Momento Saúde

Covid-19: Ministério da Saúde seleciona 108 médicos para Manaus

Publicados

em


O Ministério da Saúde disponibilizou 108 médicos para apoiar o atendimento na cidade de Manaus. A capital e o estado do Amazonas passam por um colapso no sistema de saúde, com aumento do número de casos e de mortes em decorrência do novo coronavírus, além de filas de espera para leitos de unidade de terapia intensiva (UTIs).

Segundo a pasta, foram escolhidos 108 entre 137 candidatos analisados. O custeio do reforço com esses profissionais é estimado em R$ 22 milhões. Do total, quase metade é de médicos do próprios estado do amazonas, na faixa etária entre 27 e 30 anos.

Foram também credenciadas 180 agentes comunitários, 40 equipes de saúde da família, 50 equipes de atenção primária e três de saúde bucal. O credenciamento consiste em um procedimento de autorização para a atuação com custeio desses profissionais.

Os candidatos têm até hoje para manifestar o interesse. Os que derem resposta positiva passarão à fase de análise pelos gestores, que também decidirão onde cada profissional vai trabalhar.

Leia Também:  ‘Não tem UTI, amo vcs’: a história por trás de mensagens de mãe morta por Covid

Diante da situação de crise, o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, está na cidade, onde foi instaurado um gabinete de crise. Um dos problemas é a falta de leitos. O governo estima que será necessário transferir 1,5 mil pacientes.

Outra dificuldade foi o desabastecimento de oxigênio no início do mês. Foram adotadas medidas de apoio, como envio de cilindros por aviões, comboios por terra e por barcos. Também foram implantadas usinas de geração de oxigênio na região.

O ministro Pazuello é alvo de processo aberto pela Procuradoria-Geral da República para apurar suas responsabilidades no colapso da saúde no Amazonas. Ontem (25) o ministro do Supremo Tribunal Federal Ricardo Lewandovski autorizou o inquérito.

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Brasil tem maior alta de mortes por Covid-19 entre 10 líderes mundiais

Publicados

em


source
Brasil tem maior alta recente de mortes entre os 10 países com mais óbitos por Covid-19
Edmar Barros/Reprodução

Brasil tem maior alta recente de mortes entre os 10 países com mais óbitos por Covid-19

Em seu pior momento da pandemia , o Brasil se destaca entre os piores países no combate à Covid-19 neste momento. Na contramão do mundo, o país registrou alta de óbitos na última semana, diferentemente de 8 das outras 9 nações que compõem o top-10 global de mortes provocadas pela doença, de acordo com análise do jornal O Estado de S. Paulo com base em dados do site Our World in Data, projeto da Universidade de Oxford.

Na última sexta-feira (5), em comparação com o dado de 14 dias atrás, a média de mortes por Covid-19 subiu 30,5% no Brasil, passando de 1.037 óbitos diários em 18 de fevereiro para 1.353 na sexta. O único outro país do top-10 mundial a registrar alta foi a Índia (+8,9%).

Mesmo países que também enfrentam variantes mais transmissíveis viram as mortes caírem nos últimos dias. O Reino Unido , por exemplo, acumula queda de 49,4% no mesmo período que os óbitos cresceram 30,5% no Brasil. Nos EUA , a queda foi menor que a britânica no período, 8,7%. Espanha (-32,1%), Alemanha (-26,8%), México (-24,7%), França (-13%), Rússia (-9%) e Itália (-7,3%) também viram as mortes caírem. A média global de óbitos pela doença provocada pelo novo coronavírus recuou 9,7% entre a última sexta e 14 dias antes.

Leia Também:  Rio Branco terá mais 14 profissionais do Mais Médicos

Entre os dez países com mais mortes, o Brasil superou os Estados Unidos na quinta com a maior média de mortes por milhão de habitantes . Na última sexta, 15% de todos os casos e mortes do mundo – considerando a média móvel – eram brasileiros.

“Temos alta mobilidade da população, resistência ao cumprimento de medidas de distanciamento, variantes mais transmissíveis, sistema hospitalar perto do limite e má gestão e comunicação por parte do governo. Aí se formou a tempestade perfeita”, avalia Ricardo Parolin Schnekenberg, médico brasileiro doutorando em Oxford e colaborador do Imperial College London.

De acordo com os dados oficiais, até sábado (6), o Brasil contabilizava 264.325 mortes e quase 11 milhões de casos . Em 24 horas, foram registrados 1.555 óbitos e 69.609 diagnósticos.

Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA