Momento Saúde

Brasil vai receber primeiro lote da vacina de Oxford em dezembro

Publicados

em


source
Mão de enfermeiro preparando aplicação de vacina
undefined

Mundo tem quatro vacinas potenciais contra o novo coronavírus em fase de testes

O Brasil deve ter o primeiro lote da vacina de Oxford contra a Covid-19 já n mês de dezembro deste ano. A informação é do secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, que disse em entrevista à CNN Brasil nesta terça-feira (28) que o País encomendou 100 milhões de doses do imunizante.

Em fase final de testes realizados em seres humanos, essa é a última etapa para que a vacina seja usada em larga escala e seja autorizada a ser distribuída nos sistemas públicos de saúde. Caso a imunização se comprove eficaz e segura, o primeiro lote — de 15 milhões de vacinas — deve chegar em dezembro deste ano.

Leia Também:  Covid-19: pesquisa Italiana identifica como vírus entra no sistema nervoso

“Nessa encomenda está previsto o primeiro lote para chegar em dezembro, e o segundo lote em janeiro. Muito em breve, se tudo der certo, nós teremos a vacina em dezembro com a ajuda de Deus e o esforço e trabalho de toda a comunidade científica”, afirmou Medeiros.

De acordo com o secretário, mais 15 milhões de doses chegarão em janeiro e as outras 70 milhões devem chegar ao país em lotes sequenciais a partir de março, totalizando o total prometido pela pasta.

Ele ressaltou que o Brasil tem a vantagem de poder produzir a vacina em território nacional, na fábrica Bio-Manguinhos, da Fundação Oswaldo Cruz. O que pode contribuir para fazer com que mais unidades também possam ser prouduzidas internamente para atender toda a população.

Essa não é a única vacina na última fase de testes no território nacional. Nesta segunda, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), disse que a vacina contra o novo coronavírus (Sard-CoV-2) desenvolvida pelo Instituto Butantan em parceria com o laboratório chinês Sinovac deve ser distribuída em massa em janeiro de 2021.

Leia Também:  Psicóloga acompanha visitas virtuais de pacientes com Covid-19: são 5 minutos
Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Propaganda

Momento Saúde

Rússia inicia produção do 1º lote da vacina contra novo coronavírus

Publicados

em


source
frascos de vacina
Ministério da Saúde da Rússia

Produção do primeiro lote foi anunciada neste sábado

O ministro da Saúde da Rússia informou neste sábado (15) que o país já iniciou a produção do primeiro lote da  vacina contra o novo coronavírus (Sars-CoV-2).

A imunização causou polêmica ao ser a primeira registrada no mundo , mesmo sem ter concluído todas as fases de teste. “A produção da vacina contra o novo coronavírus – Covid-19, desenvolvida pelo Centro Nacional Gamaleya de Epidemiologia e Microbiologia, começou”, disse o ministro da Saúde, Mikhail Murashko, em nota oficial divulgada para as agências Tass e Interfax.

O registro da vacina batizada de Sputnik V ocorreu no dia 11 de agosto, mas foi recebido com cautela por cientistas em todo o mundo e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) por conta da falta de transparência dos dados.

Leia Também:  Paraná fecha acordo com a Rússia para a produção de vacina

Até agora, pouco se sabe dos resultados de maneira científica, apenas o que o governo russo divulgou através de sua comunicação oficial. Segundo as autoridades, a imunização não apresentou efeitos colaterais graves e gerou anticorpos.

Além do Centro Gamaleya, a vacina foi desenvolvida em parceria com o Ministério da Saúde e Ministério da Defesa e será produzida e distribuída pelas empresas Generium, R-Pharm e Binnopharm a partir de outubro – sempre conforme as informações oficiais.

Fonte: IG SAÚDE

COMENTE ABAIXO:
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA