Momento Saúde

Covid-19: 72% acham que escolas só devem reabrir após vacina

Publicados

em


source
Vacina Johnson %26 Johnson
Reprodução/Facebook J&J

Cenário mais otimista no Brasil é de uma vacina para dezembro

Uma pesquisa Ibope publicada nesta segunda-feira (7) mostra que 72% dos brasileiros das classes A, B e C defendem que os alunos só voltem a ter aulas presenciais depois que uma vacina para o novo coronavírus (Sars-CoV-2) estiver disponível.

O levantamento foi feito a pedido do jornal O Globo entre os dias 21 e 31 de agosto, pela internet, com 2.626 pessoas com mais de 18 anos e das classes A, B e C. O nível de confiança da pesquisa é de 95% dentro da margem de erro de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.

Ao serem questionados sobre a afirmação de que os alunos deveriam aguardar um imunizante para voltar às escolas, 54% dos concordam totalmente e 18% concordam parcialmente, somando os 72%. Não concordaram ou discordaram 12% dos entrevistados, sendo que 7% discordaram parcialmente, 6% discordaram completamente e 3% não souberam responder.

Leia Também:  Johnson & Johnson inicia maior teste de vacina contra Covid-19 do mundo

Com as portas fechadas desde meados de março por causa da pandemia da Covid-19, escolas no Brasil enfrentam a indefinição sobre a retomada das aulas. No Amazonas, primeiro estado a voltar com as aulas presenciais, em 10 de agosto, professores pediram ao governo a suspensão das aulas por causa do aumento de casos da doença.

Na última semana, o Pará iniciou a abertura das escolas particulares e de municipais em algumas cidades. Já em São Paulo, o retorno está previsto somente para outubro, sendo que em setembro já estão autorizadas atividades não curriculares, como atividades culturais, plantão de dúvidas, atendimento psicológico e orientações.

A adesão à reabertura das escolas antes da vacina é maior entre os homens do que entre as mulheres, segundo a pesquisa do Ibope.

Para 49% deles, as aulas devem retornar independentemente de uma vacina. Outros 21% concordam parcialmente com isso, enquanto 11% não concordam nem discordam, 8% discordam parcialmente e 8% discordam totalmente.

Entre as mulheres, 58% concordam totalmente que os alunos devem agurdar, 15% concordam parcialmente, 13% não concordam nem discordam, 7% discordam parcialmente e 4% discordam totalmente.

Leia Também:  O mistério dos vírus mortais que desapareceram sem deixar vestígios

Renda familiar

Famílias que ganham entre 1 e 5 salários mínimos são as mais concordam com a reabertura das escolas após a vacina. Enquanto 75% deles concordam total ou parcialmente com essa afirmação, o número cai para 70% entre quem ganha mais de 5 salários mínimos.

Entre os que ganham até 1 salário mínimo, 68% concordam total ou parcialmente com a volta às aulas só após a vacina.

Os percentuais dos que discordam parcial ou totalmente da afirmação são semelhantes entre as classes sociais: 14% para os ganham até 1 salário mínimo e entre 1 e 2 salários. O percentual é de 13% entre os ganham entre 2 e 5 salários e de 16% entre os ganham mais de 5 salários mínimos.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Covid-19: Brasil tem 140 mil mortes e 4,68 milhões de casos acumulados

Publicados

em


.

O número de pessoas que se infectaram com o novo coronavírus desde o início da pandemia subiu para 4.689.613 . Nas últimas 24 horas, foram registrados 31.911 novos diagnósticos positivos para covid-19. Até ontem, a soma estava em 4.657.702.

Os dados foram divulgados pelo Ministério da Saúde no início da noite desta sexta-feira (25), na atualização diária publicada pela pasta. 

Ainda conforme o boletim, o número acumulado de mortes em razão da pandemia chegou a 140. 537. Entre ontem (24) e hoje (25), os novos óbitos registrados pelas secretarias estaduais de saúde totalizaram 729, mantendo a média abaixo dos 1.000 diários das últimas semanas. Ontem o sistema do Ministério da Saúde contabilizava 139.808 óbitos desde o início da pandemia.

As autoridades de saúde ainda investigam se 2.430 falecimentos ocorreram em decorrência da covid-19. 

Ainda de acordo com a atualização, 508.127 pacientes estão em acompanhamento. O número de recuperados da covid-19 chega a 4.040.949. Isso representa 86,2% do total de infectados pelo novo coronavírus. 

Covid-19 nos estados

Os estados com mais morte são São Paulo (34.877), Rio de Janeiro (18.166), Ceará (8.891), Pernambuco (8.129) e Minas Gerais (7.056). As Unidades da Federação com menos óbitos são Roraima (637), Acre (654), Amapá (699), Tocantins (910) e Mato Grosso do Sul (1.234).

Boletim epidemiológico covid-19Boletim epidemiológico covid-19

Boletim epidemiológico covid-19 – Ministério da Saúde

Leia Também:  Como países da Europa estão agindo para evitar 'segunda onda' do coronavírus

Edição: Liliane Farias

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA