Momento Saúde

Após restrições por causa da covid-19, Chile reabre fronteiras para brasileiros

Publicados

em


source
Chile voltará a receber turistas e visitantes em outubro
Creative Commons

Chile voltará a receber turistas e visitantes em outubro

O Ministério da Saúde do Chile anunciou hoje que voltará a permitir a entrada de brasileiros e outros estrangeiros no país a partir de 1º de outubro. Para conseguir a permissão de entrada no país, é preciso estar vacinado com as duas doses de qualquer  vacina aplicada no Brasil, ou então com a vacina de dose única.

Assim como em outros países, será necessário que o viajante cumpra quarentena de cinco a sete dias em local de preferência e apresente um exame RT-PCR negativo feito no máximo 72 horas antes do embarque. Antes, o governo estabelecia um hotel específico para o isolamento.

Veja a lista de exigências para entrar no país:

– Certificado de vacinação completo emitido pelo país de origem com as duas doses (ou dose única) com os imunizantes aceitos pela OMS e pelo governo do país. Pfizer, Astrazeneca, Coronavac e Janssen, aplicados no Brasil, estão valendo;

Leia Também:  Saiba como será a vacinação contra a Covid-19 neste final de semana

– Ter sido vacinado com a segunda dose há mais de 14 dias;

– Quarentena de sete dias para quem não tem Passe de Mobilidade do Chile; e de cinco dias para quem possui o documento. Para obtê-lo, o visitante deve acessar o site do governo chileno e validar suas vacinas com antecedência.

Leia Também

– Não receber ninguém que esteja fora do grupo de viajantes nos dias de isolamento;

– Não se deslocar do aeroporto para o local de quarentena em transporte público;

– Preencher o Passaporte Sanitário disponível no site do Governo do Chile;

– Ter seguro-viagem com cobertura para covid-19

“Apelamos a todos os cidadãos e estrangeiros, com ou sem residência, que ajam de forma responsável e respeitem estritamente os regulamentos em vigor. Só assim conseguiremos manter os espaços de liberdade que temos conquistado com muito esforço”, disse a subsecretária de Prevenção ao Crime María José Gómez.

Subsecretário de Turismo José Luiz Uriarte, afirmou que a reativação do turismo no Chile será um aditivo importante na economia do país.

Leia Também:  Em 2020, Covid-19 matou mais que diabetes, infarto e pneumonia

“O turismo receptivo representa cerca de 40% da receita dessa indústria em nosso país. Este primeiro passo poderá continuar avançando desde que respeitemos as medidas sanitárias cabíveis. Esperamos que esse processo seja progressivo e possamos continuar a amenizar as restrições”, afirmou.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Membros do Ministério da Saúde falam em renúncia se vacinação continuar suspensa

Publicados

em


source
Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga é pressionado por técnicos da pasta
Walterson Rosa/MS

Ministro da Saúde, Marcelo Queiroga é pressionado por técnicos da pasta



Membros da Câmara Técnica do Programa Nacional de Imunizações (PNI) do Ministério da Saúde se reuniram na noite desta sexta-feira (17) e o tom do encontro não foi ameno. Eles exigiram que o ministro da pasta, Marcelo Queiroga, recue em relação a nota técnica que suspende a vacinação para adolescentes no Brasil . A informação é da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

Segundo o jornal, os técnicos afirmaram que pretendem renunciar aos seus cargos, caso o ministro não atenda a esse pedido. O pleito teve apoio unânime entre os participantes da reunião.

Leia Também


Ainda de acordo com a publicação, esses membros querem que o ministério se pronuncie, publicamente, sobre o fato de a câmara não ter sido consultada sobre a suspensão da imunização entre os jovens. Para eles, atuação de Queiroga foi “desastrosa”.

Leia Também:  Em 2020, Covid-19 matou mais que diabetes, infarto e pneumonia

O grupo é formado por diversos profissionais, entre eles professores e representantes de entidades da saúde, como o  Conass e o Conasems . Tais especialistas são responsáveis por embasar tecnicamente o ministério em suas decisões.

Entre as críticas a Queiroga, estão a citação da morte de uma adolescente, dando a entender que poderia ter relação com a vacina contra a Covid-19 –  o que foi desmentido pelo Governo de São Paulo – , bem como uma interpretação errônea sobre uma recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). Segundo o ministro, a OMS teria recomendado que jovens não fossem vacinados, sendo que, na verdade, a organização recomenda que grupos de risco, como idosos e pessoas com comobirdade, sejam imunizados de maneira prioritária.

Secretária extraordinária de enfrentamento à Covid-19, Rosana Leite de Melo representou a pasta na reunião. Ela disse que levaria os recados ao ministro Marcelo Queiroga.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA