Momento Saúde

Estado do Rio confirma mais 152 vítimas por covid-19

Publicados

em


.

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio de Janeiro (SES-RJ) confirmou no boletim de hoje (1º) mais 152 mortes por covid-19 nas cidades fluminenses desde ontem. Ao todo, desde março, a pandemia levou 16.217 pessoas à morte no estado, e outros 455 óbitos estão em investigação.

O número de casos confirmados da doença teve no balanço de hoje um acréscimo de 3.169 ocorrências, o que elevou o total acumulado para 226,8 mil casos. O número de recuperados chegou a 204.845, e cerca de 5,3 mil casos são considerados ativos e estão em acompanhamento pelas autoridades de saúde.  

A capital fluminense chegou hoje a 91.688 casos e 9.737 óbitos. Em relação aos números de ontem, o Rio de Janeiro teve 74 novos óbitos e 1.222 novos diagnósticos.

Fora da capital, o número de mortes pela doença é maior em São Gonçalo (660), Duque de Caxias (655), Nova Iguaçu (521), São João de Meriti (393), Niterói (371), Campos dos Goytacazes (306), Belford Roxo (266), Itaboraí (197) e Magé (189)

Já o número de casos acumulados fora do Rio é maior em Niterói (11.256), São Gonçalo (10.942), Duque de Caxias (8.157), Belford Roxo (7.689), Macaé (7.101), Volta Redonda (5.597), Nova Iguaçu (5.428), Angra dos Reis (4.857) e Campos dos Goytacazes (4.587).

Leia Também:  Termômetro infravermelho causa danos ao cérebro? Anvisa diz que não

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Empresa responsável por teleconsultas do SUS cobra dívida de R$ 35 mi

Publicados

em


source
Pauzello
Carolina Antunes/PR

Ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello

O Ministério da Saúde solicitou o fim do contrato com a empresa responsável pelo atendimento remoto aos pacientes com suspeita de Covid-19. O acordo, de R$ 144 milhões, foi assinado ainda durante a gestão do ex ministro Luiz Henrique Mandetta.

De acordo com o portal Uol. a empresa Topmed diz ainda não ter recebido o valor proporcional às 2,3 milhões de teleconsultas realizadas durante o período de maior isolamento social. O cálculo é de que, considerando o número de consultas, o valor devido pelo Ministério seja de pelo menos R$ 35 milhões.

Um dos motivos para a desativação do serviço é a mudança de abordagem do Ministério da Saúde, que após queda na ocupação dos leitos de enfermaria voltou a recomendar que pacientes com suspeita da doença busquem atendimento presencial. A Topmed chegou a dedicar 1.500 funcionários para atendimento remoto durante o aumento dos casos da Covid-19 no país.

Leia Também:  Quase 14% dos paulistanos já foram contaminados pelo novo coronavírus
Fonte: IG SAÚDE

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA