Momento Saúde

“Estamos com a pandemia controlada no estado” diz secretário de saúde de SP

Publicados

em


source
RTPCR
Rovena Rosa/Agência Brasil

Secretaria estadual atualiza dados da Covid-19 em São Paulo

Nesta quarta-feira (15) o estado de São Paulo registra 37.541 óbitos e 1.045.60 casos confirmados do novo coronavírus. De acordo com a secretaria estadual de saúde, a média móvel, que aponta a progressão ou regressão da doença na região, apresentou queda em relação às quatro semanas anteriores, com diminuição de 20% na média diária de mortes. 

“Os níveis que nós atingimos nessa semana epidemiológico estão abaixo do que estabelecemos tanto para casos, quanto para óbitos, desta maneira confirmando que estamos com a pandemia controlada no nosso estado”, destacou o secretário de saúde do estado, Jean Gorinchteyn. As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 41,6% na Grande São Paulo e 42,2% no Estado. 

Perfil da mortalidade

Entre as vítimas fatais estão 21.454 homens e 15.825 mulheres. Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 76,3% das mortes.

Leia Também:  SP registra menor média de mortes por Covid-19 do semestre

Observando faixas etárias, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (9.561), seguida pelas faixas de 60 a 69 anos (8.754) e 80 e 89 anos (7.638). Entre as demais faixas estão os: menores de 10 anos (43), 10 a 19 anos (67), 20 a 29 anos (313), 30 a 39 anos (1.057), 40 a 49 anos (2.457), 50 a 59 anos (4.895) e maiores de 90 anos (2.494).

Os principais fatores de risco associados à mortalidade são cardiopatia (59,7% dos óbitos), diabetes mellitus (43,3%), doenças neurológicas (10,9%) e renal (9,6%), pneumopatia (8,2%). Outros fatores identificados são obesidade (8%), imunodepressão (5,5%), asma (3%), doenças hepáticas (2,1%) e hematológica (1,7%), Síndrome de Down (0,5%), puerpério (0,1%) e gestação (0,1%). Esses fatores de risco foram identificados em 29.946 pessoas que faleceram por COVID-19 (80,3%).

Fonte: IG SAÚDE

Propaganda

Momento Saúde

CoronaVac não chega à população em 2020; veja nova previsão do Butantan

Publicados

em


source
Apesar da autorização da Anvisa para a importação dos insumos chineses, calendário da vacina foi alterado
Reprodução: ACidade ON

Apesar da autorização da Anvisa para a importação dos insumos chineses, calendário da vacina foi alterado

A CoronaVac, vacina desenvolvida pela farmacêutica Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, não chega à população em 2020, como era previsto pelo governo de São Paulo. 

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas, em entrevista à CNN, mesmo com a aprovação para a importação dos insumos da China, nesta quarta-feira (28), o calendário foi alterado por vários motivos. Entre eles a demora nos procedimentos da Anvisa e o fato de uma quantidade de voluntários que participam do estudo clínico ainda não ter testado positivo para a Covid-19. 

Covas detalhou ainda que, como o registro da vacina ainda não foi feito, a data de início da campanha de vacinação contra a Covid-19, antes 15 de dezembro, agora só deve ter início em meados de janeiro de 2021. 

Mais informações em instantes

Fonte: IG SAÚDE

Leia Também:  Teste para Covid-19 com saliva pode ser feito em casa; resultado sai em 24h
Continue lendo

MOMENTO POLICIAL

MOMENTO DESTAQUE

MOMENTO MULHER

MOMENTO PET

MAIS LIDAS DA SEMANA