Momento Saúde

Campanha de vacinação contra sarampo é prolongada; saiba se você precisa tomar

Publicados

em


source
Pela baixa adesão, o Ministério da Saúde decidiu aumentar o prazo da vacinação
Divulgação

Pela baixa adesão, o Ministério da Saúde decidiu aumentar o prazo da vacinação

O Ministério da Saúde resolveu aumentar o prazo da campanha de vacinação contra sarampo. O prazo era até 31 de agosto, mas foi prorrogado pela basta já que poucas pessoas foram tomar a dose.

Agora, a nota data de término da campanha é 31 de outubro. Devem procurar o posto de saúde para receber a dose jovens entre 20 e 49 anos. Essa faixa etária precisa ter a dose reforçada porque acredita-se que não foram vacinadas na infância e, por isso, não desenvolveram imunização.

Pessoas que são da faixa de 20 a 49 anos que já tomaram a vacina precisam repetir a dose.

Segundo dados da quarta etapa da Mobilização Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, não mais que 5 milhões de pessoas entre 20 e 49 anos tomaram a vacina contra sarampo. No entanto, isso corresponde a 5,8% da meta estimada.

Leia Também:  Projeto da Coppe/UFRJ e Cefet-MG é selecionado para programa do Pnud

O Ministério da Saúde afirma que, para que a campanha de vacinação seja eficaz, é necessário que 95% da população se vacine. Desta forma, cria-se uma barreira de imunidade capaz de evitar infecções.

A campanha de vacinação contra sarampo passou a acontecer em 2019, quando o país teve um surto da doença. A primeira e segunda etapa aconteceram no ano passado. Foram vacinadas crianças de 6 meses a 5 anos e jovens de 20 a 29 anos.

Em fevereiro e março deste ano, a terceira etapa da vacina tinha como público-alvo pessoas de 5 a 19 anos.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Covid-19: Brasil registra 863 óbitos e 32.058 novos casos em 24h

Publicados

em


O boletim diário do Ministério da Saúde, divulgado nesta terça-feira (29), revela que o Brasil registrou 4.777.522 casos confirmados do novo coronavírus desde o início da pandemia.

Desse total, 2,9% dos casos resultaram em morte (142.921); 10,5% dos pacientes estão em tratamento (499.513); e 86,6% dos brasileiros que contraíram covid-19 estão recuperados (4.134.088).

Nas últimas 24 horas, foram registrados 863 óbitos e 32.058 novos casos confirmados. Os casos são menores aos domingos e segundas-feiras pelas limitações de alimentação da base de dados pelas equipes das secretarias de saúde. Já às terças-feiras, o número tem sido maior pelo envio dos dados acumulados do fim de semana.

As autoridades de saúde ainda investigam se outras 2.501 mortes foram provocadas por coronavírus.  

SP tem melhor terça-feira desde maio

Nas últimas 24 horas, o estado de São Paulo contabilizou 266 mortes e 6.377 casos do novo coronavírus. Com isso, o estado soma, até este momento, 35.391 mortes e 979.519 casos confirmados, desde o início da pandemia.

Às terças-feiras, por causa de um represamento de dados que ocorre nos finais de semana, o balanço de casos e de mortes costuma ser sempre maior, batendo até recordes. Mas hoje (29) o balanço de mortes foi o menor já registrado para uma terça-feira desde o dia 26 de maio, quando foram registradas 203 mortes. Isso só foi interrompido no dia 8 de setembro, que se seguiu ao feriado prolongado de 7 de setembro, quando o registro foi de 53 mortes. Mas o balanço do dia 8 de setembro pode ter sido prejudicado com o represamento de dados ocorrido por causa do feriado. O dia que o estado de São Paulo mais registrou mortes em um único dia aconteceu em 13 de agosto, quando foram notificados 455 óbitos.

Leia Também:  Novo desafio no TikTok com lixa de unha pode estragar os dentes, diz dentista

Do total de casos diagnosticados, 847.418 pessoas estão recuperadas, sendo 107.415 após internação.

Há 9.076 pacientes internados em casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, sendo que 3.954 deles estão em estado grave. A taxa de ocupação de leitos de unidades de terapia intensiva (UTI) é de 44,4% em todo o estado e de 42,9% na Grande São Paulo.

Onde há mais casos de covid-19 no Brasil

*Casos acumulados desde o início da pandemia

São Paulo = 979.519

Bahia = 308.252

Minas Gerais = 292.291

Rio de Janeiro = 263.699

Ceará = 239.497

Onde há mais mortes por covid-19 no Brasil 

São Paulo = 35.391

Rio de Janeiro = 18.388

Ceará = 8.950

Pernambuco = 8.222

Minas Gerais = 7.259

Boletim epidemiológico covid-19Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA