Momento Saúde

Após contaminação leve, sintomas de Covid-19 perduram por meses

Publicados

em


source
pessoa mexendo em tubos de ensaio
Governo de São Paulo / Divulgação

Impacto em micro-estruturas e cérebro pode ser agravante de sequelas da Covid-19


Um estudo em curso realizado pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) registrou que pacientes da Covid-19 que tiveram quadros leves ainda sentem sintomas da doença por pelo menos um mês. Com a prevalência de sintomas, especialistas alertam para sequelas em  crianças e adultos.


Entre os sintomas que prevalecem estão dores de cabeça, sonolência, alteração de memória, perda de olfato e fadiga. Os pesquisadores analisaram os sintomas em 80 recuperados. Destes, 30% continuaram sentindo cansaço e dor de cabeça por mais dois meses.

Além disto, cerca de 20% afirmam que sentem sonolência e que a memória foi impactada. E 25% afirmam que, após a recuperação, a saúde voltou ao normal. Dos pacientes analisados, apenas três precisaram de internação quando estavam contaminados pela Covid-19.

Leia Também:  SP volta a ter queda em casos, internações e mortes por covid-19

Após a infecção do vírus, estima-se que o organismo pode sofrer sequelas em rins, vasos sanguíneos, pulmões e coração. Os cientistas também conseguiram analisar que a perda de olfato pode continuar por alguns meses.

Contudo é difícil prever por quanto tempo esses sintomas podem durar e se realmente são sequelas, já que, por se tratar de uma nova doença, é preciso que a Covid-19 continue sendo monitorada e analisada.

No entanto, foi observado que o Sars-Cov-2 é um dos vírus mais recentes capazes de impactar condições neurológicas. Em pacientes que faleceram em decorrência da Covid-19, foi possível analisar que o vírus chegou ao cérebro. Isto porque o órgão é de fácil acesso por vias respiratórias.

Cientistas chineses conseguiram identificar que pessoas recuperadas tiveram mudanças em micro-estruturas, o que poderia explicar a persistência dos sintomas e também as alterações cerebrais. As pessoas estudadas se contaminaram entre janeiro e fevereiro, mas em maio 55% ainda apresentavam sintomas neurológicos.

Além disto, a Covid-19 pode causar problemas motores e de lentidão, combinados com a sensação de fadiga constante. Desta forma, o impacto na qualidade de vida é agravante mesmo depois da recuperação.

Leia Também:  Como a pandemia pode acelerar a desindustrialização do Brasil
Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Brasil registra 317 mortes por Covid-19 em 24 horas e passa dos 142 mil óbitos

Publicados

em


source
O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes
Foto: Eduarda Esteves/iG

O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes

Nas últimas 24 horas, o Brasil registrou mais 317 mortes causadas pelo novo coronavírus (Sars-CoV-2), fazendo o total subir para 142.058. Já o número de casos confirmados de contaminações chegou próximo de 5 milhões, com 4.745.464. Desse total, 13.155 casos só de ontem para hoje.

A contagem de casos realizada pelas Secretarias Estaduais de Saúde inclui pessoas sintomáticas ou assintomáticas; ou seja, neste último caso são pessoas que foram ou estão infectadas, mas não apresentaram sintomas da doença.

O ranking de número de mortes segue liderado pelo estado de São Paulo, que tem 35.125 óbitos causados pela Covid-19. O Rio de Janeiro continua em segundo lugar, com 18.291 mortes, seguido por Ceará (8.921), Pernambuco (8.190) e Minas Gerais (7.240).

Leia Também:  Especialista alerta sobre tempo seco durante pandemia de Covid-19

Os estados que registram maior número de casos são: São Paulo (973.142), Bahia (306.629), Minas Gerais (290.137), Rio de Janeiro (262.006) e o Ceará (239.062).

Desde o início de junho, o Conass divulga os números da pandemia da Covid-19 por conta de uma confusão com os dados do Ministério da Saúde. As informações dos secretários de saúde servem como base para a tabela oficial do governo, mas são publicadas cerca de uma hora antes.

Desde o início da pandemia, mais de 33 milhões pessoas foram infectadas em todo o mundo. Do total de doentes, quase 1 milhão morreram, segundo a Universidade Johns Hopkins. O Brasil segue como o terceiro país do mundo em número de casos de Covid-19 e o segundo em mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA