Momento Saúde

Covid-19: EUA podem chegar a 200 mil casos por dia nas próximas semanas

Publicados

em


source
EUA podem chegar a 200 mil casos por dia nas próximas semanas
Criptofácil

EUA podem chegar a 200 mil casos por dia nas próximas semanas


Segundo informações dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), os Estados Unidos podem alcançar 200 mil casos de Covid-19 por dia nas próximas seis semanas. O número elevado é quatro vezes a taxa atual de contaminados no país e pode acontecer graças à disseminação da variante Delta.

“Estamos entrando em um momento difícil. É provável, se nossa trajetória for semelhante à do Reino Unido, que possamos ver até 200 mil casos por dia”, disse Tom Frieden, ex-diretor do CDC, à CNN.

Frieden afirma, no entanto, que provavelmente não será visto um “número terrível de mortes” do início da pandemia graças ao número de pessoas que foram vacinadas. Mesmo assim, será visto “um aumento constante nas mortes, e essas são mortes evitáveis”.

Você viu?

A última vez que mais de 200 mil casos nos Estados Unidos foram registrados em um dia foi em janeiro, de acordo com a Universidade Johns Hopkins.

Leia Também:  Exposição excessiva de crianças em redes sociais pode causar danos

Vacinação nos Estados Unidos

Com a chegada da variante Delta, autoridades se preocupam ainda mais com a vacinação daqueles que ainda não foram imunizados. Apenas 49,1% da população do país está totalmente vacinada, de acordo com o CDC, que também afirmou que as taxas de vacinação diária estão diminuindo.

“Agora, estamos em um ponto onde há sólidos 25 ou 30 por cento da população dizendo que não quer ser vacinada, que está tudo bem em permitir que este vírus continue a se espalhar, a causar danos e, pior de tudo, possivelmente continuar a criar variantes que serão resistentes à imunidade induzida pela vacina”, disse diretor do Centro de Educação de Vacinas do Hospital Infantil da Filadélfia, Paul Offit, à CNN. 

Quem paga o preço

Segundo a analista médica da CNN, Leana Wen, as pessoas que se vacinaram podem pagar pelas escolhas dos antivacinas. Isso porque, apesar de oferecer forte proteção contra o vírus, uma pessoa vacinada cercada por pessoas não vacinadas pode se contagiar, podendo adoecer ou transmitir a infecção para amigos e familiares.

“Quando as pessoas dizem ‘Não vou ser vacinado’, elas estão, na verdade, escolhendo colocar todo mundo em perigo e estão prolongando a pandemia”, disse Wen.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

RJ: ‘Sommelier’ de vacina não poderá escolher fabricante a partir de segunda

Publicados

em


source
RJ: 'Sommelier' de vacina não poderá escolher fabricante a partir de segunda
Reprodução: iG Minas Gerais

RJ: ‘Sommelier’ de vacina não poderá escolher fabricante a partir de segunda

A Prefeitura do Rio confirmou que a estratégia de permitir aos cariocas escolher a vacina contra a covid-19 que desejavam tomar, utilizada no sábado (25), durante a repescagem, não se repetirá na segunda-feira (27). A partir de amanhã, quem comparecer a um posto de vacinação para receber sua primeira dose será inoculado com o imunizante disponível no local.

O secretário de Saúde, Daniel Soranz, admite que pode haver uma correlação entre a escolha da vacina e o recorde de aplicações de ontem: ao todo, foram distribuídas 123.352 doses, sendo 53.306 primeiras doses, 57.734 segundas, e 12.312 doses únicas. Ele ressalta, no entanto, a segurança tanto da CoronaVac, como da Oxford/AstraZeneca: 

“Algumas pessoas, por fake news e inverdades sobre a vacina, têm interesse em escolher a vacina, embora todas sejam seguras. Esse foi o único sábado em que excepcionalmente isso pôde acontecer”, explica.

Mas Soranz também relaciona o alto comparecimento de sábado às medidas restritivas do chamado passaporte da vacina, que impede a entrada de pessoas não imunizadas em locais coletivos, como cinemas, museus e pontos turísticos.

Leia Também:  Covid-19: Brasil tem 15,7 mil novos casos e 537 mortes em 24 horas

“O motivo pelo qual as pessoas estão procurando se vacinar atrasadas para a gente, da secretaria, não importa tanto. O que importa é que as pessoas venham se vacinar”, diz.

Já o prefeito Eduardo Paes (PSD) tem esperança de conseguir flexibilizar até mesmo o uso obrigatório de máscaras já em novembro:

“Tomara que consigamos sim implementar essas medidas, vai depender da secretaria de Saúde. Se puder ser no dia 14, que é o dia do meu aniversário, vai ser melhor ainda. Ontem (25), com a liberação para escolha da marca da vacina, batemos recorde de aplicações. Também é importante agora tratar um pouquinho daqueles que têm os seus delírios. Queremos salvar a vida de todos, inclusive dos que não acreditam na vacina.”


A intenção anunciada pelo alcaide de diminuir o intervalo de aplicação do imunizante Cominarty, fabricado pela Pfizer/BioNTech, para pessoas com mais de 40 anos, no entanto, depende do envio de doses pelo Ministério da Saúde. Atualmente, a única faixa etária a receber as duas injeções com diferença de 21 dias é a acima dos 50 anos.

Leia Também:  RJ: 'Sommelier' de vacina não poderá escolher fabricante a partir de segunda
Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA