Momento Saúde

Covid-19 é mais frequente em pessoas que frequentam bares e restaurantes

Publicados

em


source
Restaurante
Pixabay

Estudo analisou o comportamento de 314 adultos americanos para determinar o resultado

Comer fora pode ser mais arriscado que viajar de transporte público ou ir à barbearia, segundo um estudo publicado pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos (CDC). Os pesquisadores analisaram 314 adultos que testaram positivo e negativo para Covid-19 para identificar as potenciais diferenças de comportamento.

De acordo com o CDC, pacientes que testaram positivo para Covid-19 reportaram quatro vezes mais que estiveram em mais bares, restaurantes e cafeterias que as pessoas que se recolheram e optaram por delivery ou drive-thru. O estudo foi publicado na revista científica Live Science, que repercute que os dados não distinguem se os participantes comeram na área interna ou externa do restaurante.

Segundo a Associação Médica do Texas, nos Estados Unidos, comer na área externa de um restaurante é considerada uma prática de baixo risco para contrair o novo coronavírus. Os pesquisadores apontam que comer em local arejado é tão arriscado quanto ir ao supermercado, caminhar, correr ou andar de bicicleta.

Leia Também:  Mandetta diz que alertou Bolsonaro sobre 180 mil mortes por Covid-19

Comer na área interna do restaurante, entretanto, tem risco considerado moderado alto pela Associação Médica do Texas. Na mesma categoria de risco, encontram-se jogar basquete, viajar de avião ou ir a casamento ou funeral.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Hospital de Campanha do Ibirapuera dá alta ao último paciente

Publicados

em


.

Com 35.063 mortes por covid-19 e 970.888 pessoas infectadas pela doença causada pelo novo coronavírus desde março, o estado de São Paulo encerrou hoje (26) as atividades do Hospital de Campanha do Ibirapuera, último hospital de campanha voltado para pacientes com o novo coronavírus.

A data foi marcada por celebração para homenagear pacientes e profissionais que estiveram na linha de frente do combate ao novo coronavírus. O hospital estava em funcionamento desde 1º de maio e foram atendidos 3.189 pacientes até este sábado. Os equipamentos serão doados para entidades assistenciais e para unidades de saúde pública.

Cada profissional que atuou no local saiu da estrutura hospitalar com uma medalha, com a frase “Você fez a diferença. Nossa força vem da união”, carregando balões nas cores azul e branca. As bexigas foram lançadas ao ar para representar e homenagear todas as 2,4 mil vidas salvas no hospital.

Além disso, a primeira paciente internada no hospital, Aparecida Andreza Silva Viana, esteve presente para acompanhar a saída do último paciente, Iray Fernandes, a alta de número 2.433. Ambos são moradores da Grande São Paulo.

Leia Também:  Maioria dos norte-americanos deve ser vacinada contra Covid-19 até julho

Boletim do estado

O Estado de São Paulo registra até este sábado o acumulado de 35.063 óbitos e 970.888 casos confirmados do novo coronavírus. Entre o total de casos diagnosticados com covid-19, 823.720 estão recuperados, sendo que 106.044 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 44,8% na Grande São Paulo e 45,9% no estado. O número de pacientes internados é de 8.932, sendo 5.052 em enfermaria e 3.880 em unidades de terapia intensiva, conforme dados das 11h deste sábado.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA