Momento Saúde

Anvisa recebe informações sobre retomada de testes da vacina de Oxford

Publicados

em


.

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) recebeu do laboratório britânico AstraZeneca as informações que faltavam para iniciar a análise de reativação do estudo clínico com a vacina da Universidade de Oxford no Brasil. Mais cedo, a agência reguladora havia divulgado nota informando que não havia sido comunicada oficialmente pela Autoridade Sanitária do Reino Unido (MHRA). Poucas horas depois, a situação foi regularizada.

Agora, cabe à Anvisa analisar os dados recebidos antes de liberar o reinício dos testes no Brasil. “Depois do anúncio de retomada do estudo no Reino Unido, feito pela Universidade de Oxford, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária vai seguir, nas próximas horas, o protocolo de análise necessário para avaliar o pedido. A Anvisa reitera que está comprometida com a celeridade na análise de todos os dados. Ao mesmo tempo, trabalha para garantir a segurança dos participantes do estudo clínico no Brasil”, informou em nota a agência na tarde de hoje (12).

A AstraZeneca havia suspendido os testes com a vacina contra a covid-19 após um participante dos testes ficar doente. Essa vacina está sendo testada em outros países além do Brasil. A pessoa que ficou doente é do próprio Reino Unido. Após investigações, os estudos foram liberados novamente e as autoridades dos países participantes devidamente informadas.

Leia Também:  Brasil acumula 141.406 mortes pelo novo coronavírus

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), do Ministério da Saúde, e a AstraZeneca assinaram no fim de julho um termo que dará base para o acordo de transferência de tecnologia entre os laboratórios e a produção de 100 milhões de doses da vacina contra a covid-19, caso seja comprovada a sua eficácia e segurança.

Edição: Fábio Massalli

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Brasil registra 317 mortes por Covid-19 em 24 horas e passa dos 142 mil óbitos

Publicados

em


source
O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes
Foto: Eduarda Esteves/iG

O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 317 mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 142.058. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.745.464. Desse total, 13.155 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 35.125 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 18.291 mortes, seguido por Ceará (8.921), Pernambuco (8.190) e Minas Gerais (7.240).

Leia Também:  Como a pandemia pode acelerar a desindustrialização do Brasil

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (973.142), Bahia (306.629), Minas Gerais (290.137), Rio de Janeiro (262.006) e o Ceará (239.062).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 33 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, quase 1 milhão morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA