Momento Saúde

Covid-19 pode induzir anticorpo que ataca o paciente em vez do vírus, diz estudo

Publicados

em


source

Olhar Digital

undefined
Redação Olhar Digital

Covid-19 pode induzir anticorpo que ataca o paciente em vez do vírus, diz estudo

A cada dia de pandemia, a ciência descobre novas informações que podem auxiliar no tratamento dos doentes de Covid-19. Agora, pesquisadores relataram uma condição autoimune que pode ser causada pela infecção, com a produção de anticorpos que atacam o próprio organismo em vez de protegê-lo do vírus.

O preprint divulgado na última semana, ainda sem revisão da comunidade científica, por pesquisadores da Universidade Emory, nos Estados Unidos, acompanhou 52 pacientes com Covid-19 em estado grave, que precisaram receber tratamento na UTI.

Nenhum deles tinha um histórico de doenças autoimunes, mas em mais da metade deles foi detectado a presença de autoanticorpos, que atacam o próprio corpo. Os pesquisadores acreditam que essa constatação indica que essa reação do organismo pode estar ligada às formas mais graves da doença, além de explicar por que algumas pessoas apresentam complicações por muito tempo, em vez de se curarem rapidamente.

Leia Também:  SP: Hospitais com UTIs lotadas por Covid-19 despencam de 62% para 2%

O estudo defende que alguns dos pacientes podem se beneficiar de tratamentos contra outras doenças autoimunes, como lúpus e artrite reumatoide.Como explica o New York Times, esse tipo de reação causada por uma infecção viral não é tão incomum. Os vírus fazem as células morrerem, mas ocasionalmente elas acabam deixando um pedaço do DNA exposto.

Enquanto isso, anticorpos funcionam reconhecendo o RNA viral e ligando-se ao vírus para impedir que ele invada as células. Só que, em algumas situações, em vez de o sistema imunológico reconhecer o RNA, ele encontra o DNA do próprio corpo exposto e produz uma resposta contra ele, fazendo com que anticorpos comecem a atacar o organismo.

Essa é a causa de doenças como a lúpus, e parece estar acontecendo com alguns pacientes de Covid-19.Como relatam alguns dos cientistas consultados pelo NYT, alguns dos autoanticorpos identificados no estudo podem estar ligados com a alteração no fluxo sanguíneo.

Ann Marshak-Rothstein, imunologista e especialista em lúpus da Universidade de Massachusetts em Worchester, explica que, por causa desse detalhe, é possível que a reação imune do corpo esteja ligada aos coágulos que costumam atingir alguns dos pacientes de Covid-19.Também existe uma possibilidade de que esses autoanticorpos tenham vida longa no organismo, causando transtornos prolongados para o paciente, ou até mesmo permanentes aos sobreviventes, como acontece com a própria lúpus, que não tem cura, apesar de ser tratável.

Leia Também:  Mais 2,1 milhões de doses da vacina da Pfizer chegam em Viracopos

Agora ficará a cargo da comunidade científica investigar essa possibilidade mais a fundo para validá-la ou reprová-la. Não é difícil realizar testes para detectar autoanticorpos, então não deve demorar para que outras equipes constatem se eles realmente são uma ameaça de alteração no sistema imunológico ou se trata de uma anomalia do estudo que não é a realidade dos pacientes.

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

Covid-19: casos sobem para 19,98 milhões e mortes, a 558,4 mil

Publicados

em


O total de pessoas que pegaram covid-19 desde o primeiro caso, em fevereiro do ano passado, subiu para 19.985.317. Em 24 hora, desde o boletim divulgado ontem (2) foram registrados 32.316 novos casos da doença. 

03/08/2021 - Boletim Covid-19 do Ministério da Saúde 03/08/2021 - Boletim Covid-19 do Ministério da Saúde

03/08/2021 – Boletim Covid-19 do Ministério da Saúde – 03/08/2021/Divulgação Ministério da Saúde

Ainda há 680.520 casos de covid-19 em acompanhamento. O nome é dado para pessoas cuja condição de saúde é observada por equipes de saúde e que ainda podem evoluir para diferentes quadros, inclusive graves.

As vidas perdidas em razão da covid-19 foram a 558.432. Entre ontem e hoje, secretarias estaduais de saúde confirmaram 1.209 mortes pela doença. 

Os dados estão na atualização desta terça-feira (3) do Ministério da Saúde. O balanço sistematiza os registros levantados pelas secretarias estaduais de saúde sobre casos e mortes relacionados à covid-19.

O número de pessoas que se recuperaram da covid-19 chegou a 18.746.865.

Os dados em geral são menores aos domingos e segundas-feiras em razão da dificuldade de alimentação do sistema pelas secretarias estaduais. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pela regularização dos registros acumulados durante o fim-de-semana.

Estados

No topo do ranking de mortes por estado estão São Paulo (139.464), Rio de Janeiro (59.487), Minas Gerais (50.639), Paraná (35.417) e Rio Grande do Sul (33.415). Os estados com menor número de óbitos são Acre (1.802), Roraima (1.858), Amapá (1.914), Tocantins (3.537) e Alagoas (5.845). Tanto Acre como Roraima não registraram novas mortes entre ontem e hoje.

Vacinação

O Ministério da Saúde distribuiu 184,4 milhões de doses de vacina contra a covid-19 para todos os estados e o Distrito Federal. Destas, foram aplicadas 101 milhões como primeira dose e 41,5 milhões como segunda dose ou dose única.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Leia Também:  Covid-19: Variantes impossibilitam imunidade de rebanho, dizem especialistas
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA