Momento Saúde

Estado do Rio registra 232.818 casos e 16.568 mortes por covid-19

Publicados

em


.

O estado do Rio de Janeiro registrou 232.818 casos confirmados e 16.568 mortes por covid-19. A informação foi divulgada neste domingo (6), pela Secretaria de Estado de Saúde (SES). Nas últimas 24 horas, foram mais 71 casos e 42 óbitos. Há 399 óbitos em investigação, e 210.761 pacientes se recuperaram da doença.

A capital lidera em número de casos confirmados da doença, com 93.480 infectados. Em seguida, entre os municípios com maior número de casos, aparecem Niterói (11.637), São Gonçalo (11.184), Duque de Caxias (8.475), Belford Roxo (7.992), Macaé (7.284), Volta Redonda (5.755), Nova Iguaçu (5.598), Angra dos Reis (4.899), Campos dos Goytacazes (4.809), Teresópolis (4.441), Itaboraí (4.273), Magé (3.378), Maricá (3.204), São João de Meriti (3.071), Itaperuna (2.575) e Nova Friburgo (2.547).

O maior número de óbitos também ocorre na capital, que registra 9.902 casos. Em seguida, aparecem São Gonçalo (666), Duque de Caxias (663), Nova Iguaçu (529), São João de Meriti (401), Niterói (390), Campos dos Goytacazes (324), Belford Roxo (268), Itaboraí (201), Magé (197), Volta Redonda (195), Petrópolis (173), Angra dos Reis (161), Mesquita (161), Nilópolis (159), Macaé (136), Cabo Frio (126), Teresópolis (121), Barra Mansa (120), Itaguaí (114), Maricá (109) e Nova Friburgo (107).

Leia Também:  Com a alta de casos de Covid-19, hospital instala leitos no estacionamento

Edição: Nádia Franco

Fonte: EBC Saúde

Propaganda

Momento Saúde

Brasil adere a aliança para aceleração da vacina contra a covid-19

Publicados

em


.

O governo federal anunciou nesta quinta-feira (24) a adesão ao Instrumento de Acesso Global de Vacinas Covid-19 (Covax Facility), ação administrada pela Aliança Gavi e a liberação de cerca de R$ 2,5 bilhões para viabilizar o ingresso do Brasil nesta iniciativa.

Segundo o governo, os países são convidados a participar do grupo e poderão se beneficiar, ao ter garantido o acesso ao fornecimento das vacinas disponibilizadas por meio da Covax Facility. Dessa forma, espera-se que o Brasil possa comprar imunizantes para garantir a proteção de 10% da população até o final de 2021, o que permite atender populações consideradas prioritárias.

A adesão permitirá o acesso ao portfólio de nove vacinas em desenvolvimento, além de outras em análise. Com a diversificação de possíveis fornecedores, aumentam as chances de acesso da população brasileira à vacina no menor tempo possível. Caberá à Covax Facility negociar com os fabricantes o acesso às doses das vacinas em volumes especificados, os cronogramas de entrega e os preços.

A Covax Facility é uma aliança internacional da Organização Mundial de Saúde (OMS), Gavi Alliance e da Coalition for Epidemic Preparedeness Innovations (CEPI), que tem como principal objetivo acelerar o desenvolvimento e a fabricação de vacinas contra a covid-19 a partir da alocação global de recursos para que todos os países aderentes à iniciativa tenham acesso igualitário à imunização.

Leia Também:  O que falta para a vacina CoronaVac ser distribuída à população em São Paulo

De acordo com Palácio do Planalto, a iniciativa não impede que o país realize acordos bilaterais com outras empresas biofarmacêuticas produtoras de vacinas contra a covid-19 que não estejam contempladas pela iniciativa global. Também não ficam impedidas iniciativas já realizadas pelo Brasil com as biofarmacêuticas que fazem parte da iniciativa global.

Edição: Aline Leal

Fonte: EBC Saúde

Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA