivamente implantado. Estão de parabéns toda a equipe da Polícia Judiciária Civil e da Segurança Pública, assim como os desenvolvedores. Isso foi feito internamente por profissionais contratados pela própria Polícia Civil”, afirmou o governador.

De acordo com o delegado-geral da PJC, Mário Dermeval Resende, a ferramenta vai gerar economia anual de R$ 2 milhões, somente com a eliminação de impressões, papel, além da economia indireta através de reduções de gastos com viaturas, combustível, além de espaço físico e otimização do efetivo no trajeto delegacia/fórum, para levar e buscar processos todos os dias.

Leia Também:  Após denúncias, GAp prende suspeitos com maconha e pasta base de cocaína em Sinop

“Assim nós teremos uma celeridade, uma economia e principalmente a padronização das informações que serão trafegadas na Polícia Judiciária Civil e Tribunal de Justiça. Sistemas que se comunicarão sem intervenção humana, 100% digital. Acertando os últimos detalhes, acredito que até o final do ano a Polícia Civil não precisará mais do papel. Vai ser papel zero”, ressaltou.

O delegado agradeceu a parceria das demais instituições para o desenvolvimento desse projeto.

“O Tribunal de Justiça e o Ministério Público foram parceiros na parte de aparelhagem e todas as instituições serão beneficiadas com esta agilidade, que vai trazer mais qualidade às investigações. O Estado de Mato Grosso passa a ser vanguardista. Somos a primeira Polícia Civil brasileira a estar com o sistema de inquérito policial completo e totalmente integrado ao PJe utilizado no Poder Judiciário”, citou.

Para o delegado-geral adjunto da PJC, Gianmarco Paccola, o avanço que o inquérito eletrônico vai trazer para a Polícia e para a população “é inestimável”.

“Temos um território gigantesco com mais de 1 milhão de quilômetros quadrados, são praticamente três Itálias somadas. Essa necessidade que havia de deslocamento de uma equipe até a outra, em alguns casos se tornava inviável pela distância. Hoje temos um sistema que compila todas as informações de investigação, que vai proporcionar uma celeridade e, consequentemente, eficiência. Por exemplo, a delegacia de Cuiabá hoje vai ter acesso a uma produção de prova colhida lá no Nortão, e vice-versa. Essa dinâmica toda vai trazer eficiência à investigação. Porque era impossível nós termos essa dinâmica rápida em milhares de inquéritos. A Polícia Civil dará um salto enorme no combate à criminalidade”, citou.

Leia Também:  Policiais desconfiam e encontram com suspeito fio de energia tirado de residência em Várzea Grande

O coordenador de Tecnologia da Informação da Polícia Civil, Fábio Arruda Góes Ferreira, frisou que a ferramenta também vai trazer mais segurança para as investigações.

“Com o trâmite no papel, havia risco de perder provas, procedimentos. Podia ser extraviado, rasurado. Com tudo digital, isso é tramitado do sistema da Polícia Civil direto ao sistema Judiciário, com normas de segurança internacionais. Não há risco de perda de procedimentos e as informações chegam de forma célere ao Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e advogados. Em poucos minutos, chega nas mãos de todos esses atores. Antes, isso demorava muito”, pontuou.

Fonte: PJC MT

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA